quinta-feira, 7 de março de 2019

Sinopse do enredo do desfile da Mangueira - Escola campeã do carnaval do Rio de Janeiro - 2019




HISTÓRIA PRA NINAR GENTE GRANDE é um olhar possível para a história do Brasil. Uma narrativa baseada nas “páginas ausentes”. Se a história oficial é uma sucessão de versões dos fatos, o enredo que proponho é uma “outra versão”. Com um povo chegado a novelas, romances, mocinhos, bandidos, reis, descobridores e princesas, a história do Brasil foi transformada em uma espécie de partida de futebol na qual preferimos “torcer” para quem “ganhou”. Esquecemos, porém, que na torcida pelo vitorioso, os vencidos fomos nós. Ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado; ao dar contorno heroico aos feitos que, na realidade, roubaram o protagonismo do povo brasileiro; ao selecionar heróis “dignos” de serem eternizados em forma de estátuas; ao propagar o mito do povo pacífico, ensinando que as conquistas são fruto da concessão de uma “princesa” e não do resultado de muitas lutas, conta-se uma história na qual as páginas escolhidas o ninam na infância para que, quando gente grande, você continue em sono profundo.

De forma geral, a predominância das versões históricas mais bem-sucedidas está associada à consagração de versões elitizadas, no geral, escrita pelos detentores do prestígio econômico, político, militar e educacional – valendo lembrar que o domínio da escrita durante período considerável foi quase que uma exclusividade das elites – e, por consequência natural, é esta a versão que determina no imaginário nacional a memória coletiva dos fatos.

Não à toa o termo “DESCOBRIMENTO” ainda é recorrente quando, na verdade, a chegada de Cabral às terras brasileiras representou o início de uma “CONQUISTA”. E, ao ser ensinado que foi “descoberto” e não “conquistado”, o senso coletivo da “nação” jamais foi capaz de se interessar ou dar o devido valor à cultura indígena, associando-a “a programas de gosto duvidoso” ou comportamentos inadequados vistos como “vergonhosos”.

Comemoramos 500 anos de Brasil sem refazermos as contas que apontam para os mais de 11.000 anos de ocupação amazônica, para os mais de 8.000 anos da cerâmica mais antiga do continente, ou ainda, sem olhar para a civilização marajoara datada do início da era Cristã. Somos brasileiros há cerca de 12.000 anos, mas insistimos em ter pouco mais de 500, crendo que o índio, derrotado em suas guerras, é o sinônimo de um país atrasado, refletindo o descaso com que é tratada a história e as questões indígenas do Brasil. Não fizeram de CUNHAMBEMBE – a liderança tupinambá responsável pela organização da resistência dos Tamoios – um monumento de bronze. Os índios CARIRIS que se organizaram em uma CONFEDERAÇÃO foram chamados de BÁRBAROS. Os nomes dos CABOCLOS que lutaram no DOIS DE JULHO foram esquecidos. Os Índios, no Brasil da narrativa histórica que é transmitida ainda hoje, deixaram como “legado” cinco ou seis lendas, a mandioca, o balanço da rede, o tal do “caju”, do “tatu” e a “peteca”. Levando em conta apenas pouco mais de 500 anos, a narrativa tradicional escolheu seus heróis, selecionou os feitos bravios, ergueu monumentos, batizou ruas e avenidas, e assim, entre o “quem ganhou e quem perdeu”, ficamos com quem “ganhou.” Índios, negros, mulatos e pobres não viraram estátua. Seus nomes não estão nas provas escolares. Não são opções para marcar “x” nas questões de múltiplas escolhas.

Deram vez a outros. Outros que, por certo, já caíram nas suas “provas”. Você aprendeu que os “BANDEIRANTES” – assassinos e saqueadores – eram os “bravos desbravadores que expandiram as fronteiras do território nacional”. DOM PEDRO, o primeiro, você “decorou” que era o “herói” da Independência, sem que as páginas dos livros contassem a “camaradagem” de um “negócio de família” tão bem traduzido pela frase do PAI do Imperador, que a ele orientou: “ponha a coroa na tua cabeça, antes que algum aventureiro o faça”. Convém esclarecer aqui que os “aventureiros” citados por DOM JOÃO éramos nós, brasileiros, e que a “independência” proclamada – ou programada – foi para evitar que tivéssemos aqui “aventureiros” como Bolivar ou San Martin, patriarcas bem-sucedidos das “independências” que não queriam por aqui.

Como “CABRAL”, o “ladrão”, que roubou o Brasil lá pelas bandas de mil e quinhentos, ou PEDRO I, que através de um acordo “mudou duas ou três coisas para que tudo ficasse da mesma forma”, tem também o Marechal, o DEODORO DA FONSECA, homem de convicções monarquistas – amigo pessoal do Imperador PEDRO II – autor da proclamação de uma República continuísta – sem participação popular – traduzida em golpe e que, na ausência de líderes, mandou “pintar” um retrato do Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o TIRADENTES, na tentativa de produzir “um personagem pra chamar de seu”.Se a República foi “golpe”, conclui-se que “golpe” no Brasil não é novidade. Nem é novidade que a natureza dos “golpes” ainda estejam mal contadas. A rodovia CASTELO BRANCO “corta” São Paulo com “nome de batismo” em homenagem ao primeiro general “do GOLPE DE 1964”. Para cruzar a Baía da Guanabara em direção a Niterói, lá está a ponte PRESIDENTE COSTA E SILVA, o mesmo que fechou o Congresso Nacional e aditou o AI-5 suspendendo todas as liberdades democráticas e direitos constitucionais. Em Sergipe, em dias de jogos, a bola rola no estádio PRESIDENTE MÉDICI, o general dos “ANOS DE CHUMBO”, do uso sistemático da tortura e dos violentos assassinatos. Nas ruas – por terem lido um livro que “ninou” e não “ensinou” falando da suspensão dos direitos humanos, da corrupção e dos assassinatos cometidos no período – aparecem faixas para pedir “intervenção militar”, décadas depois da redemocratização.

Sem saber quem somos, vamos a “toque de gado” esperando “alguém pra fazer a história no nosso lugar”, quiçá uma “princesa”, como a ISABEL, a redentora, que levou a “glória” de colocar fim ao mais tardio término de escravidão das Américas. Nunca esperaremos ser salvos pelos tipos populares que não foram para os livros. Se “heróis são símbolos poderosos, encarnações de ideias e aspirações, pontos de referências, fulcros de identificação” a construção de uma narrativa histórica elitista e eurocêntrica jamais concederia a líderes populares negros uma participação definitiva na abolição oficial. Bem mais “exemplar” a princesa conceder a liberdade do que incluir nos livros escolares o nome de uma “realeza” na qual ZUMBI, DANDARA, LUIZA MAHIN, MARIA FELIPA assumissem seu real papel na história da liberdade no Brasil.

O fato é que a atuação de “gente comum”, ou mesmo a incansável luta negra organizada em quilombos, em fugas, no esforço pessoal ou coletivo na compra de alforrias e em revoltas ou conspirações, já enfraqueciam o sistema escravocrata àquela altura. Entretanto, ensinar na escola o nome de “CHICO DA MATILDE”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino, levando-o à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua “fama” abolicionista) não serviria à manutenção da premissa de que as conquistas sociais resultam de concessões vindas “do alto” e não das lutas. A história de CHICO DA MATILDE era inspiradora demais para o povo. Não à toa, seu nome não está nos livros. Esses nomes não serviram para eles. Para nós, eles servem. Para nós, sentinelas dos “ais” do Brasil, heróis de lutas sem glórias ainda deixados “de tanga” ou preso aos “grilhões”, eles são as ideias que usaremos para “gestar” o que virá. “Engravidados” de novas ideias, jorrará leite novo para “amamentar” os guris que virão. Sabendo outra versão de quem é o Brasil, – não a que nos “ninou” para quando fôssemos adultos – sabendo que CABRAL “invadiu” e que, ao invés de quinhentos e dezenove anos, somos brasileiros há quase doze mil anos. Conhecendo CUNHAMBEBE, a CONFEDERAÇÃO DOS CARIRIS, cientes da participação dos CABOCLOS na luta do 02 DE JULHO NA BAHIA, e sabendo que os índios lutaram e resistiram por mais de meio século de dominação, talvez se orgulhem da porção de sangue que faz de TODOS NÓS, sem exceção, índios. Sabendo que a “bondosa” princesa Isabel deu vez a “Chico da Matilde”, “Luiza Mahin” e “Maria Felipa”, é possível que reconheçam em si a bravura que vive à espreita da hora de despertar e aí, talvez, o “gigante desperte sem ser para se distrair com a TV”.

Cientes de que nossa história é de luta, teremos orgulho do Brasil. Alimentados de leite novo e bom, varreremos de nossos “porões” o complexo de “vira-latas” que fomenta nossa crença de inferioridade. Veremos tanta beleza na escultura de ANTÔNIO FRANCISCO LISBOA quanto no quadro que eterniza o sorriso da Monalisa. Nos orgulharemos do “tupi” que falamos – mesmo sem saber. Daremos mais cartaz ao saci do que à “bruxa”. Brincaremos mais de BUMBA MEU BOI, CIRANDA E REISADO. Nossas crianças enxergarão tanta coragem no CANGACEIRO quanto no “cowboy”. Vibraremos quando SUASSUNA estrear em “ROLIÚDE” sem tradução para o SOTAQUE de João Grilo e Chicó. Não estranharemos caso o Mickey suba a ESTAÇÃO PRIMEIRA, troque “my love” por “minha nêga” e mande pintar o “parquinho” da Disney com o VERDE E O ROSA DA MANGUEIRA”.

Por: Leandro Vieira - carnavalesco da Mangabeira




Letra do Samba enredo da Mangabeira (escola campeã do carnaval do Rio de Janeiro – 2019)

Enredo: História pra Ninar Gente Grande

Mangueira, tira a poeira dos porões
Ô, abre alas pros teus heróis de barracões
Dos Brasis que se faz um país de Lecis, jamelões
São verde e rosa, as multidões

Brasil, meu nego
Deixa eu te contar
A história que a história não conta
O avesso do mesmo lugar
Na luta é que a gente se encontra

Brasil, meu dengo
A Mangueira chegou
Com versos que o livro apagou
Desde 1500 tem mais invasão do que descobrimento
Tem sangue retinto pisado
Atrás do herói emoldurado
Mulheres, tamoios, mulatos
Eu quero um país que não está no retrato

Brasil, o teu nome é Dandara
E a tua cara é de cariri
Não veio do céu
Nem das mãos de Isabel
A liberdade é um dragão no mar de Aracati

Salve os caboclos de julho
Quem foi de aço nos anos de chumbo
Brasil, chegou a vez
De ouvir as Marias, Mahins, Marielles, malês

Disponível em: https://www.letras.mus.br/sambas/mangueira-2019/. Acesso em: 07/03/2019


Compartilhe : :

225 comentários:

  1. Ana carolina
    Turma:1EM

    Essa Publicação falar de um povo que ta chegando as novelas,romances,macinhos e bandidos tambem falar sobre o futebol que preferimos torcer para quem ganhou porem quem foi o vitorioso de verdade famos nos mesmo
    Falar também de um homem que roubou o brasil pelas bandas de mil e quenhentos esse homem foi cabral
    Essa publicaçao nos entender muitas coisa sobre a história entao Cientes de que nossa história é de luta, teremos orgulho do Nosso Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, seu texto está em um bom caminho da produção, mas precisa dizer de qual tipo de história o texto original está retratando.

      Excluir
  2. Ana carolina
    Turma:1EM

    Essa Publicação falar de um povo
    qui estar chegado as novelas,romances,mocinhos,e bandidos tambem falar sobre o futebol que preferimos torcer para quem ganhou. Mais na verdade quem era o vitorioso era nos mesmo e tambem fala sobre o homem qui roubou o brasil pelas bandas de mil e quinhetos entao nos tem qui luta pelos nosso direito Cientes de que nossa história é de luta, teremos orgulho do Nosso Brasil.

    ResponderExcluir
  3. Eu sou André Santana do 1E eu gostei muito porque ele traz muitas histórias como tira dentes,deodoro da Fonseca,c hico da Matilde o jangadeiro e outras figuras do passado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, procure rever o que o texto está retratando, ele faz uma critica a que tipo de história e valoriza qual outro tipo?

      Excluir
  4. liriamthayla@GMAIL.COM27 de março de 2019 16:26

    Liriam Thayla_1cv
    A escola de samba estação primeira de mangueira esse ano resolveu tratar de um assunto muito importante para nos brasileiros que foi historia para ninar gente grande ou seja o que ele quis dizer com isso que ao invés de nos brasileiros realmente contar quem foram os heróis do Brasil de verdade e sim insiste em dizer realmente que os que roubaram o Brasil colocaram um monte de leis em que não favoreciam em nada no Brasil, eles sim eram considerados um herói mas por quê? Simplesmente pelo fato de ser branco ter dinheiro entres outros motivos. Mas os verdadeiros os que realmente deviam realmente ser considerados um herói eram os negros, pobres, mulatos, índios eles sim deviam ser os verdadeiros heróis do Brasil, mais não eram considerados bárbaros, por que nem um deles teve uma homenagem sendo posto seus nomes em ruas ou em estátua para homenageá-los?. Sera que eles também não podiam ter esse direito sendo que eles eram vitimas do que eram acusados pelo simples fato de querer ser livre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liriam, seu texto está com boa perspectiva de produção, mas precisa dizer o tipo de história que o autor do texto original quis enfatizar.

      Excluir
  5. Bom, oq eu li e oq deu pra eu enteder no meu ponto de vista foi que as pessoas tavam tentando esconder um fato muito valioso que ocorreu aqui no Brasil, eles tavam tentando de um jeito manter em segredo fatos que realmente são fundamentais para a sociedade brasileira.👥😴

    De: Derivan Conceição dos santos do 1°©

    Para: professor borges

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Derivan, releia o texto e veja a critica que ele faz a um tipo de história e a valorização a qual outro tipo...

      Excluir
  6. Meu nome é Davi Mayson da turma 1°CM, eu achei interessante o fato de falar além sobre "descobrimento" do Brasil, falar também sobre a opinião mal formada do povo em relação à cultura indígena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Davi, seu texto precisa ser ampliado, dizer do que o texto sugerido está tratando, além de informar o tipo de história nele presente.

      Excluir
  7. Bom' professor eu li o texto agr , pq pra ser sincero eu nem tinha lido todo, e com base no que eu li agr pelo menos foi oq deu pra eu entender, eu vi que as pessoas estão tentando apagar o nome dos verdadeiros "heróis" da história e deixar o nome das pessoas da "Elite". E além deles fazerem isso querem também que as pessoas acreditem que não foi "zumbi dos palmares" que lutou pela liberdade dos negros escravos, eles querem que as pessoas acreditem que não foi a princesa Izabel que libertou os escravos, eles querem que as pessoas pensem que não foram os índios que descobriram o Brasil; bom eu achei muito interessante depois que li o texto ver essa parte da história, uma parte ordinariamente hipócrita em comparação aos fatos que realmente aconteceram.

