terça-feira, 20 de dezembro de 2016

CINCO ANOS DE EXISTÊNCIA DA SEPROMI EM GOVERNADOR MANGABEIRA

0 comentários





No dia 27 de novembro de 2011, foi instalada no município de Governador Mangabeira a SEPROMI - Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade, através de uma iniciativa do governo da prefeita Domingas Souza da Paixão, fruto de uma sugestão do então vereador na época Professor Borges (PT). A SEPROMI tem com a finalidade planejar, coordenar e executar políticas públicas de combate às desigualdades sociais, principalmente em relação aos aspectos relacionados a raça, gênero e juventude. Sua organização administrativa é composta da seguinte forma: Assessoria Especial, Coordenação Executiva e os Departamentos de Reparação Racial, de Políticas para as Mulheres, Políticas para a Juventude, de Tratamento para Dependentes Químicos e Departamento da Família. A primeira pessoa a coordenar a Secretaria foi a professora Neci Leite, já nos últimos quatros anos essa função foi exercida pelo professor Borges.
Ao longo desses cinco anos de sua existência, a SEPROMI contribuiu para o desenvolvimento e fortalecimento das políticas públicas a nível municipal relacionadas aos aspectos: racial, juventude e gênero, dentre essas ações podemos destacar:

1- Seminários e palestras de enfrentamento a intolerância religiosa;
2- Mapeamentos dos Terreiros de Candomblé em parceria com a SEPROMI Estadual;
3- Apoio ao Conselho Municipal de Juventude (COMJUV);
4- Projeto Juventude em Ação em parceria com a Pastoral e o Conselho de Juventude;
5- Projeto Feira das Profissões em parceria com a UFRB;
6- Conferências Municipais de Reparação Racial, das Mulheres e de Juventude;
7- Publicação do livro: 50 anos de Governador Mangabeira: perspectivas históricas e culturais em parceria com a FAMAM;
8- Palestras nas escolas e em associações acerca das seguintes temáticas: Dia da África, Zumbi dos Palmares, Nelson Mandela, Revolta dos Búzios, Consciência Negra, Bullying, Carolina Maria de Jesus, Luiz Gama e 100 anos do Samba no Brasil;
9- Concursos de Redação entre as escolas municipais e estaduais em relação ao consciência negra;
10- Palestras e seminários acerca da saúde feminina, empoderamento e do enfrentamento a violência contra a mulher;
11- Palestras acerca do enfrentamento a homofobia e apoio as Paradas LGBT;
12- Campanha contra a apologia ao consumo de bebidas alcoólicas nas redes sociais;
13- Palestras e cursos de enfrentamento ao uso de drogas em parceria com o CRR/UFRB;
14- Articulação para a vinda do teatro da Polícia Militar por duas vezes ao município para apresentar a peça teatral: Droga: saia dessa.
15- Criação do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR);
16- Elaboração e aprovação do Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial;
17- Adesão ao SINAPIR - Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial, sendo o primeiro município da Bahia a conseguir esse feito;
18- Apoio para a implementação da lei 10.639/2003, que torna o ensino de História e Cultura Afrobrasileira na educação básica de todo o país, através de pesquisas nas escolas, realização de palestras e seminários, distribuição de livros nas escolas e a oferta de curso de especialização em história e cultura afrobrasileira para professores em parceria com a UFRB;
19- Cursos de culinária e carpintaria para mais de 40 pessoas em parceria com a Secretaria Estadual do Trabalho Emprego e Renda (SETRE);
20- Visitas das unidades móveis do SINE Bahia, da Escola de Trânsito do DETRAN e de atendimento a Mulher ao município;
21- Apoio a Câmara de Vereadores para a instalação do feriado municipal do 20 de Novembro e criação do Troféu Zumbi dos Palmares;
22- Criação do Troféu Carolina Maria de Jesus - entregue no mês de março a mulheres negras do município;
23- Comemoração do dia dos ciganos.
24- Oferta de atendimento jurídico a população nos anos de 2015 e 2016;
25- Apoio na criação de uma Associação Cultural na localidade de Tocos I;
26- Gravação e distribuição nas escolas do Hino do Município;
27- Desenvolvimento de Campanhã nas redes sociais sobre a Cultura da Paz;
28- Apoio as escolas municipais e estaduais para a realização de atividades durante o mês da Consciência Negra;
29- Apoio as atividades de algumas Associações de Moradores, grupos de Capoeira, Juventude e de Mulheres
30- Apoio para a instalação de curso de especialização em História e Cultura Afrobrasileira e Indígena no IF Baiano - Campus de Governador Mangabeira;
31- E outras.

