quarta-feira, 21 de junho de 2017

Projeto Literatura e Problemas Sociais e Caravana do Forró do CEPES 2017.

0 comentários














Com uma caminhada pelas principais ruas da cidade de Governador Mangabeira, o Colégio Estadual Professor Edgard Santos - CEPES, realizou hoje (21/06/2017) a III Caravana do Forró, quando os estudantes, professores e funcionários se divertiram dançando músicas juninas, cantadas por Ito Vilela, também arrecadando alimentos e roupas a serem distribuídos com famílias de baixa renda.
A culminância do Projeto Literatura e Problemas Sociais, aconteceu no dia 19/06 com as turmas do noturno, ao som das música do alunos e cantor Carlos Santos, já no dia 20/06 foi a vez das turma do matutino e vespertino, na oportunidade cada sala apresentou um cordel, produzido com fundamentação em um livro ou em textos relacionados a temáticas atuais, objetivando incentivar a leitura e a visão crítica entre os educandos. Vejamos os temas e suas respectivas turmas:
Eixo VI (Anexo de Quixabeira) – Cordel Espaço de São João / A Tradição do Sertão.
Eixo VI (Sede) – Seca no Nordeste.
Eixo VII (Anexo de Quixabeira) – Noite de São João / Cordel Caipira / Cordel Junino.
Eixo VII (Sede) – Festa Junina.
Primeiro AM – História do Cordel.
Primeiro BM – Orgulho Brasileiro.
Primeiro CM – Auto da Compadecida.
Primeiro DM – Uma Conversa sobre as Áfricas.
Primeiro EM– A turma ficou responsável pela ornamentação do local das apresentações.
Primeiro AV – Violência contra a Mulher.
Primeiro BV – As Vítimas Algozes.
Segundo AM – Violência contra a Mulher.
Segundo BM – Linguagens do Sertão.
Segundo CM – Brasil de Luto.
Segundo DM – Castro Alves.
Segundo AV – A Moreninha.
Terceiro AM – O Edgard de Hoje.
Terceiro BM – Dom Casmurro.
Terceiro CM – Policarpo Quaresma.
Terceiro DM – Preconceito Racial e apresentação de Casamento na Roça.
Terceiro AV – Usos e abusos do Celular.
Também, durante o evento cada turma organizou sua barraca com comidas típicas do período junino, bem como, fizeram a exposição do seu cordel.
“Externamos nosso parabéns aos estudantes, professores(as), funcionários(as) e a direção do CEPES pela realização das significativas atividades, demonstrando as concepções de cidadania e produção de conhecimento desenvolvidas na escola pública. Também, parabenizar as professoras da área de linguagens pela brilhante ideia do projeto de leitura, que culminou com a produção de excelentes cordéis”, salientou professor Borges.  


Continue lendo ...

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Colégio Edgard Santos, realiza palestra com o Professor Dr. Jânio Roque, acerca da temática Cultura Junina