    ResponderExcluir
  8. Vinicius Reis_1CV.
    Pelo Que Wu Li Nesse Texto E No Texto Original, Relembra Sobre Os Negros, Índios E Pobres Que Tiveram Atos Importantes. O Protagonismo Das Pessoas Era O Essencial Para Ajudar A Crescer Mais, E Ser Uma Coisa Puxada, Relembrando Os Tempos Passados, A Escola Vai Homenagear Heróis Populares Que Tiveram Atos Importantes. Ao Observarmos Podemos Ver Que É Uma Coisa Antiga, Mas Depois O Grupo Foi Crescendo Mais E Mais E Se Tornou Uma Coisa Popular, Vitórias Atrás De Vitórias Esse Sambra Enredo Marcous Muita Gente Do Pais Inteiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vinicius, seu texto está em um bom caminho, mas precisa dizer quais os assuntos tratados no texto sugerido para comentar, além disso citar o tipo de história que o mesmo se relaciona. Também tomar cuidado com a digitação.

      Excluir
  9. Henrique Moreira turma 1cv, eu achei interessante o fato de falar sobre o descobrimento do Brasil,e falar sobre a opinião mal formada do povo da cultura indígena

    ResponderExcluir
  10. Henrique, precisa ampliar seu texto, está resumido, veja como citar os temas principais discutidos no texto proposto para o comentário, além do tipo de história nele existente.

    ResponderExcluir
  11. 19 19:15
    Bom' professor eu li o texto agr , pq pra ser sincero eu nem tinha lido todo, e com base no que eu li agr pelo menos foi oq deu pra eu entender, eu vi que as pessoas estão tentando apagar o nome dos verdadeiros "heróis" da história e deixar o nome das pessoas da "Elite". E além deles fazerem isso querem também que as pessoas acreditem que não foi "zumbi dos palmares" que lutou pela liberdade dos negros escravos, eles querem que as pessoas acreditem que não foi a princesa Izabel que libertou os escravos, eles querem que as pessoas pensem que não foram os índios que descobriram o Brasil; bom eu achei muito interessante depois que li o texto ver essa parte da história, uma parte ordinariamente hipócrita em comparação aos fatos que rea

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Blayam Hudson
    Turma 1CM
    O tema se trata da Historia do Brasil.
    Ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado; ao dar contorno heroico aos feitos que, na realidade, roubaram o protagonismo do povo brasileiro; ao selecionar heróis "dignos" de serem eternizados em forma de estátuas; ao propagar o mito do povo pacífico, ensinando que as conquistas são fruto da concessão de uma “princesa” e não do resultado de muitas lutas, conta-se uma história na qual as páginas escolhidas o ninam na infância para que, quando gente grande, você continue em sono profundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Blayam, seu texto está em um bom caminho, mas precisa sinalizar outros tema abordados no texto sugerido para o comentário, também precisa dizer se o mesmo está próximo de que tipo de história (positivista, marxista ou nova história)

      Excluir
  14. Raissa Sena
    1°AM

    Com base no que eu li,fala um pouco sobre a história do Brasil,conta outra versão sobre esse fato histórico. Relata que não é bem como estamos acostumados a ver em novelas ou coisas do tipo. O Brasil foi descoberto e não conquistado. Com tudo deixaram de lado os índios que lutaram a favor do Brasil e escolheram os seus heróis. Fizeram estátuas,nos livros seus nomes prevalecem,mas os verdadeiros deixaram de lado. Devemos ter orgulho do Brasil,devemos ver beleza no quadro de Antônio Francisco Lisboa assim como vemos no quadro de Monalisa. A letra do Samba enredo da Mangueira fala sobre o valor dos verdadeiros heróis do Brasil,dando valor aos guerreiros do dia Dois de Julho!

    ResponderExcluir
  15. Raissa, seu texto está em um bom caminho de elaboração, porém precisa sinalizar outros tema abordados no texto sugerido para o comentário, também precisa dizer se o mesmo está próximo de que tipo de história (positivista, marxista ou nova história)

    ResponderExcluir
  16. Wellington Moura Ribeiro Fiuza turma 1º E
    A escola de samba da mangueira conta através do samba enredo “História pra Ninar Gente Grande” a história do Brasil pela ótica dos heróis populares, aqueles que foram “ausentados” nas narrativas históricas. Aqueles que de fato protagonizaram atos importantes e que comumente são esquecidos na história por conta da elitização formulada para enaltecer uma minoria que não contribuiu tanto para a formação do país. O enredo apresenta uma versão que relembra acontecimentos históricos como o descobrimento, a independência e abolição da escravidão, diferente das versões sobre os fatos já contadas. Se atentarmos para o nome do samba, ironicamente percebe-se que se remete as histórias contadas as crianças para que elas adormeçam, ou seja, conhecemos uma história aparentemente bem contada sobre a abolição, mas não sabemos muito bem o que houve por trás desta. O enredo vem tratando da história, que segundo a letra é “a história que a história não conta”, ou seja, apresenta as lutas vividas pelos negros, índios e pobres antigamente, e que eram contadas por “heróis” da sociedade de uma forma não tão fiel a realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wellington, seu texto está em um bom caminho de elaboração, mas você precisa dizer a qual tipo de história o texto sugerido para o comentário está tratando (positivismo, marxismo ou nova história)?

      Excluir
  17. Emilly Silva
    1AM
    História Pra Ninar Gente grande Uma forma Geral de versões Históricas e Bem sucedidas Hoje Vem Falar Mais um pouco da história do Brasil,Fala que Pode se Contrariar a idéia de que "Pedro AlvaÁlv Cabral" Tenha Descobrido o Brasil, Mais na verdade o Brasil não foi descoberto e sim Conquistado.
    Um Senso Coletivo de uma "Nação", História na Qual a Predominância Representou o Início de Inadequados Comportamentos Que por sua vez Foram considerados como "Vergonhosos" Uma rede social,uma Proposta de Questão Mostrando os Acontecimentos Históricos como: Independência, Abolição etc...
    O Ceará Aboliu a Escravidão Quatro anos antes da Assinatura da Suposta "Lei Áurea" Um texto que Relembra mais um pouco sobre os Heróis Populares Como:Zumbi,Maria Felipa. Ente outros....

    "Salve os Cabolcos de Julho
    Quem foi de aço nos de Chumbo
    Brasil chegou a sua vez
    De ouvir as Marias, Mahins, Marielles, Malês".

    Parte do enredo que me chama atenção pois na momin perspectiva trás uma critica a "Violência contra a mulher" que hoje em dia afeta muitas e muitas famílias e pessoas.
    Os Caboclos de Julho! "Que Representa as vitória nas guerras de Independência, A indenticaçao Popular dessa figura reside no fato dela representar Os heróis que lutaram na indepedência,e que não são comumente lembrados. EntaE e isso❤️


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emilly, seu texto está em um bom caminho de elaboração, mas precisa dizer em qual tipo de história ele se relaciona (positivista, marxista ou nova história). E tomar cuidado com a digitação, muitas palavras com letra maiúscula no início.

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jean, precisa rever seu texto, acho que você fugiu do tema...

      Excluir
  19. Thaissa 1°BM
    Nesse texto eu descobri que Cabral roubou o Brasil, até pq eu não sabia k
    Uma coisa que me chamou atenção foi sobre Isabel liberta os escravos, isabel praticamente só oficializalou indecreto, o que estava em ruína, pois na quela época apenas 10 % dos negros eram escravos, esse papel ela só fez atualizado , esse Papel só fez favorecer a Elite brasileira que na época era princesa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaissa, precisa ampliar os texto mostrando os principais pontos discutidos no texto escolhido para o comentário. Precisa dizer em qual tipo de história o texto se relaciona (positivismo, marxismo ou nova história)?

      Excluir
  20. DEIVID SANTANA DA CONCEIÇÃO
    1AM
    Lendo o texto eu vi que o texto faz referência a nova história.
    (Que invez de falar sobre os digamos HERÓIS da história fala sobre as pessoas digamos normal da sociedade ).
    O texto fala sobre a história do Brasil e sobre as pessoas digamos normais tendo em vista que as pessoas ditas normais são heróis também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deivid, precisa ampliar seu texto, explicando por o texto em destaque se aproxima da nova história.

      Excluir
  21. Wellington Moura Ribeiro Fiuza 1E
    A escola de samba da mangueira conta através do samba enredo “História pra Ninar Gente Grande” a história do Brasil pela ótica dos heróis populares, aqueles que foram “ausentados” nas narrativas históricas. Aqueles que de fato protagonizaram atos importantes e que comumente são esquecidos na história por conta da elitização formulada para enaltecer uma minoria que não contribuiu tanto para a formação do país. O enredo apresenta uma versão que relembra acontecimentos históricos como o descobrimento, a independência e abolição da escravidão, diferente das versões sobre os fatos já contadas. Se atentarmos para o nome do samba, ironicamente percebe-se que se remete as histórias contadas as crianças para que elas adormeçam, ou seja, conhecemos uma história aparentemente bem contada sobre a abolição, mas não sabemos muito bem o que houve por trás desta. O enredo vem tratando da história, que segundo a letra é “a história que a história não conta”, ou seja, apresenta as lutas vividas pelos negros, índios e pobres antigamente, e que eram contadas por “heróis” da sociedade de uma forma não tão fiel a realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wellington, seu texto está em um bom caminho de elaboração, mas precisa dizer qual tipo de história aparece no texto sugerido para o comentário (positivas, marxista ou nova história).

      Excluir
  22. Uelington sena 1bM
    No texto que eu li,fala sobre uma escola de samba,que fala sobre um pouco da história do Brasil.Eu vi também que fala sobre algumas versões dos fatos, mais o enredo proponhe uma"outra versões".
    O texto relata que não é bem como nos vimos em novelas, filmes e nem contos de fadas ou coisa do tipo.Nos brasileiros temos que expora nosso Brasil antes de sai falando do tele, por que o nosso Brasil tem Farias beleza
    O samba enredo da mangueira fala muito bem do nosso Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uelington, você precisa ampliar o seu texto, apresentando outros temas abordados no texto em foco, também dizer em qual tipo de história o texto mais se aproxima (positivista, marxista ou nova história).

      Excluir
  23. Bruna Nunes
    1°BM

    Esse texto fala sobre a história do Brasil,uma história com páginas ausentes em que preferem contar que as conquistas com muita luta dos nossos antepassados foram simplesmente concedidas por uma princesa,preferem dizer que o Brasil foi descoberto quando na verdade foi saqueado e colonizado, e que os povos que primeiro ocuparam o nosso país ,antes mesmo dele ser considerado país, não eram civilizados.Essa história positivista tenta nos esconder a verdade e fazer com que os explorados fiquem a favor de seus exploradores, achando que todos os direitos que temos foram por eles dados por livre e espontânea vontade.
    A crítica é justamente sobre o fato de que mesmo esses direitos terem sido conquistados com muita luta popular ainda preferem ligar a conquista desses direitos a elite da época e ainda os louvar como se fossem heróis da pátria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, bom texto, mas você precisa mostrar como a nova história aparece no texto sugerido para o comentário?

      Excluir
    2. Bruna Nunes
      1°BM
      O texto se aproxima da nova história por contestar a historia positivista e valorizar os feitos das pessoas para a sociedade, independente de sua classe social.

      Excluir
  24. Maiana 2am
    A chegada de Cabral nas terras brasileiras na verdade não foi um descobrimento, pois os índios foram os primeiros habitantes de lá. O senso coletivo da nação foi ensinado que a terra brasileira foi descoberta por Cabral e não conquistada, contudo, a nação jamais foi capaz de se interessar ou dar o devido valor a cultura indígena, pois a nação achava que as tribos indígenas tinham gosto duvidoso e comportamentos inadequados que eram visto como vergonhosos.

    ResponderExcluir
  25. Luana Passos 1AM
    Essa publicação faz uma crítica a história positiva, como por exemplo, fala sobre o descobrimento do Brasil, onde os verdadeiros heróis deveriam ser próprio povo Brasileiro, fazendo com que a história do Brasil tenha um novo olhar para reconhecer os seus reais protagonistas.
    O texto se aproxima de um outro tipo de história, a história nova , onde os indígenas, negros, brasileiros de uma forma geral tem o direito de serem reconhecidos por seus atos históricos. Essa e uma história em que não seriam esquecidos e sim lembrados como os verdadeiros heróis do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana bom texto, você poderia ampliar falando de nomes citados no texto que até então não são estudados em sala de aula.

      Excluir
  26. Marcus Adriano 1BM

    o Brasil foi descoberto ou conquistado? É uma boa pergunta,quando vc faz ela a maioria fala que foi"DESCOBERTO" estudando a história vai ver que ele foi conquistado pelos portugueses, que mataram,escravizaram os indígenas,mais a história só mostra a parte "boa" quando fala que foi descoberto"estamos falando um mentira".
    Muitas vezes esquecemos da lutas do negros pra se liberta da escravidão,e só falamos que a princesa Isabel,foi aqui libertou os negros,muitos negros tiveram que morrer,para os negros ficam liberto,então precisamos conhecer a verdadeira história!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcus, você precisa demonstrar em qual tipo de história o texto sugerido para o comentário mais se aproxima, bem como citar outros trechos...

      Excluir
  27. Juliana Santos 1°AM

    O texto "Sinopse do enredo do desfile da mangueira" faz uma crítica a história do descobrimento do Brasil, em relação a HISTÓRIA POSITIVA OU TRADICIONAL. Em que não apóiam por exemplo o termo "descobrimento" quando ,na verdade, a chegada de Cabral representou um momento de "conquista". É uma crítica sobre não dar o devido valor a algo que foi resultado de muitas lutas, e pelo fato de mesmo após tantos anos, as questões indígenas do Brasil não serem reconhecidas como deveriam.

    "Cientes de que nossa história é de luta, teremos orgulho do Brasil", um trecho muito interessante do texto, porque assim podemos concluir que o texto se aproxima da HISTÓRIA NOVA, onde os verdadeiros heróis do Brasil são reconhecidos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana, bom texto, precisa explicar melhor por que o texto se aproxima da nova história

      Excluir
  28. Luana Passos 1AM
    Essa publicação faz uma crítica a história positiva, como por exemplo, fala sobre o descobrimento do Brasil, onde os verdadeiros heróis deveriam ser próprio povo Brasileiro, fazendo com que a história do Brasil tenha um novo olhar para reconhecer os seus reais protagonistas.
    O texto se aproxima de um outro tipo de história, a história nova , onde os indígenas, negros, brasileiros de uma forma geral tem o direito de serem reconhecidos por seus atos históricos. Essa e uma história em que não seriam esquecidos e sim lembrados como os verdadeiros heróis do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana bom texto, você poderia ampliar falando de nomes citados no texto que até então não são estudados em sala de aula.

