Artigo de Daniel de Souza, acerca da Pastoral da Juventude é publicado em livro digital (Ebook) do curso de Gestão Pública da UFRB.

 

Com o título: O PAPEL DA PASTORAL DA JUVENTUDE EM GOVERNADOR MANGABEIRA-BA, o artigo do graduado em Gestão Pública pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), DANIEL DA CONCEIÇÃO DE SOUZA foi publicado no livro digital (Ebook) denominado de: Gestão Pública no Recôncavo Baiano: panorama de estudos (disponível em: https://www.ufrb.edu.br/editora/titulos), o qual é constituído de uma coletânea de artigos acerca de temas como sociedade, economia, política, cultura e educação no Recôncavo, organizado pelas professoras: Daniela Abreu Matos, Doraliza A. A. Monteiro e Siélia B. Brito e publicado pela editora da UFRB (2021).

O mencionado artigo foi organizado em parceria com a professora Lys Maria Vinhaes Dantas, fruto do TCC defendido por Daniel de Souza em 2018, denominado de: Políticas Públicas de Juventude em Governador Mangabeira: o papel da Pastoral da Juventude - 2011 a 2018, alcançado nota 10,0 e contou com a orientação da professora cita anteriormente.

No artigo, os autores analisam a luz das perspectivas da Gestão Pública, as ações da Pastoral da Juventude no município de Governador Mangabeira, localizado na região do Recôncavo Baiano. Na introdução relata os objetivos e as finalidades da produção acadêmica em tela, bem como apresentam as fontes utilizadas para a construção da narrativa e traça um panorama social e econômico do município de Governador Mangabeira e da juventude no Brasil, além de demonstrar elementos da origem e objetivos da Pastoral da Juventude (PJ) no país.

“foram elaborados e aplicados questionários e realizadas entrevistas com dois grupos específicos: o primeiro grupo com 06 pessoas que participaram de grupos de jovens que antecederam a criação da PJ em Governador Mangabeira; o segundo grupo, composto por 10 pessoas que assumiram as funções de coordenadores e assessores da Pastoral de Juventude de Governador Mangabeira nos anos de 2011 a 2018. Também foi coletado o depoimento de um ex-vereador e ex-secretário municipal da Secretaria de Promoção da Igualdade – SEPROMI”. (SOUZA E DANTAS, 2021, pp. 154-155).

No item PJ no Brasil, os pesquisadores discutem a origem desse movimento social no país, associando seus objetivos as demandas das concepções ideológicas da Igreja Católica em determinados contextos históricos, ou seja, “a Pastoral da Juventude – PJ teve início no Brasil na década de 1970. Suas origens remontam às atividades da Ação Católica Geral e à Ação Católica Especializada entre os anos de 1930 e 1960” (IDEM, p. 155). Também, mencionam as concepções ideológicas que influenciaram a formação da PJ: “do ponto de vista ideológico, a maior influência para formação da PJ veio da Teologia da Libertação, movimento católico que surgiu na década de 1960, após o Concilio Vaticano II, e alcançou seu apogeu nos anos 70” (Idem, p. 156).

Já no item seguinte: PJ em Governador Mangabeira, Souza e Dantas, apresentam diversos aspectos relacionados a história da Pastoral da Juventude no município de Governador Mangabeira, elucidando a sua atuação através de ações voltadas para a conscientização da juventude, desde as inciativas dos Grupos de Jovens as atividades desenvolvidas enquanto Pastoral da Juventude Católica em âmbito local, ações que contribuíram  para a forção intelectual dos seus membros e na reivindicação junto aos poderes públicos de políticas voltadas para a juventude.

Para Oliveira (2017), a Pastoral foi criada entre os anos de 1996-1997. Já os livros de Crônicas das Irmãs de Caridade da Santa Cruz e o livro de Tombo da Igreja Católica apresentam informações de atividades (Assembleia da Juventude - 1996, Semana da Juventude – 1996, Jornada da Juventude – 1997) que suscitam a existência da Pastoral no ano de 1996” (Idem, p. 159).  

Outra dimensão na análise da trajetória da PJ em Governador Mangabeira é o fato das concepções teóricas e práticas desse movimento terem contribuído para a formação intelectual de muitos dos seus membros, principalmente no sentido de continuidade nos níveis de estudos. Basta salientar que a maioria dos coordenadores conseguiu concluir um curso superior” (Idem, p. 13).

Ainda, os autores refletem no item Papel da PJ nas PPJ, como esse movimento juvenil contribuiu para a implementação de Políticas Públicas de Juventude no município de Governador Mangabeira, principalmente a partir de 2012, destacando o papel da PJ para a criação do Conselho Municipal de Juventude (CEMJUV), do Departamento Municipal de Juventude e a realização de Conferências Municipais de Juventude, além de outras ações em âmbito religioso, social e solidário.

Nesse contexto, aparece, como primeira iniciativa estruturada na perspectiva da Gestão Pública municipal, a aprovação em 2009 da Lei nº 347, criando o Conselho Municipal de Juventude – CEMJUV, a qual foi precedida da realização de uma Audiência Pública na própria Câmara de Vereadores organizada pelo mencionado parlamentar e membros da PJ”. (Idem, p. 165)

“Em 2015, outra relevante parceria entre a PJ com o poder público foi a realização da II Conferência Municipal de Juventude com a temática “As Diversas Formas de Mudar a Cidade”. A PJ teve um papel fundamental na mobilização da juventude nas comunidades, através dos grupos de base. No evento, três delegados foram eleitos para a Conferência Territorial, bem como a elaboração de propostas para a Conferência Estadual” (Idem, p. 169).

Por último, Souza e Dantas, apresentam suas considerações finais acerca da temática em foco, mencionado a importância social e acadêmica de narrativas voltadas para essa dimensão, ou seja: “a pesquisa acerca do papel da Pastoral da Juventude na elaboração e implementação de PPJ em Governador Mangabeira se constitui como algo relevante numa perspectiva dos estudos acadêmicos em relação aos movimentos sociais juvenis no Brasil, enfatizando especificidades da atuação da PJ no nível local”. (Idem p. 171)

"Parabenizamos a Daniel de Souza pela publicação do relevante artigo, o qual expressa o valor e a importância da Pastoral da Juventude no tocante a realização de ações voltadas para a conscientização da juventude mangabeirense, também parabenizamos a parceria da professora Lys Maria na produção do artigo, bem como as professoras organizadoras da coletânea, explicitando a importância do Curso de Gestão Pública da UFRB para a região do Recôncavo Baiano", salientou o professor Borges.

Referência

MATTOS, Daniela Abreu, et al (Orgs.). Gestão Pública no Recôncavo Baiano: panorama de estudos. Cruz das Almas – Bahia: Editora da UFRB, 2021. Disponível em: https://www.ufrb.edu.br/editora/titulos-publicados. Acesso em: 29/08/2021.

Comentários