0 comentários







No dia 14/06/2017, aconteceu no Colégio Estadual Professor Edgard Santos - CEPES, localizado na cidade de Governador Mangabeira, uma palestra com o professor Dr. Jânio Roque Barros de Castro, acerca da temática Cultura Junina. A atividade fez parte da abertura do projeto Caravana do Forró, cujo tema desse ano é Literatura e Problemas Sociais, com culminância dia 20/06, através de apresentações de cordéis relacionados a diversos livros que os alunos realizaram a leitura e dia 21/06, caminhada por ruas da cidade enfatizando a ideia da Caravana do Forró.
Na oportunidade, o professor Jânio Roque realizou uma conceituação de Cultura Junina, bem como, elucidou as principais características vinculadas a temática. Também, respondeu as ótimas perguntas elaboradas pelos estudantes, as quais versaram sobre diversos aspectos: a origem das comidas, bebidas e roupas juninas, por que é comum tocar fogos nesse período, a origem das quadrilhas, como surgiu a tradição das pessoas saírem de casa em casa nos dias 23 e 24 de junho, as diferenças entre os tipos forró pé de serra, universitário e eletrônico e como se explica elevação das festas juninas nas cidades e sua consequente diminuição no campo.
Castro, ainda enfatizou que o São João não acabou, as tradições juninas continuam vivas, porém sofrem ressignificações a cada época. Na atualidade existe uma espetacularização dessas festas - massificação e uma concepção midiática, quando em algumas cidades se atribui uma elevada concepção mercadológica para as festividades desse período. Alertou para a necessidade de se valorizar os artistas locais durante os shows das festas juninas e que pela ótica acadêmica devemos observar as identidades que permeiam essa vertente da cultura brasileira, levando em consideração cinco dimensões espaciais dessas festas: a casa, a rua, a praça, as arenas privadas e o deslocamento transregional.
Jânio Roque Barros de Castro, possui graduação e especialização em Geografia pela Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS, Mestrado em Geografia e Doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Bahia – UFBA. É Professor Titular da Universidade do Estado da Bahia – UNEB – Campus V, Santo Antônio de Jesus e Coordenador do Colegiado de Geografia do DCH – UNEB – Campus V. Orienta dissertações de Mestrado, pesquisas de iniciação científica  e monografia de graduação. Chegou a desenvolver no extinto CECOM e no CEPES a função de professor da educação básica na década de 1990. É autor do livro: Da Casa à Praça Pública – espetacularização das festas juninas no espaço urbano – EDUFBA, 2012, além de diversos artigos publicados nacionalmente e no exterior.
Também, durante a atividade aconteceu uma brilhante apresentação do quarteto do forró, formado por alunos do CEPES (Jonatas, Ronaldo, Emerson e Cinho).
"Parabenizamos os professores(as), alunos(as), funcionários(as) e a direção da escola pela realização dessa relevante atividade, bem como, agradecemos ao professor Jânio Roque pela extraordinária palestra, demonstrando o valor histórico e cultural das festas juninas", salientou o professor Borges.   
Continue lendo ...

quinta-feira, 8 de junho de 2017

47,85% dos óbitos no Brasil, são de Jovens

0 comentários
Atlas da Violência 2017, lançado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta segunda-feira 5, revela que homens, jovens, negros e de baixa escolaridade são as principais vítimas de mortes violentas no País.

O Atlas mostra também que o assassinato de jovens do sexo masculino entre 15 e 29 anos corresponde a 47,85% do total de óbitos registrados no período estudado. Nessa mesma faixa etária, em Alagoas, foram 233 mortes para cada 100 mil homens. Em Sergipe, 230 homens para 100 mil.
Embora registre 197,4 casos por 100 mil habitantes, Rio Grande do Norte foi o estado que apresentou maior aumento na taxa de homicídios de homens nesta faixa etária, 313,8 %, no período entre 2005 e 2015.
Segundo o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública acrescentou ao indicador de violência de jovens um indicador de desigualdade racial.
A partir disso, constatou-se que os jovens negros entre 12 e 29 anos estavam mais vulneráveis ao homicídio do que brancos na mesma faixa etária. Em 2012, a vulnerabilidade alcançava mais que o dobro.
Em 2013,  Espírito Santo saiu, pela primeira vez desde 1980, da lista dos cinco estados mais violentos do país, ocupando a 15ª posição nacional, em 2015. Segundo informações do Atlas, isso ganhou força devido ao Programa Estado Presente, de 2011, apesar da crise da greve dos policias militares no começo de 2017.
Fontes:
cartacapital.com.br
g1.com.br
Continue lendo ...

segunda-feira, 5 de junho de 2017

De cada 100 pessoas assassinadas, 71 são negras no Brasil.

0 comentários
O Atlas da Violência, pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgado nesta segunda-feira (5), destaca o quanto os negros estão mais sujeitos à violência no Brasil. De 2005 a 2015, enquanto a taxa de homicídios por 100 mil habitantes negros subiu 18,2%, a mesma taxa teve queda de 12,2% entre habitantes não-negros.A estimativa é que os cidadãos negros tenham um risco 23,5% maior de sofrer assassinato em relação a outros grupos populacionais. De cada 100 pessoas assassinadas, 71 são negras no Brasil.Além, disso, ao observar o grupo dos 10% da população com mais risco de serem assassinados no Brasil, 78,9% dessas pessoas são negras."Não apenas temos um triste legado histórico de discriminação pela cor da pele do indivíduo, mas, do ponto de vista da violência letal, temos uma ferida aberta que veio se agravando nos últimos anos", afirma o estudo.O estado que teve a maior alta da taxa de homicídios de negros foi o Rio Grande do Norte, que registrou 331,8% de aumento, seguido por Sergipe, que teve 197,4% de aumento e Ceará, com 149,7% de aumento. Já o estado que teve maior queda da taxa de homicídios de negros foi São Paulo, onde o índice caiu 50,4%, seguido de Rio de Janeiro, com queda de 41% e Pernambuco, com queda de 18,7%.
Fonte: g1.com.br
Continue lendo ...

quinta-feira, 25 de maio de 2017

25 de maio - Dia da África, comemorado a partir de 1963.