      Excluir
  29. Juliana Santos 1°AM

    O texto "Sinopse do enredo do desfile da mangueira" faz uma crítica a história do descobrimento do Brasil, em relação a HISTÓRIA POSITIVA OU TRADICIONAL. Em que não apóiam por exemplo o termo "descobrimento" quando ,na verdade, a chegada de Cabral representou um momento de "conquista". É uma crítica sobre não dar o devido valor a algo que foi resultado de muitas lutas, e pelo fato de mesmo após tantos anos, as questões indígenas do Brasil não serem reconhecidas como deveriam.

    "Cientes de que nossa história é de luta, teremos orgulho do Brasil", um trecho muito interessante do texto, porque assim podemos concluir que o texto se aproxima da HISTÓRIA NOVA, onde os verdadeiros heróis do Brasil são reconhecidos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana, bom texto, precisa explicar melhor por que o texto se aproxima da nova história

      Excluir
  30. RONALD DOS SANTOS RODRIGUES ALVES
    1AM
    Uma historia baseada nas pessoas mais "famosa" como mocinhos e bandidos, Mocinhos aqueles que não Parecem nos livros e sim aqueles que lutaram e morreram pelo país, bandidos aqueles que levaram os créditos e aparecem como nossos salvadores.
    As historias contadas naquele tempo eram escritas por pessoas do alto escalão, políticos, militares, pessoas com grandes fortunas que eram ouvidas por possuírem esses status. As pessoas de classe baixa eram tratadas como meras ferramentas de trabalho, chegando muitas vezes a ser torturadas.
    A historia aborda os verdadeiros heróis do Brasil,aqueles que realmente deram seu sangue para o bem do país, e merecem seu reconhecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ronaldo bom texto, mas precisa enfatizar os tipos de história presentes no texto sugerido para comentário (positivismo, marxismo ou nova história)

      Excluir
    2. RONALD DOS SANTOS RODRIGUES ALVES
      1AM
      A historia positivista relata os fatos dos chamados "heróis", evidenciando os feitos de reis, rainhas e generais.As ações do povo não são estudadas, prioriza os feitos da elite e oficiais,valorizando apenas o memorizador dos fatos.
      O enredo da Mangueira veio para mostra justamente o lado não visto, aquele ofuscado pela ganância dos poderosos mostrando que sim os menos valorizados existem e são por causa deles que os grandes chegaram onde chegaram.

      Excluir
  31. Nome:Edicarlos coutinho
    TURMA:1MC

    Falar sobre a história do Brasil, também conta que na história do Brasil todos acreditam na história mais bem-sucedida, falar também que o Brasil não foi uma conquista, mais uma descoberta, falar também que no Brasil rolou muitos golpes e os principais nomes da liberdade do Brasil foi ZUMBI,DANDARA,LUIZA MAHIN,MARIA FELIPA.
    Também crítica muito pow não ter os principais nomes da liberdade do Brasil nos livros.
    O texto faz uma crítica a HISTÓRIA POSITIVISTA e valoriza a NOVA HISTÓRIA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edicarlos, bom texto, mas precisa explicar melhor os motivos pelos quais o texto em destaque critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  32. Fernanda Coutinho/ 1AV

    Eu achei interessante o texto, pois fala sobre o "descobrimento" do Brasil e as pessoas que tiveram importância nele. E que devemos ter orgulho do nosso país, como diz no texto é uma história de luta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, precisa ampliar o seu texto, ficou muito simples, também dizer os quais tipos de história existem no texto sugerido para o comentário.

      Excluir
  33. TURMA: 1AV
    YAN NUNES
    O termo positivismo surgiu do século 19 e consiste em relembrar apenas os feitos das grandes elites , reis ,rainhas , príncipes entre muitas outras classes e patamares , esse samba enredo da escola campeão do carnaval RIO 2019 faz uma critica a história do Brasil , a vitória dos ricos importantes , assim esquecendo de quem fez maior parte da historia do Brasil os negros escravos , índios principais povos brasileiros e ¨descobridores¨ do Brasil, já que os portugueses foram conquistadores e não colonizadores .
    Como exemplo de um fato ocorrido , relembraremos a carta da LEI ÁUREA ¨oficialmente Lei Imperial n.º 3.353, sancionada em 13 de maio de 1888, foi o diploma legal que extinguiu a escravidão no Brasil¨, ¨lei que supostamente acabou com a escravidão¨ já que “CHICO DA MATILDE”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino levando-o à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua “fama” abolicionista),assim concluindo que seria questão de tempo ate a escravidão acabar no Brasil .
    Ate hoje em dia as escolas e livros só vangloriam as grandes elites esquecendo de quem fez de verdade algo pelo Brasil, esquecendo a cultura indígena , os verdadeiros brasileiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yan, seu texto está em um bom caminho de elaboração, mas precisa dizer se o texto valoriza ou critica o positivismo e a nova história, além disso precisa citar outros pontos importantes existente no texto sugerido para o comentário. Também rever a ideia de que os portugueses não foram colonizadores.

      Excluir
  34. Adriele 1AM Sobre o que o texto contar,é que na Marquês de Sapucaí, a história do Brasil pela ótica dos heróis populares. O samba-enredo da escola é um dos mais cantados este ano, o que se costuma dizer no mundo do carnaval: “caiu no gosto do público”. Com 19 conquistas, a escola está no grupo especial.
    Para o carnavalesco da Mangueira, Leandro Vieira, é evidente a aceitação da comunidade pelo samba escolhido nos ensaios na quadra.
    “A comunidade da Mangueira, que se reconhece no discurso, é uma comunidade apaixonada pelo que está cantando, e isso é bom. O samba fala exatamente o que a Mangueira canta, por isso, ele é tão popular e encontrou uma espécie de carinho dos ouvintes e das pessoas Na lista de personalidades homenageadas estão Zumbi dos Palmares e sua mulher Dandara, que lutaram contra a escravidão; Luiza Mahin, líder do levante dos Malês de pessoas escravizadas, na Bahia; Maria Felipa, que teve papel importante na independência da Bahia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adriele, seu texto está em bom caminho de produção, mas precisa citar os pontos destaques do texto sugerido para o comentário, além disso precisa dizer qual tipo de história está sendo criticada e valorizada (positivista, marxista ou nova história).

      Excluir
  35. Adriele 1AM O texto contar, que na Marquês de Sapucaí, a história do Brasil pela ótica dos heróis populares. O samba-enredo da escola é um dos mais cantados este ano, o que se costuma dizer no mundo do carnaval: “caiu no gosto do público”. Com 19 conquistas, a escola está no grupo especial.
    Para o carnavalesco da Mangueira, Leandro Vieira, é evidente a aceitação da comunidade pelo samba escolhido nos ensaios na quadra.
    “A comunidade da Mangueira, que se reconhece no discurso, é uma comunidade apaixonada pelo que está cantando, e isso é bom. O samba fala exatamente o que a Mangueira canta, por isso, ele é tão popular e encontrou uma espécie de carinho dos ouvintes e das pessoas Na lista de personalidades homenageadas estão Zumbi dos Palmares e sua mulher Dandara, que lutaram contra a escravidão; Luiza Mahin, líder do levante dos Malês de pessoas escravizadas, na Bahia; Maria Felipa, que teve papel importante na independência da Bahia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adriele, seu texto está em bom caminho de produção, mas precisa citar os pontos destaques do texto sugerido para o comentário, além disso precisa dizer qual tipo de história está sendo criticada e valorizada (positivista, marxista ou nova história).

      Excluir
  36. Luana Passos 1AM
    Essa publicação faz uma crítica a história positiva, como por exemplo, fala sobre o descobrimento do Brasil, onde os verdadeiros heróis deveriam ser próprio povo Brasileiro, fazendo com que a história do Brasil tenha um novo olhar para reconhecer os seus reais protagonistas.
    O texto se aproxima de um outro tipo de história, a história nova , onde os indígenas, negros, brasileiros de uma forma geral tem o direito de serem reconhecidos por seus atos históricos. Essa e uma história em que não seriam esquecidos e sim lembrados como os verdadeiros heróis do Brasil.
    É muito importante incluir nos livros escolares o nome de uma “realeza” na qual ZUMBI, DANDARA, LUIZA MAHIN, MARIA FELIPA assumissem seu real papel na história da liberdade no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luana, bom texto, mas reveja essa parte do descobrimento, pois você poderia dizer que ao invés de descobrimento foi uma conquista ou invasão, também no último parágrafo reveja esse termo realeza ele não está bem situado. Mais você conseguiu absorver a ideia do comentário, parabéns...

      Excluir
  37. JAÍLTON 1C a história do Brasil né Teve muitas transformação sendo que eles fizeram que nós acreditamos que o Brasil foi descoberto mas na realidade já existe habitantes no Brasil os índios Onde os portugueses tiraram sua liberdade Na Autoridade em sua região onde eles Obrigaram os índios aprender a religião deles, tirando toda sua ausência até hoje os indígena luta pelo seu reconhecimento sendo que hoje comemoramos 500 anos de Brasil sem refazemos as contas que aportam para os mais de 11.000 anos de ocupação . MEU POEMA PARA O NEGROS. Negros negros tão maltratados pelos peitos chicotadas eles não era respeitado dá família deles eram arrancado a escravidão já acabou nessa época que estou . MEU POEMA PARA O INDIOS índios tem sua cultura respeite a deles Se quiser que respeite a sua o índio não mexe com ninguém se não com a sua cultura mexerá também são sagrados por isso todos são respeitados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jailson, sua turma é primeiro c matutino ou vespertino? Jailson, seu texto está em um bom caminho de produção, mas precisa citar mais trecho do texto sugerido para o comentário, bem como demonstrar de que tipo de história ele se aproxima (positivismo, marxismo ou nova história)

      Excluir
  38. Aluno:jailson_alves/turma_1DM
    Em fim o texto faz uma crítica a história positiva reais, e fala sobre o descobrimento do Brasil onde os verdadeiros heróis deveriam ser próprio,fazendo com que os povos brasileiros tenha um novo olhar para conhecer os reais protagonistas.
    Que na verdade, na chegada de Cabral representou um momento de "conquista",e pelo fato do mesmo após tantos anos, às questões indígenas do Brasil não serem reconhecidas como deveriam ser.
    Tipo o golpe de estado que instaurou a ditadura militar no Brasil em 1964 que completou 55 anos neste domingo (31). Após o ato, iniciou-se um regime em exceção que durou até 1985.
    Entre 1964 o mundo vivia a auge da Guerra fria-disputa bipolar entre EUA(capitalista) e URSS(socialista).
    E essa disputa se configurou principalmente através da Guerra do Vietnã (1955-1975) e pela Revolução cubana (1959).

    ResponderExcluir
  39. Eu sou Lais Silva
    Da Turma 1©m
    Turno- Matutino

    Esse texto apresentado ou estudado é muito rico, pois nós retrata uma história positiva ou tradicional na minha concepção, pois se relata nossa história do pais Brasil desde sua descoberta pois em todas sua história contada, percebemos que só aparece as pessoas nobres da história do Brasil como celebridades da nossa história pois nunca há vitoriosos sem perdedores, é muito importante ver esse texto nós destaca ou relata uma outra história reais de pessoa que tanto foi humilhadas massacradas que faz parte da história de um pais como todo onde a democracia ainda Prevalece está nação.
    Claro que nossa história é ainda muito maior que a que é posta nós textos onde mais se destaca os heróis da prática amada Brasil, será que ainda iremos presenciar relatos de referências destes heróis perdedores é diversas batalhas enfrentadas para existência deste pais.
    Percebo que já a pessoa com entendimento diferenciado tanto que já se faz enredo historiando há realidade destas pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lais, por favor confirme sua turma mesmo. Olha seu texto está em bom caminho, mas precisa citar trecho do texto sugerido para o comentário. Também explicar qual tipo de história o texto critica e valoriza (positivista, marxista ou nova história)

      Excluir
  40. Ana Vitória
    1BV♡


    Esse texto fala de povos que ta chegando a novelas, romances, mocinhos,bandidos e Reis. A história do Brasil foi transformada em uma espécie de partida de futebol na qual nos preferimos torcer para quem ganhamos.....nos somos os ganhadores.

    O texto fala também de Cabral, o homem que robou o Brasil pelas bandas de mil e quinhentos (1500).

    Pelo meu entendimento esse texto é uma sucessão de versões de fatos. Que nos acorda para entender que também a história do Brasil de hoje em dia não esta como o de hoje em dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana Vitória, precisa mencionar trechos do texto, fazer um resumo das principais ideias e mencionar de qual tipo de história o texto está criticando e valorizando.

      Excluir
  41. Geovana vitória
    Turma:1°BV

    Bom..
    Pelo que eu entendi essa publicação fala sobre um povo chegado a novelas,romances,mocinhas,bandidos,reis,descobridores e princesa.
    Esse enredo conta que o Brasil foi descoberto e não dominado e nem saqueado,na realidade,roubaram o protagonista do povo brasileiro.
    Eu entendi que somos brasileiros há cerca de 12.000 mil anos..
    Pouco mais de 500 crê que os índios foram derrotados em suas guerras, mais isso não significa que o país é atrasado.
    Os índios que eram organizados em confederação eram chamados de "bárbaros"
    Também tinha os caboclos que lutavam no "dois de julho" que foram esquecidos.
    Na história diz que deixaram dois caboclos como legados e deixaram mais alguns como lenda.
    Cabral também ficou conhecido como "ladrão" porque roubou o Brasil na década de 1500 por aí...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geovana, seu texto está em um bom caminho, mas precisa enfatizar que tipo de história o texto apresenta: positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  42. Eu sou Lais Silva
    Da Turma 1©m
    Turno- Matutino

    Esse texto apresentado ou estudado é muito rico, pois nós retrata uma história positiva ou tradicional na minha concepção, pois se relata nossa história do pais Brasil desde sua descoberta pois em todas sua história contada, percebemos que só aparece as pessoas nobres da história do Brasil como celebridades da nossa história pois nunca há vitoriosos sem perdedores, é muito importante ver esse texto nós destaca ou relata uma outra história reais de pessoa que tanto foi humilhadas massacradas que faz parte da história de um pais como todo onde a democracia ainda Prevalece está nação.
    Claro que nossa história é ainda muito maior que a que é posta nós textos onde mais se destaca os heróis da prática amada Brasil, será que ainda iremos presenciar relatos de referências destes heróis perdedores é diversas batalhas enfrentadas para existência deste pais.
    Percebo que já a pessoa com entendimento diferenciado tanto que já se faz enredo historiando há realidade destas pessoas.

