sábado, 13 de outubro de 2018

DITADURA NUNCA MAIS





Na disputa das eleições para Presidente no segundo turno, dia 28/10, o candidato Fernando Haddad (PT), tem sua história de vida marcada pela defesa da democracia, liberdade de expressão, igualdade social e valorização da educação, já Bolsonaro, tem uma trajetória de vida marcada pela defesa da ditadura militar, momento histórico do Brasil em que prevaleceu a tortura, opressão, censura, eleições indiretas, falta de liberdade de expressão e pensamento, perseguição política, uma educação tecnicista e muito mais. 
Abaixo constam as principais características do Regime Militar no Brasil, como forma de alertar os eleitores para o perigo em elegermos alguém que defende esse momento desastroso da história do nosso País, ao mesmo tempo, possibilitar uma reflexão para as conquistas que obtivemos nos últimos anos, principalmente a democracia e a liberdade de pensamento e de expressão, as quais custaram as vidas de muitas pessoas durante a Ditadura Militar.

CARACTERÍSTICAS DO REGIME MILITAR NO BRASIL– 1964 A 1985

Cassação Política – os políticos que eram contra o Regime tiveram seu mandato casado.
Voto Indireto – o povo não podia votar para escolher Presidente, Governador e Prefeitos de Capitais.
Bipartidarismo – passaram existir apenas dois partido. O do governo – ARENA (Aliança Renovador Nacional) e o da oposição aceitável – MDB (Movimento Democrático Brasileiro).
Fim da Democracia – A forma de governar o Brasil, passou a ser uma ditadura, o povo não podia fazer manifestações e nem protestar contra o governo.
Exílio Político – muitas pessoas que eram contra o Regime tiveram que sair do país e viver exiliado, a exemplo de Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Paulo Freire, Leonel Brizola, Juscelino Kubistchek, Valdir Pires, Fernando Henrique Cardoso e outros. 
Fim da liberdade de expressão e pensamento – as pessoas não podiam expressar suas ideias e pensamento, principalmente se fosse algo contra o governo. Foram proibidas greves, passeatas, manifestações e reuniões, quem desobedecesses as ordens dos militares era preso e torturado. Os estudantes foram os mais perseguidos.
Censura – qualquer informação que fosse contra o Regime era proibida a divulgação, muitos jornais tinham matérias censuradas, também filmes, novelas e peças teatrais foram censuradas. Músicas, novelas, reportagens, filmes, peças de teatro, livros, desenhos e modas foram censuradas. Dentre as músicas censuradas podemos destacar: Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores (Geraldo Vandré), Apesar de Você (Chico Buarque), O Bêbado e o Equilibrista (Elis Regina), Alegria, Alegria (Caetano Veloso), Cálice (Chico Buarque e Milton Nascimento), É Proibido Proibir (Caetano Veloso), Como Nossos País (Belchior), Pare de tomar a pílula (Odair José) e outras.     
Tortura – as pessoas que foram contra o Regime e consequentemente presas eram torturadas, através de choque elétrico nos órgão genitais, pau-de-arara, agressões físicas, afogamento, palmatória, queimaduras, estupro coletivo, cadeira do dragão, espancamento, simulação de fuzilamento, isolamento em locais inóspitos e outras. Calcula-se que milhares de pessoas foram perseguidas e torturadas, dessas 430 despareceram, segundo a Comissão da Verdade. Um dos maiores torturadores foi o general Ustra, o qual contribuiu para a morte de 60 pessoas e tortura de outras 500. A maioria das pessoas mortas e torturas foi jovens.
AI 5- Com o ato institucional nº 5 o presidente ganhou plenos poderes para: fechar o Congresso Nacional, fazer leis, casar políticos, interver nos estados e municípios, aposentar funcionários. Também passou existir uma verdadeira repressão aos movimentos sociais (estudantil, negro, feminista, sindical e outros) e as suas manifestações. 
Propaganda Ufanista – Através dos meios de comunicação, das escolas, músicas e do futebol, o Regime passava a ideia que tudo estava bem no país. A vitória da seleção brasileira na copa de 1970 foi usada como propaganda a favor dos militares. A rede Globo também ajudou nesse tipo de propaganda. Os Slogan do Regime era: “ninguém mais segura esse país”. “Brasil: ame-o ou deixe-o”. 
DOPS e DOI-Codi – Departamentos de Ordem Política e Social e Departamentos de Operações Internas e Centros Operação de Defesa Interna – serviam para prender e tortura as pessoas que o Regime considerava subversiva, onde eram torturadas, sem que a família ou alguma autoridade fosse informada.
Milagre Econômico -  plano econômico criado pelo ministro da fazenda Delfim Netto, visando o crescimento do país, porém existiu uma forte concentração de renda e aumento da pobreza.
Educação tecnicista – o ensino era voltado apenas para a formação de técnicos, era repressor e decoreba. As disciplinas de Sociologia e Filosofia foram retiradas do currículo, no lugar dela surgiram OSPB e EMC. Os Grêmios Estudantis foram extintos.
Dessa forma, DITADURA NUNCA MAIS

VOTE FERNANDO HADDAD, VOTE 13,13,13....

Sugestão de Filmes.

Prá Frente Brasil (direção: Roberto Farias, 1982).
Lamarca (direção: Sérgio Rezende, 1994).
O que é isso companheiro (direção: Bruno Barreto, 1997).
Batismo de Sangue (Direção: Helvécio Ratton, 2006).
O ano que meus pais saíram de férias (direção: Cao Hamburger, 2006).
Zuzu Angel (direção: Sérgio Rezende, 2006).


Por: Luís Carlos Borges da Silva (professor de história do Colégio Estadual Professor Edgard Santos (Governador Mangabeira) e da Escola São Luís (Muritiba).
Referências:
BOULOS JÚNIOR, Alfredo. História e Cidadania. Vol. 3, Ensino Médio. São Paulo: FTD, 2016, pp. 203-218
COTRIM, Gilberto. História Global. Vol. 3, Ensino Médio. São Paulo: Saraiva, pp. 237-253.
PORTAL MEMORIA DA DITADURA. Memórias da Ditadura. Instituto Vladimir Herzog. São Paulo. Disponível em: <http://memoriasdaditadura.org.br/estudantes/index.html.> Acesso em: 13/10/2018.
Compartilhe : :

1 comentários:

  1. José Ailton 1°AV,
    eu acho que a ditadura militar não deveria nem ter existido porque trouxe e ainda traz muita mortes, muitos momentos tristes, ainda mais quando se fala de tortura porque eles vão matando a pessoa aos poucos e de forma muito sofrida, então agente tem que ter cuidado com os políticos que defendem esse tipo de coisa porque ninguém merece passar por essas situações como ir pra cadeira elétrica, tomar choque nos órgãos genitais etc.

    ResponderExcluir

 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D