0 comentários
Neste dia, os líderes de 30 dos 32 Estados africanos independentes assinaram uma carta de fundação, em Addis Abeba, na Etiópia.
Em 1991, a OUA estabeleceu a Comunidade Económica Africana, e em 2002, a OUA estabeleceu o seu próprio sucessor, a União Africana .
No entanto, o nome e a data do Dia de África foi mantido como uma celebração da unidade Africana tema do Dia de África 2012 é “África e da Diáspora”.
A celebração de Nova York foi realizada em Nova York em 31 de maio de 2011. Em Nairobi, foi comemorado no Parque Uhuru Recreational Park.
Também deve ser notado que o Dia da África é celebrada como um feriado público em apenas cinco países africanos, Gana, Mali, Namíbia, Zâmbia e Zimbabwe.
No entanto, as celebrações são realizadas em alguns países africanos, bem como pelos africanos na diáspora.
Recorde alguns dos acontecimentos mais importantes do continente
A
o longo dos tempos, o continente africano sofreu vários flagelos, quer a nível político, económico e social que mudaram para sempre o rumo da sua história. Em jeito de celebração, a cronologia apresentada retrata os momentos mais marcantes do continente-berço.

3100 AC – Os Faraós unificam o Estado Egípcio. Durante o Antigo Império foram construídas obras de drenagem e irrigação, que permitiram a expansão da agricultura. São desse período ainda as grandes pirâmides dos faraós Quéops, Quéfren e Miquerinos, construídas nas proximidades de Mênfis, a capital do Egito na época.

Os Faraós unificam o Estado Egípcio
Os Faraós unificam o Estado Egípcio

1240 – Fundação do Reino do Congo. Na sua máxima dimensão, estendia-se desde o oceano Atlântico, a oeste, até ao rio Cuango, a leste, e do rio Oguwé, no actual Gabão, a norte, até ao rio Kwanza, a sul. O reino do Congo foi fundado por Ntinu Wene, no século XIII.

220px-Jean_Roy_de_Congo
Ntinu Wene
250px-Mercator_Congo_map
Na sua máxima dimensão, estendia-se desde o oceano Atlântico, a oeste, até ao rio Cuango, a leste

1460 – Embarcação portuguesa avista as ilhas do arquipélago de Cabo Verde. O navegador português Diogo Afonso avista Santiago e aporta no local que viria mais tarde a chamar-se de Cidade Velha, o berço da nação cabo-verdiana. Afonso V de Portugal toma o arquipélago como território português e transfere as ilhas para o irmão, o Infante D. Fernando, que se torna no seu administrador.

Ilhas de Cabo Verde
Ilhas de Cabo Verde

1884-1885 – Consolidação do Domínio Europeu em África – Na conferência de Berlim, na Alemanha, África é partilhada pelas potências europeias. Cabinda, em Angola, é colocada como protectorado português.
divisao da africa
1896 – Etiópia sob o comando do Imperador Menelik II. A Etiópia consegue resistir à invasão Europeia, vencendo os italianos na batalha de Adwa. Em 1914, apenas a Etiópia e a Libéria mantêm-se independentes do controlo colonial europeu.

 Imperador Menelik II
Imperador Menelik II



1899 -1902 – Guerra Anglo-Boer na África do Sul – Enquanto os britânicos vencem a guerra, necessitam na mesma de fazer concessões aos Boer e suas organizações políticas para o controlo interno da África do Sul, abrindo caminho para os sul-africanos libertarem-se eventualmente do domínio britânico e, de seguida, dominar a maioria negra em todo país.


Guerra Anglo-Boer na África do Sul
Guerra Anglo-Boer na África do Sul



1914-1918 – 1ª Guerra Mundial – África mantinha-se dividida pelos poderes coloniais europeus. A guerra mundial, contudo, diminui o mito da invencibilidade, superioridade e do intitulado direito europeu de comandar o mundo. Alemanha perde as suas colónias africanas para França e Grã-Bretanha, que tinham a missão de preparar o processo de descolonização, dada pela Liga das Nações.