    ResponderExcluir
  43. Lais, por favor confirme sua turma mesmo. Olha seu texto está em bom caminho, mas precisa citar trecho do texto sugerido para o comentário. Também explicar qual tipo de história o texto critica e valoriza (positivista, marxista ou nova história)

    ResponderExcluir
  44. ALUNA:Isabele Beatriz
    TURMA:1AV
    O enredo em si fala sobre a história do Brasil,ou seja, o descobrimento do Brasil. Pelo qual foi transformada em uma espécie de partida de futebol.
    A predominância das versões históricas está associada a consagração de versões "elitizadas".
    Fala Também que o Brasil foi descoberto e não conquistado. E com isso faz com que nós brasileiros terem consciência de que a história do Brasil é de luta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabele, você precisa ampliar seu comentário, citando mais coisas presentes no texto, também explicando os tipos de história nele criticado e valorizado, ou seja: positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  45. A publicação demostra que o Brasil não foi descoberto,o Brasil foi conquistado pelos portugueses que escravizaram os negros.que na verdade deveria ser descoberto pelo povo brasileiro ou pelos negros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcela, precisa ampliar seu comentário e dizer qual o tipo de história valorizado no texto: positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  46. Arytana Mendes
    1AM
    Pelo que eu eu entedi o texto esta se referindo a historia do Brasil de forma diferente a que estamos acustumados a ver nos livros e novelas e tambem o texto faz um critica da historia que so falar dos herois como Dom Pedro e a Princesa Isabel , sendo assim o texto esta se referindo a historia positivista.
    Mais tambem o texto se aproxima da nova historia quando falar que " Gente comum" na lita negra .As escolas e os livros tem de incluir o nome de Dandara, Zubi, Luiza, Mahin, Maria Felipe assumissem seu real papel na historia do Brasil fosse reconhecidos com os versadeiros herois

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom texto, Arytana, porém pode explicar melhor as relações aos dois tipos de história, dizendo que o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  47. Alisson 1av

    O texto fala sobre um Brasil que nos cala e nos sufocar e quando nós começamos a ter vós como as Marielles, Marias e Mahins, eles nos ceifão.
    A história que a história não conta é quem foi o verdadeiro libertador dos escravos dizem que foi a princesa Isabel mais ela só libertou os escravos por que foi forçada a fazer isso.
    Os herói que matarão os inocentes,o Brasil que esconde a sua própria história.

    ResponderExcluir
  48. Alisson, precisa ampliar seu comentário, mostrando mais temas abordados no texto, bem como citar os tipos de história nele presente: positivista, marxista ou nova história.

    ResponderExcluir
  49. Jailton 1C a história do Brasil né Teve muitas transformações sendo que ele fizeram que nós acreditasse que o Brasil foi descoberto mas na realidade já existia habitantes no Brasil os, índios Onde os portugueses tiraram sua liberdade na atualidade e sua região onde eles obrigaram os índios aprender a religião deles e toda sua ausência até hoje os indígenas luta pelo seu reconhecimento sendo que hoje o Brasil comemora 500 anos de Brasil sem refazermos os contas que apontam para os mais de 11.000. meu poema para o índio. índio tem sua cultura respeite a dele se quiser que respeita a sua , com índio não se mexe senão com a sua cultura mexerá também índio são sagrados por isso todos são respeitados meu poema para o negro. Negros negros são maltratados pelo feitos se contados ele não era respeitado da família dele era arrancado a escravidão já acabou nessa época que estou .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jailton, bom texto, mas precisa dizer qual tipo de história está sendo criticado e o qual está sendo valorizado, também reveja a digitação.

      Excluir
  50. Aluna: Adrielle Luize 1Av pode entende no texto que ele está enfatizando o descobrimento do Brasil conta-se uma história na qual escolhida o ninan na qual infância , pode entender que o povo desde até o presente lutava , Pois sempre devemos ter orgulho aonde nos vivemos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriele seu texto está resumido, precisa enfatizar o tipo de história, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  51. Maria Laura 1°AV '
    'A letra do Samba enredo da Mangabeira explicar que': Eles quer contar a história verdadeira não conta o avesso o lado escondido da História que desde de 1500 tem mais invasão do que descobrimento , eles quer um país que não esteja no retrato que seja verdadeiro e não falso, é a hora de ouvimos As mulheres que lutaram e ainda lutar pelo um país melhor e justo com igualdade a todos, Cientes de que nossa história é de luta, teremos orgulho do Brasil. Alimentados de leite novo e bom, varreremos de nossos “porões” o complexo de “vira-latas” que aumenta nossa crença de inferioridade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Laura, seu texto está em um bom caminho de elaboração, mas precisa demonstrar qual tipo de história é criticado e o qual é valorizado, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  52. Paulo César Tenório 1AV
    Esse texto é bem interessante. Pois fala sobre a história do Brasil, que o descobrimento do Brasil foi transformado em uma espécie de partida de futebol na qual preferimos "torcer" para quem "ganhou"e esquecemos, que nas torcida pela Vitória, os vencedores fomos nós.
    Falam que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado, ensinando que as conquistas são frutos de uma "princesa" e não do resultado de muitas lutas, na chegada de Cabral ao Brasil foi dado a o início de uma "conquista" mas a "nação" jamais foi capaz de se interessar as culturas indígenas.
    Ele só lembrava da nobreza os reis e rainhas do Brasil a grande elite fazia parte da história e eles não lembram o povo pobre batalhador que também fez parte da história.
    Um homem que roubou o Brasil por volta de Mil e quenhentos foi Cabral mas na história e de lutas teremos muito orgulho do Brasil e também vamos ter muito orgulho das culturas com uma simples brincadeira como o bumba meu boi e enxergamos tanta coragem os cangaceiros como foi a eterna coragem de lampião, sem tradução para o sotaque de João grilo e Chicó e suas façanhas, então teremos muito orgulho do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo César, seu texto está em um bom caminho de elaboração, mas precisa demonstrar qual tipo de história é criticado e o qual é valorizado, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  53. Micaela Aquino 1AM
    o texto sinopse do enredo do desfile da mangueira fala e tás a verdadeira história do Brasil,"A história POSITIVISTA ou TRADICIONAL".relatar os fatos chamados "heróis".
    A história tradicional relata um tema para ninar gente grande a nova história trás os verdadeiros heróis como:Zumbi,Dandara os índios e muito outros. A narrativa tradicional escolheu seus heróis e batizou ruas,avenidas atualmente e tão difícil ver os nomes dos verdadeiros heróis batizado em ruas e avenidas a letra do samba da mangueira sinta os caboclos se refere a independência da Bahia isso e muito importante aonde os livros didáticos não sinta uma história na qual as páginas escolhidas para ninar na infância,quando gente grande,você continue no sono profundo o texto faz uma crítica a história POSITIVISTA e trás a nova história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Micaela, precisa rever esse primeiro parágrafo, pois na verdade o texto critica a história positivista.

      Excluir
  54. Jellis Rodrigues 1AM
    A matéria "sinopse do enredo da mangueira "é uma narrativa tradicional que se aproximar da nova história, e vem nos alertar sobre a verdadeira história do Brasil.Na qual não damos valor aos verdadeiros heróis, como diz a matéria nossa geração foi ninada na infância para que quando gente grande continuássemos em sono profundo. Só que estamos acordando para realidade e devemos enxergar os verdadeiros "reis "é "rainhas "do nosso país,como exemplo :zumbi dos palmares, Dandara, Maria Filipa entre vários outros heróis,que mudaram a história brasileira e um fizeram papel muito importante nas grandes conquista do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jellis, o texto está em um bom caminho da elaboração, mas poderia citar mais coisas do texto sugerido para o comentário e explicar melhor os tipos de história presentes....

      Excluir
  55. Aline gomes ferreira turma:1AM

    Esse tipo de história acredito que seja POSITIVISTA OU TRADICIONAL pois relata fatos dos chamados "heróis" mais que na verdade não "são".
    Comparando com a canção de ninar gente grande discutindo todos os aspectos da história e os heróis sendo eles:Zumbi,Dandara,Luiza Mahin,Maria Felipa,que lutaram na conquista do Brasil entretanto não tem tido areal valorização entre os brasileiros pois,eles só querem saber de ficções e não,se entrega a realidade por isso a história do Brasil foi totalmente moldada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, precisa dizer o tipo de história valorizado no texto...

      Excluir
    2. Aline gomes ferreira turma:1AM

      Esse tipo de história acredito que seja POSITIVISTA OU TRADICIONAL pois relata fatos dos chamados "heróis" mais que na verdade não "são".
      Comparando com a canção de ninar gente grande discutindo todos os aspectos da história e os heróis sendo eles:Zumbi,Dandara,Luiza Mahin,Maria Felipa,que lutaram na conquista do Brasil entretanto não tem tido areal valorização entre os brasileiros pois,eles só querem saber de ficções e não,se entrega a realidade por isso a história do Brasil foi totalmente moldada.
      O texto está valorizando a NOVA HISTÓRIA pois,passa a existir uma valorização das ações e categorias populares.Ou seja prioriza o estudo do nosso cotidiano.

      Excluir
  56. Maria Gabriele S.
    2 BM
    Bom,como sabemos o Brasil foi uma comquista e não um descobrimento,porém o samba enredo da escola de samba da Mangueira nos traz uma história do país de uma outra forma,pois eles não dão valor aos índios e dão uma certa exaltação aos portugueses,Brancos etc.. pois ainda acham que o Brasil foi descoberto por eles,quando na verdade os índios já habitavam na nossa terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Gabriele, seu texto está em um bom começo, mas poderia falar mais sobre os índios...

      Excluir
  57. Manuela 1DM.
    A Escola de samba: Mangueira, veio cm um objetivo de nos mostrar os verdadeiros heróis do Brasil. Nos dias atuais novelas, mocinhos, bandidos e outros, mostra a história do Brasil em uma espécie de torcida, que preferimos "torcer" sempre para quem ganhou, com isso, esquecemos das verdadeiras histórias e os verdadeiros heróis, como:
    O descobrimento do Brasil, que nos dias de hoje nos mostra que o Brasil foi "descoberto", sendo que foi uma conquista, não dando valor as culturas indígenas.
    O texto também fala que comemoramos 500 anos no Brasil, sem levar em conta a civilização Marajoara e outros anos datados no início da era Cristã, sendo que o brasil é um sinonimo de um país atrasado.
    Caboclos que lutaram no 2 de julho foram esquecidos, como também os atos heroicos verdadeiros, os quais foram escondidos dos livros populares, negros como Zumbi, Dandara, Luiza Mahin, e Maria Felipa assumissem o seu real papel na história da liberdade do Brasil, e sim nos mostrando que a princesa Isabel levou toda a glória em colocar o fim da escravidão, ou seja, nos dias atuais estão querendo passar para nois que os verdadeiros heróis do Brasil não são aqueles que o defendia, e sim, o que roubavam e desfrutava das suas riquezas.

    ResponderExcluir
  58. Manuela, seu texto está em um bom caminho de elaboração, mas precisa demonstrar qual tipo de história é criticado e o qual é valorizado, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

    ResponderExcluir
  59. Pessoal ao fazer um comentário, se faz necessário dizer o tipo de história que o texto critica e o que valoriza, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

    ResponderExcluir
  60. TURMA: 1AV
    YAN NUNES
    O termo positivismo surgiu do século 19 e consiste em relembrar apenas os feitos das grandes elites , reis ,rainhas , príncipes entre muitas outras classes e patamares , esse samba enredo da escola campeão do carnaval RIO 2019 faz uma critica a história do Brasil , a vitória dos ricos importantes , assim esquecendo de quem fez maior parte da historia do Brasil os negros escravos , índios principais povos brasileiros e ¨descobridores¨ do Brasil , já que os portugueses foram invasores e não descobridores.
    Como exemplo temos:¨o Marechal, o DEODORO DA FONSECA, homem de convicções monarquistas – amigo pessoal do Imperador PEDRO II – autor da proclamação de uma República continuísta – sem participação popular – traduzida em golpe e que, na ausência de líderes, mandou “pintar” um retrato do Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o TIRADENTES, na tentativa de produzir “um personagem pra chamar de seu¨.
    Como exemplo de um fato ocorrido , relembraremos a carta da LEI ÁUREA ¨oficialmente Lei Imperial n.º 3.353, sancionada em 13 de maio de 1888, foi o diploma legal que extinguiu a escravidão no Brasil¨, ¨lei que supostamente acabou com a escravidão¨ já que “CHICO DA MATILDE”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino levando-o à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua “fama” abolicionista),assim concluindo que seria questão de tempo ate a escravidão acabar no Brasil .
    Ate hoje em dia as escolas e livros só vangloriam as grandes elites esquecendo de quem fez de verdade algo pelo Brasil, esquecendo a cultura indígena , os verdadeiros brasileiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yan, seu texto está bom, mas você continua sem dizer qual tipo de história o texto sugerido para o comentário está criticando ou o qual está valorizando. Seria bom rever as aulas sobre os tipos de história - positivista, marxismo ou nova história.

      Excluir
  61. Gabriel Conceição
    Turma:1 AV

    “HISTÓRIA PRA NINAR GENTE GRANDE´´ foi um tema apresentado pela escola de Samba Mangueira, esse tema fala sobre a história Brasileira. Nele fala sobre o descobrimento do brasil e fala de algumas conquistas que tivemos no decorrer dos anos, acredita-se que somos brasileiros a mais de 12.000 anos. Ao decorrer desse tempo tivemos muitas perdas patrimoniais e culturais. Sem contar que ergueram-se muitas estátuas, mas não viram os índios, negros, mulatos ou pobres serem homenageados com estátuas. Sem contar com as mortes de vários índios e negros perseguidos pelos bandeirantes entre o século de XVI e XVII. No texto devemos entender que o Brasil foi um país bastante perseguido pelos portugueses, mas também foi um país que com um tempo foi adquirindo certas conquistas, devemos entender também que a nossa história é de luta e que devemos ter orgulho de nosso país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel, seu comentário está com bom conteúdo, mas você não explica o tipo de história que o texto está criticando e o qual ele está valorizando, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  62. DOCENTE:Professor Borges
    Discente: Jhonata Souza
    Turma: 1AM

    O texto faz uma critica muito importante e real a historia positivista eu gostei do texto porque ele nos lembra a historia do nosso saudoso Tira Dentes,Deodoro da Fonseca entre outros personagens de nossa historia.
    O texto também aponta as novelas,romances,Heroes e vilões (Bandidos e mocinhos) retrata também um pouco dos conceitos dos jogos exemplo o futebol que aplaudimos o vitorioso sendo que os verdadeiros vitoriosos eram nos mesmos o povo brasileiro.
    Também retrata um personagem (Homem) que roubou o brasil lá em meados de 1500 então nos temos lutas pelos nossos direitos cientes que nosso passado e também nosso presente é de luta para que nós possamos ter orgulho do nosso pais do nosso amado brasil.
    Para terminar também digo que o texto conta uma outra historia a versão sobre nosso pais.
    Não a historia que ouvimos desdo primário que vemos em filmes,livros,novelas, jornais e em outros meios de comunicação sempre ouvimos dizer que o brasil foi descoberto não conquistado mais sera que a historia é essa mesmo? Essa nova versão vai nos apontar que nosso pais foi conquistado.Deixaram excluídos os índios que lutaram a favor do brasil e escolheram os ditos Heroes.
    fizeram homenagens, estatuas mais os verdadeiros Heroes da historia ficaram ocultos.
    Devemos ver nosso pais no maravilhoso quadro de Antonio francisco lisboa como vemos a pintura Monalisa.
    O samba enredo da mangueira fala sobre os verdeiros Heroes do brasil dando seu valor merecido,seu lugar de honra na nossa historia então isso foi o resumo do que eu intendi sobre o texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jhonata, precisa rever esse primeiro parágrafo quando fala do saudoso Tiradentes, na verdade o texto faz uma crítica a esse heróis, e enfatiza a existência de outros até então desconhecidos, nos mostra algo próximo da nova história. Também, precisa dizer como anova história aparece no texto.

