Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2018

A BARRAGEM DE PEDRA DO CAVALO NO CONTEXTO DO RECÔNCAVO BAIANO

Imagem
Por: Jânio Roque Barros de Castro. No período chuvoso, a vegetação encobre os morros entalhados que entornam o lago da Barragem de Pedra do Cavalo e ganha vitalidade produzindo um imenso tapete verde. A jusante da elevada crista do barramento o rio segue seu curso no vale encaixado. A intensificação das chuvas e o aumento da lâmina d'água nas comportas submergiu as rochas expostas do leito do rio. A jusante de Cachoeira e São Félix, duas cidades históricas geminadas, o canal fluvial em filete e emoldurado pelo substrato rochoso e pelos morros, gradualmente vai se alargando e ganhando volume, obedecendo aos ciclos das marés, até se transformar em uma Baía intermediária (Iguape) que se constitui em uma foz peculiar, adentrando depois na grande Baía de Todos os Santos. Nessa foto nota-se o traçado sinuoso da Rodovia BR-101 que foi desviada no final da década de 1970 / início dos anos 1980 para construção da barragem. Devido as características geomorfológicas da área em tela, o

Carlos Marighella: o negro baiano que incendiou o mundo

Imagem
Nessa edição zero, o Brasil de Fato Bahia homenageia Carlos Marighella, um negro baiano que dedicou a vida para lutar pela liberdade e por uma nova sociedade. Um homem a frente do seu tempo, que deixou um legado de luta e resistência. No último dia 5 de dezembro completou-se 106 anos de seu nascimento.. Entrevistamos seu filho, Carlos Augusto Marighella, que contou um pouco do Marighella filho, irmão e pai amável, solidário, aluno brilhante, poeta e amante das manifestações populares. A ORIGEM DE MARIGHELLA Carlos Marighella era uma pessoa comum, uma pessoa do povo. A nossa família é fruto da união de um operário italiano, Augusto Marighella, que veio para Salvador e trabalhou como mecânico, e uma negra hauçá vinda de Santo Amaro, Maria Rita do Nascimento. Eles casaram em Salvador, formando uma família com oito filhos. Moravam na Baixa dos Sapateiros, na Rua Barão do Desterro, onde meu avô tinha uma oficina. Meu pai foi o filho mais velho deles. Quando meu avô chegava de n