1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial

1920 – Congresso Pan-Africano – Sedeado em Paris, o Congresso Pan-Africano é alimentado pela agitação anti-colonial e o nacionalismo africano de missionários negros e das elites do Ocidente. Essa agitação é expressa nos ataques de Serra Leoa e Nigéria.

Congresso Pan-Africano
Congresso Pan-Africano

1939-1945 – 2ª Guerra Mundial – Na maior parte das regiões africanas o ressentimento da presença colonial transforma-se em agitação política. No período após a Europa manter-se concentrada nos seus próprios problemas, como lidar com mais uma guerra, formavam-se políticos africanos que eventualmente iriam liderar os seus países até a independência.

Africanos na Gerra
Africanos na Gerra



1946 – Os poderes coloniais variam na sua vontade em diminuir o controlo. França demonstra a iniciativa oferecendo poderes reais a políticos africanos, mas sem aceitar mudanças na Tunísia, Marrocos e, acima de tudo, Argélia. Portugal, o pioneiro do colonialismo em áfrica, luta arduamente para manter-se no continente, mantendo brutas e dispendiosas guerras em várias frentes até 1975.

colonialismo em áfrica


1950 – As graves consequências da descolonização no Quénia. Com uma enorme população branca, o Quénia é palco de uma longa campanha de terror e guerrilha contra os britânicos liderada por Jomo Kenyatta e seus rebeldes, denominados “Mau-Mau”.


Mau-Mau
Mau-Mau

1957 – Grã-Bretanha perde influência nas colónias. Segue um caminho mediano, apreciando as aspirações africanas mas instintivamente à procura de compromissos que o fariam preservar algum do seu status quo. Contudo, a pressão para mudanças nas colónias britânicas mais desenvolvidas prova-se irresistível. Ghana torna-se nesse ano, na primeira colónia na África Sub-Sahariana a ganhar a independência.

Ghana torna-se nesse ano, na primeira colónia na África Sub-Sahariana a ganhar a independência.
Ghana torna-se nesse ano, na primeira colónia na África Sub-Sahariana a ganhar a independência.

1963 – Guerra Fria – Período conturbado para o continente. As nações africanas emergentes beneficiam e ao mesmo tempo são prejudicadas pela competição global entre os Estados Unidos e a antiga URSS. O “jogo de xadrez” entre as duas super-potências faz com que estas procurem clientes-estado. A vantagem seria o apoio financeiro em troca de uma simples ideologia: comunismo ou capitalismo. Contudo, vários ditadores africanos mantiveram-se no poder com este patrocínio.

Guerra Fria - Período conturbado para o continente
Guerra Fria – Período conturbado para o continente

1974 – Fim da ditadura em Portugal – O dia 25 de Abril acordou em Portugal num ambiente de revolução contra a ditadura que se iniciou sobre a imagem de António Salazar com o Estado Novo, implementado em 1933. Nesse dia, sob as ordens dos Capitães de Abril, seguidos do apoio popular, o regime foi deposto e deu início à libertação das colónias portuguesas. Cabo Verde foi uma das incluídas.

 António Salazar
O dia 25 de Abril acordou em Portugal num ambiente de revolução contra a ditadura que se iniciou sobre a imagem de António Salazar com o Estado Novo, implementado em 1933

1975 – Cabo Verde torna-se independente. A 5 de Julho é proclamada a independência de Cabo Verde. Motivado pelo fim da ditadura em Portugal, o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), juntamente com Portugal instauraram um governo de transição que preparou as eleições da Assembleia Nacional Popular. Nesse ano é formado o primeiro governo cabo-verdiano. Em 1991, o país faz as primeiras eleições mulipartidárias do PAICV, juntamenteo com o Movimento para a Democracia (MpD).

1975 – Cabo Verde torna-se independente
1975 – Cabo Verde torna-se independente

1989 – O fim da guerra fria. As lutas internas pelo poder aumentam de escala e os conflitos étnicos são uma constante na maioria dos países africanos, consequência também do final da Guerra Fria e O genocídio do Rwanda que mais tarde assola o país com a rivalidade étnica entre tutsis e hutus é um exemplo da ingenuidade do mundo em relação aos problemas africanos.