      Excluir
  63. Danielson Barbosa
    1ª AM
    A escola de samba da mangueira conta através do samba enredo “História pra Ninar Gente Grande” a história do Brasil pela ótica dos heróis populares, aqueles que foram “ausentados” nas narrativas históricas.
    Essa é a História a qual foi contada ao longo desses anos para que nosso povo aceitasse que nosso pais foi concebido a partir da chegada dos portugueses.
    Porem já existiam a muito mais anos fomos evadidos nossas culturas riquezas e a nossa liberdade e foi ai que começou a narrativa histórica.
    Fomos obrigados a viver culturas diferentes gostos culinárias... escravizados, obrigados a fazer trabalhos braçal no intuito de exportar todas nossas riquezas tornando um pais sem liberdade.
    Foram muitas lutas ao longo dos anos heróis que lutaram pelo nosso povo foram despercebidos.
    Depois de muitas lutas e algumas conquistas a princesa Isabel assinou a lei Áurea sancionada em 13 de maio de 1888.






    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniela, seu comentário está bem direcionados, mas não enfatizou a presença dos tipos de história - positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  64. Arytana Mendes 1AM
    Pelo que eu eu entedi o texto esta se referindo a historia do Brasil de forma diferente a que estamos acustumados a ver nos livros e novelas e tambem o texto faz um critica da historia positivista por so falar e priorizar os feitos da elite da classe alta que so falar dos herois como Dom Pedro e a Princesa Isabel . Mais tambem o texto se aproxima da nova historia valorizando a historia do brasil quando falar dais culturas , do cotidiano e da populacao em geral quando falar que " Gente comum" na lita negra .As escolas e os livros tem de incluir o nome de Dandara, Zubi, Luiza, Mahin, Maria Felipe assumissem seu real papel na historia do Brasil se fosse reconhecidos com os versadeiros herois

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arytana bom texto, conseguiu perceber a ideia dos tipos de história, mas poderia falar melhor da nova história existente no texto escolhido para o comentário, bom também rever a digitação.

      Excluir
  65. regilaine -1 av
    o objtivo desse texto é mostra de forma geral um pouco da nossa história.Ele é uma versão da história brasileira transformada em um time de futebol, ele fala sobre a descoberta do Brasil , conquistas, lutas, comemorações, reis, roubos, economia, cultura, política, festas, educação, entre outros.
    Fala também sobre a chegada de cabral, que representou comquista, e que também foi muito ensinado, mas não foi muito valorizada; fala sobre a comemoração de 500 anos do Brasil, fala sobre lendas deixadas por Índios, sobre o héroi da imdependência Dom Pedro primeiro, sobre a princesa Isabel que colocou um fim na escravidão, então é uma versão da história brasileira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Regilaine, precisa rever seu comentário, pois você não faz referência aos tipos de história - positivista, marxista ou nova história

      Excluir
  66. 1°AM
    Gabriela dos Santos

    O texto aborda um assunto muito interessante pois fala que nosso país não foi "Descoberto" e sim "Conquistado" pois quando Cabral chegou as terras brasileiras já existiam habitantes, ou seja, "os índios", e que através da versão histórica que nós conhecemos existe muitas verdades não ditas.
    Na narrativa histórica "Elitista" quem realmente teve uma participação importante na história do nosso país como os líderes populares negros: ZUMBI, DANDARA, LUIZA MAHIN e MARIA FELIPA não tiveram uma participação definitiva na abolição final da escravidão, quem ficou conhecida como heroina foi a "Princesa Isabel".
    Mesmo depois de ter conquistado todos direitos com muita luta, as pessoas ainda ligam isso a elite daquela época.
    Eu acredito que o texto está valorizando uma ideia da nova história pois tenta nos mostrar a verdadeira história do nosso país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriela seu comentário está em uma boa direção, mas precisa enfatizar a crítica a história positivista e ampliar a ideia de valorização da nova história.

      Excluir
  67. Jaiane Nobre
    1AM

    Nunca tive conhecimento das informações que li no texto que me foi apresentado. Diante disto aprendi que existem mais de uma História do Brasil. Pelo menos duas: a contada pelos dominadores, portugueses e a vivida pelos dominados, indígenas, povos que viviam no território que tomou o nome de Brasil, e os africanos que para esta terra vieram trazidos a força pelos que os arrancaram de sua terra de origem.
    Os dominadores apresentam uma História ao modo deles, de acordo com os seus interesses, daqueles que perseguem, roubam , destroem e matam. Os dominados quando não refletem sobre a realidade, aceitam o que lhes é dito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jaiane, seu comentário está bem articulado, mas precisa enfatizar qual tipo de história o texto está criticando e qual está valorizando, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  68. RURIANE GUEDES
    Turma:1AV

    Vou falar primeiro um pouco sobre o termo "descobrimento" que me chamou atenção.
    Bom,o termo " descobrimento" surgiu entre o século 15 e 16, é um termo inadequado para fazer referencia a chegada de Cabral ao brasil em 1500, pois durante muitos anos, bem antes de Cabral chegar no brasil havia pessoas habitando nas terras brasileiras. Então o termo a ser usado não seria o "descobrimento" do brasil mais sim a "conquista". No começo do texto há uma parte interresante desse texto que o brasil foi transformado em uma especie de partida de futebol na qual preferimos "tocer" para quem "ganhou" e esquecemos que os vencedores fomos nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ruriane, precisa rever seu comentário, pois ele não faz um resumo das principais ideias do texto, nem enfatiza os tipos de história nele existentes -positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  69. Railana Santos Pereira
    Turma 1AM

    Com base no texto ele fala sobre a descoberta do Brasil. é um texto positivista. Uma história baseada em pessoas importantes como mocinhos e bandidos, mocinhos aqueles que levaram os créditos e apareceram como nossos salvadores, e os índios que lutaram por sua terra foram deixados de lado e taxados como os bandidos da história. O texto visa também o ponto que o Brasil foi descoberto e não conquistado, ele procura nos mostrar um novo ponto de vista, uma versão um pouco destorcida do que já vimos até hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Railana, precisa enfatiza no seu comentário a valorização da nova história, dando exemplos do texto.

      Excluir
  70. Railana Santos Pereira
    Turma 1AM

    Com base no texto ele fala sobre a descoberta do Brasil. é um texto positivista. Uma história baseada em pessoas importantes como mocinhos e bandidos, mocinhos aqueles que levaram os créditos e apareceram como nossos salvadores, e os índios que lutavam por sua terra foram deixados de lado e taxados como os bandidos da história. O texto visa também o ponto que o Brasil foi descoberto e não conquistado, ele procura nos mostrar um novo ponto de vista, uma versão um pouco destorcida do que á vimos hoje.

    ResponderExcluir
  71. SUELLEN SANTOS
    TURMA:1AV

    O texto só de vê, percebe-se que ele é muito interessante e importante pois está tratando sobre a história do Brasil, como foi o descobrimento dele, que foi transformado através de uma partida de futebol onde nois preferíamos torcer pra quem ganhou e esquecemos que na torcida da vitória os próprios vencedores fomos nós!
    O texto está contando a história do Brasil, e mostrando que foi esse o tema que foi feito pela Escola de Samba Da Mangueira, que fala sobre a história brasileira..
    Que ao passar do tempo nois brasileiros tivemos muitas e muitas conquistas durante todo esse tempo que foi 12.000 anos.
    Foi anos de muitas lutas e também de muita vitória, várias mortes ocorridas de muitos índios e negros que simplesmente foram perseguidos até a morte, esses assassinos e saqueadores são chamados de Bandeirantes que invadiram, ou seja expandiram as fronteiras de todo território nacional.
    Trata-se também que o Brasil foi descoberto e não dominado ou saqueado, relatando que as consquistas foram frutos da concessão de uma "princesa" e não do resultado de muitas lutas, conta-se uma história na qual as páginas escolhidas o ninam na infância para que, quando gente grande, você continue em sono profundo.
    De uma forma geral, a predominância das versões históricas mais bem-sucedidas está associada à consagração de versões elitizadas, no geral, escrita pelos detentores do prestígio econômico, político, militar e educacional. Cabral o “ladrão”, que roubou o Brasil lá pelo ano de mil e quinhentos, ou PEDRO I, que através de um acordo “mudou duas ou três coisas para que tudo ficasse da mesma forma”, e também tem o Marechal, o DEODORO DA FONSECA, homem de convicções monarquistas, nem é novidade que a natureza dos “golpes” ainda estejam mal contadas no Brasil.
    Bem mais “exemplar” a princesa conceder a liberdade do que incluir nos livros escolares o nome de uma “realeza” na qual ZUMBI, DANDARA, LUIZA MAHIN, MARIA FELIPA assumissem seu real papel na história da liberdade no Brasil.
    E devemos entender que a nossa história é de muita luta e de muita vitória, e teremos muito orgulho do nosso Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suellen, precisa rever alguns trechos do seu comentário, pois eles estão contraditórios. Por exemplo: "Trata-se também que o Brasil foi descoberto e não dominado ou saqueado, relatando que as conquistas foram frutos da concessão de uma "princesa" e não do resultado de muitas lutas". Precisa dizer qual tipo de história o texto está criticando e qual ele está valorizando - positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  72. Docente: Professor Borges
    Discente: Yan Nunes
    Turma: 1AV
    O termo positivismo surgiu do século 19 e consiste em relembrar apenas os feitos das grandes elites , reis ,rainhas , príncipes entre muitas outras classes e patamares , esse samba enredo da escola campeão do carnaval RIO 2019 faz uma critica muito importante a historia positivista do Brasil , a vitória dos ricos importantes , assim esquecendo de quem fez maior parte da historia do Brasil os negros escravos , índios principais povos brasileiros e ¨descobridores¨ do Brasil , já que os portugueses foram invasores e não descobridores.
    Como exemplo temos:¨o Marechal, o DEODORO DA FONSECA, homem de convicções monarquistas – amigo pessoal do Imperador PEDRO II – autor da proclamação de uma República continuísta – sem participação popular – traduzida em golpe e que, na ausência de líderes, mandou “pintar” um retrato do Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o TIRADENTES, na tentativa de produzir “um personagem pra chamar de seu¨.
    Como exemplo de um fato ocorrido , relembraremos a carta da LEI ÁUREA ¨oficialmente Lei Imperial n.º 3.353, sancionada em 13 de maio de 1888, foi o diploma legal que extinguiu a escravidão no Brasil¨, ¨lei que supostamente acabou com a escravidão¨ já que “CHICO DA MATILDE”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino levando-o à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua “fama” abolicionista),assim concluindo que seria questão de tempo ate a escravidão acabar no Brasil .
    O samba enredo cita algo muito importante sobre a nova historia, a importância de pessoas comuns na historia do Brasil ,pessoas sem títulos sem dinheiro pessoas comuns como eu e a maioria do povo brasileiro.
    ¨Salve os caboclos de julho
    Quem foi de aço nos anos de chumbo
    Brasil, chegou a vez
    De ouvir as Marias, Mahins, Marielles, malês¨.

    Ate hoje em dia as escolas e livros só vangloriam as grandes elites esquecendo de quem fez de verdade algo pelo Brasil, esquecendo a cultura indígena , os verdadeiros brasileiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yan seu comentário evoluiu, mas precisa enfatizar melhor a presença da nova história no texto, citando mais exemplos, também sugiro retirar essa definição de positivismo no início, ainda deve tomar cuidado com a digitação.

      Excluir
  73. Joseane Soares 1AM O texto "HISTÓRIA NINAR GENTE GRANTE" relata uma crítica positivista um olhar possível para a história do Brasil, fala que o Brasil foi "Conquistado" e não "Descoberto", ao selecionar heróis "Dignos" de serem eternizados em forma de estátuas, nos livros seus nomes prevalecem, mas os verdadeiros foram esquecidos. O Ceará aboliu a escravidão quatro anos antes da assinatura da "Lei Áurea" a princesa Isabel concede a liberdade de: Zumbi, Dandara, Luiza Mahin, Maria Felipa para assumir seu real papel na história da Liberdade no Brasil. O texto relembra os tempos passados serviu para lembrar mais um pouco sobre os heróis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joseane, seu comentário está em bom caminho de elaboração, mas precisa dizer como a nova história aparece no texto.

      Excluir
  74. Aluno : Willian Dos santos Teixeira
    Turma :1AV

    O Brasil para mim não foi descoberto e sim conquistado quando Cabral chegou a terra brasileira já existiam habitantes como os índios acredita-se que somos brasileiros a mais de 12.000 mil anos Crendo o índio ,derrotado em suas guerras, é o sinônimo de um país atrasado , bandeirantes assassinos e saqueadores eram os bravos desbravadores que expandiram as fronteiras do território nacional.
    Esse samba enredo faz uma critica a historia positivista do Brasil que apenas cita a grande elite de reis , rainha, príncipes e outros . Ao mesmo tempo que fala para nois acreditarmos na nova historia que cita as Maria , Mhins , Marielles, malês, pessoas comuns que realmente fizeram algo pelo Brasil. Cientes de que nossa história é de luta , teremos orgulho do Brasil !!!.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. William, seu comentário está articulado, mas seria bom ampliar os exemplos presentes no texto, tanto para história positivista, como para a nova história, também tomar cuidado com a digitação.