"Dessa forma, agradecemos e parabenizamos a todos e todas que contribuíram para o desenvolvimento das atividades realizadas pela SEPROMI, ao longo desses cinco anos da sua existência, destacando a coragem e a sensibilidade da prefeita Domingas Souza da Paixão em instalar no município uma secretaria de relevante importância para a população mangabeirense. Também agradecemos a todas as pessoas que exerceram funções na SEPROMI durante esse tempo (Neci Leite, Cássio Alves, Diana Souza, Daniel Conceição, Aryane Ramos, Maiane Neres, Maria Aparecida, Idaiane Freitas, Jeane, Juciene, Maria Conceição, Joelma Assis, Dr. Vital Neto e os estagiários Ana Paula e Mauricio Silveira), pessoas essas que formaram uma equipe competente e muito dedicada.
No mais, expresso a minha profunda satisfação por ter exercido o cargo de Secretário da SEPROMI, convicto de que contribuímos com o apoio de outras pessoas, instituições e órgãos para desenvolver um trabalho qualificado e de sucesso, que por certo possibilitou o desenvolvimento de importantes ações voltadas para as políticas públicas de reparação racial, gênero e juventude. Muito obrigado a todos e a todas", salientou o professor Borges.  
Continue lendo ...

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

O Adeus a Dom Evaristo Arns, o Arcebispo que disse não ao Regime Militar

0 comentários

Faleceu hoje (14/12), aos 95 anos o  Arcebispo Emérito de São Paulo, Dom Paulo Evaristo Arns, símbolo da igreja progressista, defensor dos mais pobres e forte opositor a Ditadura Militar no Brasil (1964-1985). Arns nasceu em 1921 em Forquilhinha, Santa Catarina. Ingressou na Ordem Franciscana em 1939 e iniciou seus trabalhos como líder religioso em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Formou-se em teologia e filosofia em universidades brasileiras. Ordenado sacerdote em 1945, ele foi estudar na Sorbonne, em Paris, onde cursou letras, pedagogia e também defendeu seu doutorado.
Foi bispo e arcebispo de São Paulo entre os anos 60 e 70. Teve uma atuação marcante na Zona Norte da cidade, região em que desenvolveu inúmeros projetos para a população de baixa renda.
Durante a ditadura militar, destacou-se por sua luta política, em defesa dos direitos humanos, contra as torturas e a favor do voto nas Diretas Já. Ganhou projeção na militância em janeiro de 1971, logo após tornar-se arcebispo de São Paulo e denunciar a prisão e tortura de dois agentes de pastoral, o padre Giulio Vicini e a assistente social Yara Spadini. No mesmo ano, apoiou Dom Hélder Câmara e Dom Waldyr Calheiros, que estavam sendo pressionados pelo regime militar.
Chegou a ter uma conversa dura com o presidente Médici. Exigiu o fim do desaparecimento de opositores ao regime e das prisões arbitrárias. Então ouviu: “O seu lugar é na igreja, na sacristia. E o nosso lugar é aqui para governar o estado”, lembrou Dom Paulo. Em 1975, que ele assumiu a frente de um protesto corajoso: o ato ecumênico por Vladimir Herzog, o jornalista de oposição morto em uma dependência militar.
Dom Paulo fundou a Comissão Justiça e Paz e patrocinou o estudo que resultou no livro "Brasil: nunca mais", que ajudou a localizar desaparecidos políticos e vítimas da repressão.
Dentro da igreja, o cardeal Arns era a seu modo inovador. Deu mais liberdade aos bispos auxiliares. Criou um clima propício ao avanço de correntes menos conservadoras do catolicismo.
A sua ligação mais forte era com os pobres. "Povo que reclama e que consegue". Com sua voz ouvida muito além das paredes da igreja, Dom Paulo nunca perdeu a determinação de lutar por um mundo mais justo. “Vou ficar com o povo, vou ficar ao lado do povo e quero ficar sempre ao lado dos que mais sofrem".
“Sem dúvidas, Dom Evaristo Arns foi um grande nome da Igreja Católica progressista, que atuou de forma contundente contra os absurdos do Regime Militar. Tive a oportunidade de ler o livro Brasil Nunca Mais, organizado por ele, um belíssimo documento que denuncia as arbitrariedades da Ditadura Militar entre 1964 a 1985. Além disso, uma grande perda para a Igreja Católica, pois seu trabalho sempre foi direcionado para os mais pobres, pregava a ideia de uma Igreja viva e preocupada com a transformação da sociedade no sentido da existência de um mundo justo e igual. Que possamos usar as práticas de Dom Evaristo como exemplos para nossas vidas”, salienta professor Borges. 
Continue lendo ...