O genocídio do Rwanda
O genocídio do Rwanda

1994 – A “libertação” sul-africana. O poder político é finalmente concedido aos sul-africanos com as primeiras eleições presidenciais. Nelson Mandela, antigo preso político e herói nacional, vence as eleições com maioria absoluta.

Nelson Rolihlahla Mandela é um importante líder político da África do Sul, que lutou contra o sistema de apartheid no país. Nasceu em 18 de julho de 1918 na cidade de Qunu (África do Sul). Mandela, formado em direito, foi presidente da África do Sul entre os anos de 1994 e 1999.
Nelson Rolihlahla Mandela é um importante líder político da África do Sul, que lutou contra o sistema de apartheid no país. Nasceu em 18 de julho de 1918 na cidade de Qunu (África do Sul). Mandela, formado em direito, foi presidente da África do Sul entre os anos de 1994 e 1999.

2010 – Primeira Miss universo Africana. Leila Lopes, fruto de África e de Angola é considerada a mulher mais bonita do mundo.

Leila Lopes
Primeira Miss universo Africana

2011 – “Nasce” o Sudão do Sul. A 9 de Julho, o mundo “ganha” um novo país. O Sudão do Sul torna-se num Estado independente, após um referendo de autodeterminação e vários conflitos com o Sudão do Norte.

Estes são alguns dos acontecimentos mais marcantes do continente que simbolizam a capacidade de superação do povo africano.


Sudão do Sul
Sudão do Sul
sudao-mulher-bandeira-reuters
Sudão do Sul Mulher e a bandeira

Fonte: http://www.geledes.org.br/hoje-na-historia-25-de-maio-de-1963-foi-estabelecido-pela-oua-como-o-dia-da-africa/#gs.lr2Mh4A
Continue lendo ...

domingo, 21 de maio de 2017

Planejar o cronograma de estudos com antecedência ajuda a ir bem no Enem

0 comentários
Uma vez encerrada as inscrições para o ENEM,  agora já dá para começar a abrir os livros e repassar o conteúdo. Marcado para os dias 5 e 12 de novembro, dois domingos consecutivos, o exame terá quatro provas objetivas, além da redação. Mas como se preparar, se falta tanto tempo para o grande dia?
O segredo é tirar vantagem disso. Quem se programa com antecedência e planeja um cronograma de estudos bem estruturado consegue organizar uma rotina saudável, inclusive com tempo para o lazer. Isso ajuda a trazer tranquilidade na hora da prova, pois você sabe que estudou tudo com calma.

Como planejar sua rotina de estudos

1. Entenda sua rotina (e seja realista)
Vale a pena parar por cinco minutos e entender como funciona sua rotina. Muitos estudantes organizam planos de estudo fora da realidade e, depois, não conseguem cumpri-los. Pense em como é o seu dia a dia: De quantas horas de sono você precisa? Seria viável acordar mais cedo? Você gasta tempo no trânsito? Trabalha? Tem que preparar seu almoço? Quais outras tarefas, além de estudar, você tem que cumprir? Os detalhes da sua rotina devem ser levados em conta na hora de se programar.

2. Coloque tudo no papel
Assim fica mais fácil visualizar como seu dia será programado. Algumas pessoas preferem usar planilhas, o que é ótimo. Mas se você não se dá tão bem assim com tabelas, pode usar outro método. Uma folha de papel dividida em dias da semana ou uma cartolina grande colocada na parede do quarto, por exemplo, são boas alternativas. O importante é que você consiga enxergar sua semana completa, inclusive com os finais de semana.

3. Ajuste seus horários
Depois de anotar todas as suas atividades, verifique quanto tempo livre sobrou para os estudos. Só não vale trapacear e encher sua semana com compromissos aleatórios. Mantenha o foco e tenha em mente que agora seu objetivo é tirar uma boa nota no Enem.

Como saber quantas horas por dia você deve estudar? Não existe uma regra que se aplique à rotina de todo mundo. O que você pode fazer é considerar alguns pontos:
- Escolha o melhor período do dia para você: pode ser pela manhã, à noite, no fim da tarde. A maioria das pessoas consegue ser mais produtiva em um determinado turno, então aproveite isso. Determine o horário de início e fim.
- Faça pequenos intervalos a cada duas horas. Alguns minutos para levantar, tomar água ou comer uma fruta são importantes para manter sua energia.
- Nunca estude a mesma matéria por mais de três horas. Depois de tanto tempo, você tende a não prestar mais atenção no assunto.
- Não se preocupe em dedicar o mesmo número de horas para todas as matérias. Priorize as que você tem mais dificuldade.