      Excluir
  75. Gislaine Santos 1AM Com base no que eu entendi, o texto fala da "Independência do Brasil". Sendo assim ao ser assinado que o Brasil foi "Descoberto" e não "Conquistado", o senso coletivo da "Nação" jamais foi capaz de se interessar ou dar o devido valor à cultura indígena. Sabendo quê o Ceará aboliu a escravidão quatro anos antes da assinatura da suposta "Lei Áurea". O texto faz uma crítica de uma história "Positivista".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gislaine, precisa rever seu comentário, demonstrando qual tipo de história o texto critica e qual valoriza, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  76. Aluna: Raíssa Sena - 1ºAM
    Com base no que li, fala um pouco sobre a historia do Brasil, conta outra versão sobre esse fato histórico. Relata que não é bem como estamos acostumados a ver em novelas e coisas do tipo. O Brasil foi descoberto e não conquistado. Com tudo deixaram de lado os índios que lutaram a favor do Brasil e escolheram quem seriam os heróis, fizeram estátuas, nos livros seus nomes prevalecem, mas os verdadeiros deixaram de lado. Devemos ter orgulho do Brasil, devemos ver beleza no quadro de Antônio Francisco Lisboa assim como vemos no quadro de Monalisa. A letra do samba enredo da mangueira fala sobre o valor dos verdadeiros heróis do Brasil. Dando valor aos guerreiros do dia 02 de julho. O texto faz critica a historia positivista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raissa, precisa enfatizar no seu comentário os motivos pelos quais o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  77. Vitória da Paz 1BM Pelo que eu entedi esse texto está se falando da história do Brasil que estamos acustumados a ver , que é a história positivista por si está falando dos heróis como por exemplo a princesa Isabel que levou a "gloria" de colocar o fim da escravidao das Américas . Mais como o texto não só crítica a história positivista ele também valorizar a nova historia por está falando bravura de Maria Felipa , Luiza Mahin que não é só as grandes elites que podem ser estudadas em sala de aula não, e sim quem lutou e fez algo pelo Brasil de verdade como a população

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vitória, bom texto, conseguiu absorver as ideias dos tipos de história, porém poderia colocar mais exemplos para a ideia de história positivista e nova história presentes no texto.

      Excluir
  78. Giovanna Nascimento
    Turma: 1AV

    Esse texto fala sobre a historias do Brasil ,uma historia com paginas ausentes em que preferem contar que as conquistas com muitas lutas dos nossos antepassados foram simplesmente concedida por um princesa. (Isabel).

    Preferem dizer que o Brasil foi descoberto quando na verdade foi saqueado e colonizado e que os povos que primeiro ocuparam o nosso pais antes mesmo ele ser considerados pais não eram¨ civilizados¨.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giovana, precisa rever seu comentário, demonstrando qual tipo de história o texto critica e qual valoriza, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  79. meu nome e carlos henrique do 1cm o texto fala dos herois ou seja das pessoas que se destacaram na historia do brasil como zumbi, dandara etc .mas ele não esta falando do jeito que vemos no dia a dia .ele faz uma critica a historia positivista e de fato o texto se relaciona a uma nova historia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Henrique, precisa rever seu comentário, demonstrando qual tipo de história o texto critica e qual valoriza, ou seja, positivista, marxista ou nova história. também, tomar cuidado com a digitação.

      Excluir
  80. Pessoal, fundamental colocar os tipos de história no comentário, ou seja, positivista, marxista e nova história. Att. Professor Borges.

    ResponderExcluir
  81. Docente: Professor Borges
    Discente: Yan Nunes
    Turma: 1AV

    Esse samba enredo da escola campeão do carnaval RIO 2019 faz uma critica muito importante a historia positivista do Brasil , a vitória dos ricos importantes , assim esquecendo de quem fez maior parte da historia do Brasil os negros escravos , índios principais povos brasileiros e ¨descobridores¨ do Brasil , já que os portugueses foram invasores e não descobridores.

    Como exemplo temos:¨o Marechal, o Deodoro da Fonseca , homem de convicções monarquistas – amigo pessoal do Imperador Predo II – autor da proclamação de uma República continuísta – sem participação popular – traduzida em golpe e que, na ausência de líderes, mandou “pintar” um retrato do Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, na tentativa de produzir “um personagem pra chamar de seu¨.

    Como exemplo de um fato ocorrido , relembraremos a carta da lei Aurea¨ oficialmente Lei Imperial n.º 3.353, sancionada em 13 de maio de 1888, foi o diploma legal que extinguiu a escravidão no Brasil¨, ¨lei que supostamente acabou com a escravidão¨ já que “Chico da Matilde ”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino levando-o à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua “fama” abolicionista),assim concluindo que seria questão de tempo ate a escravidão acabar no Brasil .

    O samba enredo cita algo muito importante sobre a nova historia, a importância de pessoas comuns na historia do Brasil ,pessoas sem títulos sem dinheiro pessoas comuns como eu e a maioria do povo brasileiro.

    ¨Salve os caboclos de julho
    Quem foi de aço nos anos de chumbo
    Brasil, chegou a vez
    De ouvir as Marias, Mahins, Marielles, malês¨.
    Em um breve texto faz-se um apelo , em que os brasileiros valorizem mais a sua cultura .

    Ate hoje em dia as escolas e livros só vangloriam as grandes elites esquecendo de quem fez de verdade algo pelo Brasil, esquecendo a cultura indígena , os verdadeiros brasileiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yan, ainda acho que você não trabalha bem a nova história, poderia ser mais direto no comentário. Tipo: O texto em destaque faz uma crítica a ......, na medida em que.....Por outro lado, o texto se aproxima da história....., pois...
      Sendo assim, o texto trás uma.........

      Excluir
    2. legal , mas ja é o meu quarto texto , desculpe-e se ele nao lhe agradou mas, a vida e feita de altos e baixos , posso nao levar uma nota 1 mas, é a vida nada e perfeito

      Excluir
  82. Emanuel
    Turma:1AV

    O texto Sinopse do enredo do desfile da Mangueira - Escola campeã do carnaval do Rio de Janeiro – 2019 cita dois tipos de historias presentes no Brasil , criticando o positivismo que apenas relembra a grande elite os grades reis e rainhas , como Dom Pedro 2 e a princesa Isabel .e cita de forma positiva a nova historia , fonte em que fala sobre o povo ,fala sobre Marias , Mahins , Marielles e Males , pessoas comuns , mas que tiveram parte na historia do Brasil .

    Como exemplo de nova historia citada no texto temos “CHICO DA MATILDE”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino levando-o à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua “fama” abolicionista)¨.

    Cita também a cultura indígena do Brasil , os verdadeiros descobridores do Brasil , cita também brincadeiras típicas indígenas que estão sendo esquecidas pela juventude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom texto Emanuel, poderia citar mais exemplos da história positivista.

      Excluir
  83. CEPES - Kaíke Souza, 1ºBV
    O texto relata uma versão do Brasil qual poucos conhecem, deixa bem claro quem foram os verdadeiros heróis que lutaram pela própria terra. A historia que conhecemos do Brasil na verdade apesar de ser antiga, mostra que o "preconceito" vem de berço, pois nos mostra que os que lutaram por um futuro, não tiveram nenhum conhecimento. Uma grande parte da nossa historia foi ignorada pelos que levaram a fama, tiveram "reconhecimento" e até hoje são lembrados como heróis e bem feitores.
    A letra da música Samba enredo da mangabeira-, diz, " A historia que a historia não conta, o avesso do mesmo lugar" induz que é mostrado apenas uma face de todo ocorrido, deixando por debaixo do pano toda luta e sofrimento para ser conquistado o minimo de reconhecimento.
    Apesar de toda injustiça nós brasileiros devemos ter orgulho do nosso país e nos reconhecermos heróis de verdade.

    ResponderExcluir
  84. Kaike, precisa enfatizar no seu comentário o tipo de história que o texto critica e o tipo que valoriza, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

    ResponderExcluir
  85. RURIANE GUEDES
    TURMA: 1AV
    O samba enredo"história para ninar gente grande",apresenta uma versão que relembra acontecimentos históricos como " conquista", a independencia e abolição da escravidão ,diferentes das versões contadas. Essa historia positivista tenta nos esconder a verdade e fazer com que os explorados fiquem a favor de seus explorados, achando que todos os direitos que temos foram por eles dados por livre e espontanea vontade.

    ResponderExcluir
  86. Yasmim Silva _ 1°BV

    O texto trata-se de uma narrativa positivista baseada nas "páginas ausentes", ou seja a versão da história que não é contada,onde se faz uma crítica a chegada de Cabral as terras brasileiras, onde os verdadeiros heróis não são realmente reconhecidos , onde pessoas que na verdade invadiram e saquearam as nossas terras são vistas como salvadores da pátria ,o enredo da escola de Samba da Mangueira enfatiza este lado da história que não é contado como deveria .

    ResponderExcluir
  87. leoncio da silva 1bv eu entedi que esse texto está se falando da história do Brasil que estamos acustumados a ver , por si está falando dos heróis como por exemplo a princesa Isabel que levou a "gloria" de colocar o fim da escravidao das Américas . Mais como o texto não só crítica a história positivista ele também valorizar a nova historia por está falando bravura de Maria Felipa , Luiza Mahin podem ser estudadas em sala de aula não, e sim quem lutou e fez algo pelo Brasil

    ResponderExcluir
  88. Cauan vitoria 1°C

    .o texo traz um novo olhar para a história
    Que, traz um estudo que normalmente não e estudado em sala de aula,criticando a história positivista que até hoje foi colocada como "verdade" como mostra uma parte do enredo "a história que a história não conta" e valorizando a nova história com "herois", é mostrando a verdade sobre a história dos índios que lutaram pela sua terra, mesmo derramando sangue.

    ResponderExcluir
  89. Leila Iasmin
    Turno:Vespertino
    Turma:1CV


    Professor Borges, o texto que o senhor nos propôs a ler me chamou a atenção!Onde o texto deixa claro "O outro lado da verdadeira história do Brasil". O texto deixa bem claro os verdadeiros protagonista da historia do Brasil, do inicio ao fim. O texto nos lembra algo que poucos percebem, que antes do "Brasil ser descoberto" já havia moradores, que por sua vez eram indios, onde lutaram por suas terras,onde CABRAL o maioral tomou tudo aquilo que não era seu. Que também PEDRO PRIMEIRO, PEDRO SEGUNDO, que ficaram tão marcados na historia do Brasil, não marcou tanto assim, foram tantas falcatruas, robarias,que para disfarça fizeram duas ou três mudanças em seu reinado, que em livros onde estudamos deixam claro isso, mas não a parte em que eles roubaram e se esconderam por trás da fama. Estamos tão acostumados a nos acomoda com aquilo que nos conta, que nos falam, mas não procuramos aprofundar no assunto, investigar, estudar. A parte em que me chama mais a atenção é a que relata também, os esforço dos negros por suas liberdades, que em livros nem foi tão marcadas assim, que na verdade quem levou o titulo de HEROÍNA foi a princesa ISABEL. Cadê? que contam oque ZUMBI DOS PALMARES, DANDARA, MARIA FELIPA, LUIZA MAHIN,passaram para que ontem, hoje! Todos tivessem sua carta de alforria, eles não tiveram estátuas,retratos pintado por um artista plastico famoso, eles não tem titulos registrado por todos de herói e heroínas ... Todos eles tiveram em nosso conhecimento breve lembranças em registro.
    Estamos tão acostumados a achar tudo pronto, sem nenhum esforço, sem preocupação de deixar nossa historia, se nem lutar, aprofundar nas nossas verdadeiras raizes , que tapamos nossos olhos para não enxerga a verdadeira Historia.
    A escola de samba da mangueira nos trouxe algo marcante, tocante, dando espaço aos verdadeiros protagonista da historia do Brasil, não desvalorizando ninguém que fez parte dessa historia, mas dando os verdadeiros titulos de cada um.
    Então por que não um titulo grandioso de ganhadores da melhor escola de samba do carnaval de 2019

    ResponderExcluir
  90. Tainá Santana Ribeiro. 1CM
    No meu ponto de vista, eu achei o texto muito importante porque trata da trajetória do Brasil.
    O que mais mim chamou a atenção foi saber que a história do Brasil foi transformada em uma espécie de partida de futebol, no qual preferimos torcer para quem ganhou e esquecemos, porém, que na torcida pelos vitoriosos somos nós.
    Também pude entender no texto que, Cabral foi o ladrão que roubou o Brasil lá pelas bandas de 1500, a história do brasil também mostra que Tiradentes na tentativa de produzir "um personagem pra chamar de seu".
    se a república foi um "golpe" concluiu-se que, "golpe" no Brasil não é novidade, e nem é novidade que a natureza dos "golpe" ainda estejam mal contadas. Isabel foi quem colocou o fim da escravidão das Américas. E o mais interessante disso tudo é que Zumbi, Dandara, Luiza Mahin, Maria Felipa marcaram seu real papel na história do Brasil...
    Isso que eu pude compreender.

    ResponderExcluir
  91. NOME: NATÁLIA VIEIRA
    PROF: LUIS CARLOS BORGES
    TURMA: 1AM

    ESSE TEXTO É UMA CRITICA DA HISTÓRIA POSITIVA TRADICIONAL,EM QUE O NARRADOR ABORDA O SEGUINTE TEMA'HISTORIA PRA NINAR GENTE GRANDE' É O PROPOSITO DE REESCREVER A HISTORIA DO BRASIL. A MANGUEIRA DESCONSTRUIU FIGURAS DE BRANCOS EROPEUS QUE SÃO TRATADOS COMO HEROIS EM NOSSA SOCIEDADE,UM GRANDE EXEMPLO É O MONUMENTO OS BANDEIRA QUE FICA EM FRENTE AO IBIRAPOERA SP,A QUELES CARAS LÁ FORAM ASACINOS E HOJE ELES SÃO LEMBRADOS EM ESTATUAS E LIVROS.
    EM NOSSOS LIVROS DE HISTORIA OS EROPEUS SÃO BEM HOMENAGEADOS.O BRASIL É TRATADO COM 'DESCOBRIMENTO' SENDO QUE FOI UMA 'CONQUISTA' ONDE OUVE LUTAS, ACASSINATOS E OUTOS.
    UMA ALA DIZ QUE A PALAVRA PRESISA PRA A CHEGADA DOS PORTUGUESES EM 1500 ANOS NÃO É A ERA DO DESCOBRIMENTO E SIM UMA INVASÃO PORQUE QUANDO OS PORTUGUESES CHEGARAM OS ÍNDIOS JÁ ESTAVAM AQUI E FIZERAM DE NÓS UMA COLONIA.
    O ENREDO DA MANGUEIRA VEIO CHEIO DE REFERENCIAS,COMO A MARIELLE FRANCO EX-VEREADORA NEGRA,DANDARA COMPANHEIRA DE ZUMBI E ENTRE OUTAS, QUE ESSA REALMENTE DEVERIAM SER ETERNIZADAS.

    ResponderExcluir
  92. Tadeu 1cm
    O texto Sinopse do enredo do desfile da Mangueira - Escola campeã do carnaval do Rio de Janeiro – 2019 cita dois tipos de historias presentes no Brasil , criticando o positivismo que apenas relembra a grande elite os grades reis e rainhas , como Dom Pedro 2 e a princesa Isabel .e cita de forma positiva a nova historia , fonte em que fala sobre o povo ,fala sobre Marias , Mahins , Marielles e Males , pessoas comuns , mas que tiveram parte na historia do Brasil .

    Esse samba enredo da escola campeão do carnaval RIO 2019 faz uma critica muito importante a historia positivista do Brasil , a vitória dos ricos importantes , assim esquecendo de quem fez maior parte da historia do Brasil os negros escravos , índios principais povos brasileiros e ¨descobridores¨ do Brasil , já que os portugueses foram invasores e não descobridores.
    Trata-se da nova historia onde eles retraram outro lado da historia que conhecemos.

    ResponderExcluir
  93. Alice. 1DM

    RIO 2019. "História Pra Ninar Gente Grande", tema apresentado pela escola de Samba Mangueira, tema escolhido para falar sobre o descobrimento do Brasil. Nele é citado o descobrimento do Brasil e algumas conquistas que tivemos no decorrer dos anos. O Samba Enredo da escola de Samba campeã do carnaval , faz uma critica a escolas e do Brasil, vitórias dos ricos e importantes lideres, esquecimentos de quem fez a maior parte da história do país, negros, escravos, índios e os principais povos brasileiros, tendo também a invasão e não uma "descoberta".
    O texto cita que comemoramos 500 anos no Brasil, sem levar em conta os mais de 11.000 anos de ocupação amazonica, os mais 8.000 anos da ceramica mais antiga do continente, ou ainda sem olhar a civilização Marajoara datada no inicio da era Cristã.
    A LEi ÁUREA, lei Imperial Número 3,353, sancionada em 13 de Maio de 1888, foi um diploma que extinguiu a escravidão do Brasil, lei que supostamente acabou com a escravidão. Chico da Matilde , mulato pobre do Ceará, que foi líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino levando-o á abolição da escravatura cm 4 anos antes da princesa Isabel ganhar "fama" abolicionista. Com isso podemos dizer que seria uma questão de tempo para a escravidão acabar no país.
    Mostrando que os verdadeiros heróis do Brasil foram a maior parte os esquecidos, como por exemplo: Zumbi, Dandara, Luiza Mahin e Maria Felipa.
    O texto faz em si uma critica sobre os atos heroicos, golpes ocorridos na época e como os dias atuais se relacionam com a história do Brasil em escolas, filmes, livros e tudo que tem acessos as questões relacionadas ao país.

    ResponderExcluir
  94. CEPES
    Aluna:larissa de Andrade de costa
    Turma:1 Bv
    A história fala sobre o Brasil é transformada em uma partida de futebol descobertas não denominado em heróico feitos da realidade, cabral chegou ao Brasil com uma notivação de conquistar. Cabral o ladrão, que rolou o Brasil. Heróis é um símbolo poderoso que os líderes populares negros em definitiva para abolição a história da liberdade no Brasil.
    A mangueira é a escola que homenageia heróis populares que foram importantes a relembra índios, negros e pobres da resistência do Brasil ato importante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1BV. Lavínia Bela
      O texto trás dois tipos de histórias presentes no Brasil,uma parte fala sobre a elite e de pessoas comuns mais que fizeram histórias no Brasil.
      Parte do texto faz uma crítica de uma parte que foram esquecidos,pessoas essas que fizeram grande parte da história do Brasil,negros,índios,escravos.
      Um ponto também interessante é quando diz que o Brasil foi descoberto,quando na verdade a chegada de Cabral as terras brasileiras foi marcado como uma conquista.
      E que por fim temos que ficar ciente de que nossa história é de luta e teremos muito orgulho do Brasil.

      Excluir
  95. Larissa Andrade Costa9 de abril de 2019 13:08

    Colégio: Cepes
    Turma: 1°BV

    A historia do brasil e transformando em uma partida de fultebol;descoberto nao denominado em, heroico feitos da realidade cabral chegou ao brasil de uma motivaçao de comquista.
    cabral o ladrao,robou o brasil.herois e um simbolo poderoso que os lideres populares negros em definitiva para aboliçao da historia de liberdade no brasil.
    A mangueira e a escola que homenageia herois populares que foram importantes a relembra indios,negros e pobres que foram atos importantes.

    ResponderExcluir
  96. De:Luciana Lopes
    1FM
    H
    Sim, Pelo O Que Entendi Do Testo É:Não A Termos Dos Descobrimento E Nem De Conquista, Aparentemente Bem Contada Sobre Abolição.
    Essa História Tentar Nos Esconde Algumas Verdade, A Crítica É Justamente Sobre O Fato, Da Chegada De Cabral Nas Terras Brasileiras..

    ResponderExcluir
  97. Nome:Elane
    Turma:2am
    No meu ponto de vista o texto relata sobre a conquista dos portugueses que exploraram o Brasil e também os índios e os escravo que nem se quer tiveram homenagem em quanto o homem branco foi privilegiado e homenagem. Levando em conta apenas pouco mais de 500anos, a narrativa tradicional escolheu seu heróis, selecionou os feito bravios, ergueu monumento, batizou ruas e avenidas assim entre, "o quem ganhou e quem perdeu ficamos com quem ganhou ",índios, negros mulatos e pobres não viraram estátuas. Seu nome não estão nas prova escolares.

    ResponderExcluir
  98. Maiana 2am
    A chegada de Cabral nas terras brasileiras na verdade não foi o descobrimento pois os índios foram os primeiros habitantes de lá. O senso coletivo da nação foi ensinado que a terra foi descoberta por Cabral e não conquistada, contudo a nação jamais foi capaz de se interessar ou dá o devido valor a cultura indígena pois a nação achava que as tribos indígenas tinham gosto duvidoso e comportamentos inadequados que eram vistos como vergonhosos e com isso eles não ligavam para os índios.

    ResponderExcluir
  99. Cepes
    Lorrane Tenório
    Turma:1Bv

    História para ninar gente grande é uma suposta história do nosso país( Brasil). Para algumaspessoas nosso país sempre tem que ter o "Mocinho" e o "vilão", os mocinhos ou heróis são eternizados em forma de estátuas. As versões históricas mais bem sucedidas estam ligadas à um processo de versões etilizadas,escritas pela pessoa que detém o prestígio econômico,político, militar e educacional,e a consequência natural, é a versão indicada por análises no imaginário nacional a memória coletiva dos fatos.
    O termo " Descobrimento " ainda é visto quando, Cabral chegou às terras Brasileiras representou uma conquista, e quando começou a ser ensinado que o Brasil foi descoberto e não conquistado, a prudência coletiva da nação nunca foi capaz de se interessar ou dar o valor à cultura indígena,chamando de programas de gostos duvidosos ou comportamentos vistos como vergonhosos.
    Comemoraram 500 anos do Brasil, em algumas contas que amostram para os mais de 11.000 anos de ocupação amazônica, a cerâmica mais antiga do continente tem 8.000 anos. Para alguns,quando um índio era derrotado em suas guerras queria dizer que o país estava atrasado. Índios,negros,mulatos e pobres não viraram estátuas, seus nomes não eram lembrados nas provas escolares ou opções para marcar "X" nas questões das provas.
    Como "Cabral", o "ladrão", que roubou o Brasil lá por 1.500,ou PedroI, que por um acordo mudou duas ou até três coisas para que tudo ficasse da mesma forma. A toque de gado esperando alguém para fazer a história no nosso país, uma princesa como a Isabel, que levou a glória para os escravos, botando o fim na escravidão das Américas.

    Nossa história, a história do nosso país é de luta, por isso temos que ter orgulho do Brasil.

    ResponderExcluir
  100. História para ninar gente grande é uma suposta história do nosso país( Brasil). Para algumas pessoas nosso país sempre tem que ter o "mocinho" e o "Vilão", os mocinhos ou heróis são eternizados em forma de estátuas. As versões históricas mais bem-sucedidas estão ligadas a um processo de versões etilizadas, escritas pela pessoa que detém o prestígio econômico, político, militar e Educacional, e a consequência natural, é a versão indicada por análises no Imaginário nacional a memória Coletiva dos fatos.
    O termo "descobrimento" ainda é visto quando, Cabral chegou às terras brasileiras representou uma conquista. E quando começou a ser ensinado que o Brasil foi descoberto e não conquistado, a prudência coletiva da Nação nunca foi capaz de se interessar ou dar o valor a cultura indígena, chamando de programa de gosto duvidoso ou comportamentos vistos como vergonhosos. Comemoraram os 500 anos do Brasil, em algumas contas que mostram para os mais de 11.000 anos de ocupação Amazônica, a cerâmica mais antiga do continente tem 8 mil anos.
    Para alguns, quando um índio era derrotado em suas guerras queria dizer que o país estava atrasado. Índios, negros, mulatos, e pobres não viraram estátuas, seus nomes não eram lembrados nas provas escolares ou opções para marcar "X" Nas questões das provas. Como "Cabral" , "ladrão", que roubou o Brasil lá por 1.500, ou PedroI, que por um acordo mudou duas ou até três coisas para que tudo ficasse da mesma forma. A toque de gado esperando alguém para fazer a história do nosso país, uma princesa como a Isabel, que levou a glória para os escravos, botando o fim na escravidão das Américas.
    Nossa história, a história do nosso país é de luta, temos que ter orgulho do Brasil.

    ResponderExcluir
  101. Meu nome é kaiky Alves da turma do 1°CM
    Eu acabei entendendo que tem pessoas que querem mudar a história do Brasil tão querendo que nós esqueça quem foram os grandes heróis do Brasil.
    E esse samba do Brasil tem uma crítica importante como uma história positiva sobre a vitória dos ricos importante que não fizeram nada e esquecendo dos negros escravos que fez maior parte.

    ResponderExcluir
  102. A Estação Primeira de Mangueira vai levar o enredo “História para ninar gente grande" para o Sambódromo da Marquês de Sapucaí em 2019. A escola vai homenagear heróis populares que tiveram atos importantes, mas foram omitidos nas páginas dos livros.
    De acordo Professor Borges, de falar sobre a “história que a história não conta”, a agremiação vai relambrar a história de negros, índios e pobres, que tiveram atos importantes. O carnavalesco da Mangueira, Leandro Vieira, afirmou que os heróis populares vão ganhar nomes.
    ALUNO DO EDGAR SANTOS - 1 BV : MATHEUS

    ResponderExcluir
  103. Aluno : Matheus
    Turma : 1 BV

    A Estação Primeira de Mangueira vai levar o enredo “História para ninar gente grande" para o Sambódromo da Marquês de Sapucaí em 2019. A escola vai homenagear heróis populares que tiveram atos importantes, mas foram omitidos nas páginas dos livros.
    De ACORDO Professor Borges, de falar sobre a “história que a história não conta”, a agremiação vai relambrar a história de negros, índios e pobres, que tiveram atos importantes. O carnavalesco da Mangueira, Leandro Vieira, afirmou que os heróis populares vão ganhar nomes.

    ResponderExcluir
  104. Laiza Nascimento de Oliveira.
    Turma 1BV
    Essa publicação fala do desfile escola da Mangueira.
    De forma geral, a predominância das versões históricas mais bem-sucedidas está associada à consagração de versões elitizadas, no geral, escrita pelos detentores do prestígio econômico, político, militar e educacional. O desfile da Mangueira é um olhar para isso. Um olhar para quem deveria estar nos livros e porque, os que estão, foram escolhidos para estar", detalha o carnavalesco.
     “CABRAL”, o “ladrão”, que roubou o Brasil lá pelas bandas de mil e quinhentos, ou PEDRO I, que através de um acordo “mudou duas ou três coisas para que tudo ficasse da mesma forma”, tem também o Marechal, o DEODORO DA FONSECA, homem de convicções monarquistas – amigo pessoal do Imperador PEDRO II – autor da proclamação de uma República continuísta – sem participação popular- traduzida em golpe e que, na ausência de líderes, mandou “pintar” um retrato do Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o TIRADENTES, na tentativa de produzir “um personagem pra chamar de seu”.
    teremos orgulho do Brasil. 
    Brincaremos mais de BUMBA MEU BOI, CIRANDA E REISADO. Nossas crianças enxergarão tanta coragem no CANGACEIRO quanto no “cowboy.
    Lutamos por um Brasil melhor.

    ResponderExcluir
  105. Laiza Nascimento de Oliveira
    1BV
    Essa publicação fala do desfile escola da Mangueira.
    De forma geral, a predominância das versões históricas mais bem-sucedidas está associada à consagração de versões elitizadas, no geral, escrita pelos detentores do prestígio econômico, político, militar e educacional. O desfile da Mangueira é um olhar para isso. Um olhar para quem deveria estar nos livros e porque, os que estão, foram escolhidos para estar", detalha o carnavalesco.
     “CABRAL”, o “ladrão”, que roubou o Brasil lá pelas bandas de mil e quinhentos, ou PEDRO I, que através de um acordo “mudou duas ou três coisas para que tudo ficasse da mesma forma”, tem também o Marechal, o DEODORO DA FONSECA, homem de convicções monarquistas – amigo pessoal do Imperador PEDRO II – autor da proclamação de uma República continuísta – sem participação popular- traduzida em golpe e que, na ausência de líderes, mandou “pintar” um retrato do Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o TIRADENTES, na tentativa de produzir “um personagem pra chamar de seu”.
    teremos orgulho do Brasil. 
    Brincaremos mais de BUMBA MEU BOI, CIRANDA E REISADO. Nossas crianças enxergarão tanta coragem no CANGACEIRO quanto no “cowboy.
    Lutamos por um Brasil melhor.

    ResponderExcluir


  106. CEPES
    Aluno: Matheus silva
    Turma: 1 Bv
    A Estação Primeira de Mangueira vai levar o enredo “História para ninar gente grande" para o Sambódromo da Marquês de Sapucaí em 2019. A escola vai homenagear heróis populares que tiveram atos importantes, mas foram omitidos nas páginas dos livros.
    De acordo Professor Borges, de falar sobre a “história que a história não conta”, a agremiação vai relambrar a história de negros, índios e pobres, que tiveram atos importantes. O carnavalesco da Mangueira, Leandro Vieira, afirmou que os heróis populares vão ganhar nomes.