4. E o fim de semana, como fica?
Provavelmente, é nos finais de semana que você terá mais tempo livre para estudar. Por outro lado, também é importante manter seus momentos de lazer. Ao planejar seu cronograma, tente escolher, pelo menos, um turno de cada dia para se dedicar aos conteúdos. Na hora de sair, pense em programas mais leves, como um filme com a galera, por exemplo. Fica mais fácil de manter a rotina.

5. Alterne as matérias
Se for estudar mais de uma matéria por dia, alterne matérias mais exatas, como Matemática, com outras mais teóricas, como História. Outra dica importante é revezar diferentes maneiras de estudar: depois de ler durante uma hora, por exemplo, comece a fazer exercícios ou responder questões de simulados.
Com essas dicas, estudar para o Enem vai se tornar uma tarefa muito menos complicada. Não esqueça: planejamento aumenta suas chances de chegar mais preparado e tranquilo para a prova!
Fonte: g1.com.br


Continue lendo ...

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Governador Mangabeira: Diretório Municipal do PT pede impeachment de Temer e eleições diretas

0 comentários
O DIRETÓRIO MUNICIPAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES DE GOVERNADOR MANGABEIRA, desconsiderando o (des) governo que assume de forma ilegítima o comando do país, afim de um único objetivo, quebrar o Brasil, trazendo ao retrocesso a população brasileira, quando congela os investimentos à SAÚDE, EDUCAÇÃO, promove as REFORMAS TRABALHISTA, DO ENSINO MÉDIO E DA PREVIDÊNCIA, sendo feita de forma covarde e totalmente prejudicial à classe trabalhadora, beneficiando OS/AS GRANDES EMPRESÁRIOS/AS, AS GRANDE S EMPRESAS E APENAS À ELITE BRASILEIRA, inclusive legalizando aquilo que foi a maior “razão” apresentada por eles na APLICAÇÃO DO GOLPE À PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF, às famosas PEDALADAS FISCAIS, vem a público repudiar os últimos acontecimentos do cenário político brasileiro protagonizada pelo governo ilegítimo, sobretudo os/as “REPRESENTANTES” brasileiros defensores da CORRUPÇÃO e NEGAÇÃO DOS DIREITOS SOCIAIS BÁSICOS DOS CIDADÃOS E CIDADÃS, quando apoiam às ações do atual (des) governo, se vendendo por jantares oferecidos no PALÁCIO DO JABURU, interessados/as apenas em cargos e benefícios próprios. Conclama a cada UM/A que foi às RUAS VESTINDO VERDE E AMARELO, DEFENDENDO O IMPEACHMENT DA PRESIDENTA DILMA, ALEGANDO ESTAR LUTANDO CONTRA A CORRUPÇÃO, que tenha a mesma atitude contra os verdadeiros CORRUPTOS, tendo em vista, a revelação das delações, divulgadas na noite desta quarta-feira 17 de maio.

Ao tempo em que, enfatiza a necessidade urgente de IMPEACHMENT do presidente Michel Temer, bem como acredita que a melhor saída para a crise política instalada, é à convocação o mais rápido possível de ELEIÇÕES DIRETAS, devolvendo assim ao país um GOVERNO DEMOCRÁTICO, legitimamente escolhido pelo voto direto.

Em face, esperamos uma postura séria da Justiça brasileira, desejando que, de fato possa se cumprir à lei, investigando a fundo e punindo de forma contundente esses “falsos” representantes. Defendemos À PRISÃO DAS PESSOAS ENVOLVIDAS NESTE ESCÂNDALO E QUE OCORRAM AS ELEIÇÕES DIRETAS.

Reafirmamos o nosso compromisso com a Política Ética e que de fato GARANTA OS DIREITOS DA POPULAÇÃO. Dessa forma condenamos todos/as políticos, pessoas e governantes que se apropriam do ERÁRIO PÚBLICO, pratiquem atos corruptos ou duvidosos, seja na esfera Federal, Estadual e/ou MUNICIPAL.

Governador Mangabeira, 18 de maio de 2017


Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores.
Continue lendo ...
 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D