    ResponderExcluir
  107. Nathan
    Turma: 1AV
    Os Brasileiros tentaram esquecer do seu passado para tentar aliviar os sentimentos e recomeçar, mais sem o passado cade o futuro? Ele só queriam lembra das coisas boa mais o passado não some não importa o que agente fassa. O nosso pasado foi construido apartir de dor, odio, racismo e escravidão, mais nois estamos tentando mudar isso, tentando fazer um futuro que nossos filhos olhem para atrais e se orgulhem do que fissemos. Uma coisa que nois tempos antigos ocoria e ainda ocorren são os privilegios aos mais ricos/A Elite, e nois os mais pobres ficamos com nada isso tem que mudar. O Brasil não foi Descoberto e sim Conquistado, nosso Povo foi escravisado por muito tempo, mais agente os brasileiros sempre lutamos por justiça e igualdade, nois conseguimos nos libertar das correntes que nos prendiam (Pelo menos a maioria, por que ainda existem casos de escravidão no brasil) Mas agora parece que estamos voltando a aquela epoca os politicos nos fazendo trabalhar por mais tempo para podermos nos aposentar, isso se parece muito com a escravidão mesmo tendo mais direitos do que antigamente.
    (Me desculpe se sai um pouco do contexto e pelos erros de portugues se tiver Professor, Estava inspirado nesse assunto e acabei me distraindo)

    ResponderExcluir
  108. Aluno:Luanderson Santos
    Turma:1°Vc

    Eu entendi que as princesas na história do Brasil foi transformada em uma partida de futebol na qual preferimos "tocer" pra quem "ganhou".
    Os bandeirantes-assasinos e saqueados eram os "bravos desbravadores que expandiram as fronteiras do território nacional.A mangueira foi a escola importante e relembrou os índios, negros e os pobres na resistência do Brasil.

    ResponderExcluir
  109. Aluno: Wellington Santos
    1°CM
    A "História pra ninar Gente Grande" retrata uma história óbvia com um novo olhar, os supostos descobridores da terra brasileira que deveriam da destaque para os povos indígenas, os verdadeiros donos da terra. Os indígenas sim tinham e tem que serem enaltecidos nessa história do Brasil.
    O Brasil foi tomado e nao descoberto, como conta a história popular. Sendo que os verdadeiros heróis foram explorados, massacrados e obrigados a da todas as riquezas.
    O desfile da escola de samba Mangueira, dessa forma tem como contradizer o lado fantasioso da história da construção do Brasil.
    Antigamente as pessoas davam mais importância as tradições e rituais,e nos tempos de hoje as pessoas estão mais ligados a heróis e ao mundo virtual e não seguem as tradições e rituais, além de criticar.

    ResponderExcluir
  110. Cleiton Araújo
    Turma:1cM

    Com base do eu entendi,o texo fala sobre a história do Brasil, esse texto e muito rico em fontes históricas, pois retrata uma historia positivista.
    Fala sobre os povos que tá chegando nas novelas,mocinho,bandidos,romance,e reais.
    Ele faz críticas da história positivista e de fato o texto se relaciona a uma nova história.

    ResponderExcluir
  111. CEPES
    Aluno: Marcelo Kaique
    Turma:1Bv
    Fala sobre a real descoberta do Brasil, conta a história como é de fato. São 500 anos em que os noticiários apresentam informações controvérsias sobre a nossa história, sobre como tudo foi conduzido. Muita coisa ainda deve ser esclarecido sobre como tudo aconteceu e não acreditar em tudo ou qualquer jeito, e pior manter-se omisso quanto a investigação para passar a frente a verdade. E trata-se de uma história positivista.

    ResponderExcluir
  112. Deivisson Silveira
    1VA

    Bom diante da Leitura feita sobre o texto eu entendi que o enredo da Mangueira refere-se a um olhar para a história do Brasil interessados nas páginas Ausentes a história de índios negros e pobres heróis populares que não foram para o livro gente que a gente não conhece na escola

    A mangueira quis dizer que a história brasileira são mais do quê Pedro Alves Cabral Dom Pedro Segundo é e outros quer dizer que índios e negros foram muito importante para nossa história quiseram dizer que o Brasil foi

    ResponderExcluir
  113. Elma Julia
    CEPES
    1AV
    eu achei o texto muito importante porque trata da trajetória do Brasil, relatasse que o Brasil não descoberto e sim conquistado pois as tribos indígenas já habitavam antes que os portugueses, esse texto não conta só sobre a historia mas tambem a realidade, apesar de isso ter acontecido alguns anos atrás permanecem as culturas (EX. cultura indígenas) o samba relatam a história, o acontecimento , resistência e a importância através das homenagem, concluindo o meu comentário com a frases de Nelson Mandela: Nenhum poder na Terra é capaz de deter um povo oprimido, determinado a conquistar sua liberdade .

    ResponderExcluir
  114. Eduardo Alfredo do 1AV.


    Esse texto fala de pessoas que tá chegando às novelas,romances,machinhos.Conta quem foram os heróis do Brasil de verdade,eu também achei interessante o fato de falar sobre o descobrimento do Brasil,e também esse texto fala sobre a realidade do Brasil

    ResponderExcluir
  115. Eduardo Alfredo do 1AV.


    Esse texto fala de pessoas que tá chegando às novelas,romances,machinhos.Conta quem foram os heróis do Brasil de verdade,eu também achei interessante o fato de falar sobre o descobrimento do Brasil,e também esse texto fala sobre a realidade do Brasil

    ResponderExcluir
  116. Esse texto fala de pessoas que tá chegando às novelas,romances,machinhos.Conta quem foram os heróis do Brasil de verdade,eu também achei interessante o fato de falar sobre o descobrimento do Brasil

    ResponderExcluir
  117. Rafaela Almeida
    Cepes
    1BV
    O texto fala sobre povos que é muito chegado em novelas, romances, mochinhas, bandidos, reis e rainha. A história contada foi relatada no Brasil em uma escola de samba campeão do carnaval e essa história é dividida entre duas partes e é muito povisitiva e o texto fala também de Cabral, o homem que roubou o Brasil lá pelas bandas de mil e quinhentos e o Tiradentes, na tentava de produzir um personagem pra chamar de seu. E com essa história da pra entender que o Brasil correr atrás de lutar e progressos e por isso devemos nos orgulho e levar com aprendizado para nossa vida.

    ResponderExcluir
  118. RURIEL GUEDES
    TURMA:1BV
    Cientes de que nossa história é de luta teremos orgulho do brasil. alimentados de leite novo e bom , varremos nossos "porões" o complexo de "vira-latas" que fomenta nossa crença de inferioridade.veremos tanta beleza na escultura de Antonio francisco lisboa quando no quadro que eterniza o sorriso da Monalisa.Nos orgulharemos do "tupi" que falamos mesmo sem saber . Daremos mais cartas ao saci do que a "bruxa" . Brincaremos mais de bumba meu boi ,ciranda...
    Nossas crianças enxergarão tanta beleza no cangaceiro quanto no " "Cowboy" . Vibraremos quando suassuna estrear em " Hollywood" sem tradição para o sotaque de joão grilo e Chico .
    Não estranharemos caso o Mickey suba a estação mineira , troque " my love" por "minha nega" e mande pintar o "parquinho" da disney com o verde e o rosa da mangueira .

    ResponderExcluir
  119. ALUNO: Bruno Santos
    Turma :1AV

    A escola de samba mangueira esse ano resolveu tratar de um assunto muito importante para nos brasileiros que foi historia para ninar gente grande, historia positivista que retratava apenas os feitos dos grande, como ,a princesa Isabel e Dom Pedro 2, lideres que não fizeram nada que não fosse do seu dever proteger a todos e tratá-los como iguais.
    Pessoas comuns também tiveram parte na historia , como exemplo da historia positivista temos ”Chico da ,Matilde ”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino, levando-o à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua “fama” abolicionista)”.
    Um texto de teor bem agradável , só acharia importante relatar mais exemplos de pessoas comuns já que foram milhões que lutaram por sua liberdade.

    ResponderExcluir
  120. Suellen
    turma:1AV

    O texto Sinopse do enredo do desfile da Mangueira - Escola campeã do carnaval do Rio de Janeiro – 2019 cita dois tipos de historias presentes no Brasil, nos fala sobre a história positivista do Brasil, onde é apenas citado a grande elite de reis, rainha, príncipes e outros. E também a nova história, que cita as Marias, Mhins, Mariele e Malês, mulheres que fizeram muito pelo Brasil.
    O texto só de vê, percebe-se que ele é muito interessante e importante pois está tratando sobre a história do Brasil, como foi o descobrimento dele, que foi transformado através de uma partida de futebol onde nois preferíamos torcer pra quem ganhou e esquecemos que na torcida da vitória os próprios vencedores fomos nós! 
    Que ao passar do tempo nois brasileiros tivemos muitas e muitas conquistas durante todo esse tempo que foi 12.000 anos. 
    Foi anos de muitas lutas e também de muita vitória, várias mortes ocorridas de muitos índios e negros que simplesmente foram perseguidos até a morte, esses assassinos e saqueadores são chamados de Bandeirantes que invadiram, ou seja expandiram as fronteiras de todo território nacional.
    O Brasil foi descoberto e não dominado ou saqueado, relatando que as consquistas foram frutos da concessão de uma "princesa" e não do resultado de muitas lutas, conta-se uma história na qual as páginas escolhidas o ninam na infância para que, quando gente grande, você continue em sono profundo.
    De uma forma geral, a predominância das versões históricas mais bem-sucedidas está associada à consagração de versões elitizadas, no geral, escrita pelos detentores do prestígio econômico, político, militar e educacional. Cabral o “ladrão”, que roubou o Brasil lá pelo ano de mil e quinhentos, ou PEDRO I, que através de um acordo “mudou duas ou três coisas para que tudo ficasse da mesma forma”, e também tem o Marechal, o DEODORO DA FONSECA, homem de convicções monarquistas, nem é novidade que a natureza dos “golpes” ainda estejam mal contadas no Brasil.
    Bem mais “exemplar” a princesa conceder a liberdade do que incluir nos livros escolares o nome de uma “realeza” na qual ZUMBI, DANDARA, LUIZA MAHIN, MARIA FELIPA assumissem seu real papel na história da liberdade no Brasil.
    E devemos entender que a nossa história é de muita luta e de muita vitória, e teremos muito orgulho do nosso Brasil.

    ResponderExcluir
  121. CEPES
    1 BV
    Daniel Fera

    O texto relata sobre uma versão da historia do Brasil que durante anos vem sendo omitida inclusive nos livros didáticos, essa historia se refere ao povo negro e indígena que em toda a sua historia não tiveram o papel principal, isso por que, os ditos "heróis" roubaram a cena. O primeiro fato comprovado é que o Brasil não contem apenas 500 anos de historia como se é passado, mas sim cerca de 12.000 anos de luta.
    Outro fator que nos chama atenção é dizer que o Brasil foi descoberto e não saqueado e dominado, roubando o protagonismo do povo brasileiro e levando a extinção de uma historia que se existia muito antes desse fato acontecer.
    Como consequência disso temos hoje heróis e heroínas que foram "dignos" de estatuas sem ao menos ter lutado, e homens e mulheres que lutaram, porem não tiveram reconhecimento e nem mesmo estatuas ao seu favor.

    ResponderExcluir
  122. Essesse texto fala de pessoas que tá chegando às novelas,romances,machinhos.Conta quem foram os heróis do Brasil de verdade,eu também achei interessante o fato de falar sobre o descobrimento do Brasil e também falar da nossa realidade.

    Eduardo Alfredo do 1AV

    ResponderExcluir
  123. Nome: Deiziane.
    Turma: 1DM

    A escola de samba campeã de 2019, veio cm um objetivo de nos mostrar os verdadeiros heróis do brasil.
    Foram também escondidos dos livros populares negros como, Zumbi, Dandara, Luiza Mahin e Maria Felipa, para que assumissem o seu real papel na história da liberdade do Brasil, e os verdadeiros heróis que foram a maior parte esquecidos

    ResponderExcluir
  124. Mateus jesus 1°DM
    Essa publicação contém história com base no descobrimento do Brasil, onde tinha verdadeiros heróis brasileiros, fazendo de forma que reconheça os verdadeiros protagonistas. o texto se aproxima de uma nova história onde os indígenas, negros e brasileiros de forma, tenham o direito de serem reconhecido pelos seus atos históricos que foram importante para nossa história brasileira.

    ResponderExcluir
  125. Mateus jesus 1°DM
    Essa publicação contém história com base no descobrimento do Brasil, onde tinha verdadeiros heróis brasileiros, fazendo de forma que reconheça os verdadeiros protagonistas. o texto se aproxima de uma nova história onde os indígenas, negros e brasileiros de forma, tenham o direito de serem reconhecido pelos seus atos históricos que foram importante para nossa história brasileira.

    ResponderExcluir
  126. Escola CEPES
    Nome Bruno Teixeira
    Sala 1FM

    Eu entendir que eles quis dizer a história do brasil que não foi contada como aconteceu de verdade. Falam dos grandes heróis que não São lenbrados,eles lembram de muitas culturas que hoje não São lembradas ,eles conta do brasil que era antes e que continua o mesmo.
    Ele quer que Tudo isso mude para melhor e que esse brasil volte a ser justo com quem lutou pela nossa Vitória

    ResponderExcluir
  127. Adriele sampaio da paz 1DM

    Bem... eu entendi que o Brasil foi transformado em uma grande partida de futebol ou seja nós brasileiros só torcemos pelo lado vencedor
    Ao dizermos que o Brasil foi descoberto e não dominado esquecemos dos primeiros povos ou seja os indígenas
    O texto relata que os povos apagaram os nomes dos verdadeiros heróis da história e deixaram nomes de Elite os portugueses e etc.... Além disso fizeram nós acreditar que os povos negros foram libertados Pela princesa e não pelos e seus trabalho.Bem..foi isso que eu entendi😊😊

    ResponderExcluir
  128. Milena 1DM Esse texto fala sobre o enredo da Mangueira (RJ) que se baseou na historia do Brasil não "mostrada" em que os negros heróis tem de ser ressaltados e eternizados pelos seus atos e lutas que tivemos de enfrentar e trata-se também de historias que foram "esquecidas" de negros índios e pobres que não foram eternizados ou homenageados pela classe alta de seu tempo, e em só os brancos e ricos foram escolhidos para serem mais ressaltados e quase apagando a luta de nosso povo

    ResponderExcluir
  129. Eu indentir que a historia vai relembra a historia de negros, índios e pobres que tiveram atos importantes na historia do Brasil.
    Fala também de um povo que esta chegando nas novelas, romances, macinhos e bandidos
    A historia do Brasil esta sendo transformada em especi de futebol que nos torcemos para quem ganhou e esquecemos que os vencidos somos nos ao conta que o Brasil foi descoberto e nao dominado.
    e foi a partir de uma princesa chamada Isabela que a escravidão acabou
    E a historia quer nos dizer que nos temos que ter orgulho da nossa historia de luta e ter orgulho do nosso Brasil .

    ResponderExcluir
  130. leoncio da silva 1bv eu entedi que esse texto está se falando da história do Brasil que estamos acustumados a ver , por si está falando dos heróis como por exemplo a princesa Isabel que levou a "gloria" de colocar o fim da escravidao das Américas . Mais como o texto não só crítica a história positivista ele também valorizar a nova historia por está falando bravura de Maria Felipa , Luiza Mahin podem ser estudadas em sala de aula não, e sim quem lutou e fez algo pelo Brasil. o tipo de texto e marxista

    ResponderExcluir

 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D