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Escola João Alves de Governador Mangabeira, realizar encerramento da turma do quinto ano e comemora a vitória do melhor projeto pela Votorantim

0 comentários



No último dia 07/12/2016, a Escola Municipal João Alves de Almeida, localizada na comunidade de Jacarezinho, município de Governador Mangabeira, realizou o encerramento das atividades do quinto ano, bem como comemorou a premiação do melhor projeto educativo municipal, concedido pela empresa Votorantim.
Foi uma festa muito bonita, onde a comunidade esteve presente para compartilhar junto com os alunos, professores e funcionários esse momento brilhante da escola João Alves. 
Na composição da mesa de abertura estavam: professora Sabrina Lamara (gestora da escola), a professora da turma do quinto ano – Rosiane Santos, a senhora Marilene do Vale (madrinha da turma), senhora Valdete Anjos – representando as mães dos alunos, Senhora Sheila – representando a Votorantim, Maria da Glória – uma das primeiras professoras da escola, professora Valdinéia (amiga da turma) e professor Borges (patrono da turma), além da professora Ana Paula, que atuou como mestra de cerimônia.
Durante o evento, os alunos concluintes do quinto ano leram diversas mensagens direcionadas aos pais, professores, comunidade e etc. Também fizeram um juramento e depois receberam o certificado de conclusão. No final com muita emoção as professoras Sabrina, Rosiane discursaram, externando o bom trabalho realizado na unidade de ensino, bem como, as conquistas alcançadas nos últimos dois anos. Ainda foram exibidos slides com fotos das atividades realizadas na escola, com destaque para a horta escolar, atividade que recebeu o prêmio da Votorantim, que na oportunidade a senhora Sheila – como representante dessa empresa, parabenizou toda a comunidade escolar pelo brilhante trabalho realizado, sendo o vencedor entre 15 projetos inscritos no município.
"Externo minha alegria e meus agradecimentos por ter sido convidado para ser o patrono da turma do quinto ano da Escola João Alves, bem como, parabenizo aos alunos e alunas, professoras, funcionárias e a comunidade em geral, pelo significativo trabalho realizado nessa unidade de ensino, algo impressionante, que demonstra o real valor e significado da educação, enfatizando também a importância da educação no campo, como um valioso instrumento de transformação da sociedade e construção da cidadania, não esquecendo que esses relevantes desempenho das escolas municipais, também são justificados pela valorização dedicada a educação pelo governo da prefeita Domingas da Paixão. Foi uma festa muito bonita, cheia de alegrias, comemorações e emoções. Parabéns a todos e a todas”, salientou o professor Borges.

Continue lendo ...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO DO PROFESSOR AGNALDO VIANA PEREIRA

0 comentários

“Desejo externar a toda família do professor AGNALDO VIANA PEREIRA, os meus sentimentos pelo seu falecimento (01/12/2016). Sem dúvidas senhor Agnaldo, será sempre lembrando como uma das maiores personalidades da história do município de Governador Mangabeira, quer seja na luta pela emancipação política, como pela ideia de implementação de uma educação de qualidade para todos e todas. Tive o privilégio de estudar com o professor Agnaldo no CECOM, com suas aulas aprendi muitas coisas valiosas, além do mesmo ser um dos incentivadores do início da minha carreira de professor de história. Também vale salientar, o lado fraterno de senhor Agnaldo, pois procurava ajudar a todos, principalmente no que se refere na busca por uma formação educacional. Por certo, os feitos do senhor Agnaldo, serão sempre lembrados pelo povo mangabeirense, afinal ele foi o primeiro prefeito do nosso município e contribuiu para a formação intelectual de várias gerações através do CECOM”, salienta o professor Borges.

Breve Biografia

AGNALDO VIANA PEREIRA, nasceu em Nazaré das Farinhas, em 09 de maio de 1928, sendo seus pais João Alexandre Pereira Candido e Cândida Viana Pereira. Aos 16 anos ingressou na Marinha, já em 1956, através de concurso público se tornou coletor de impostos na atual cidade de Jaguaripe. Em 1959 passou exercer essa função na então Vila das Cabeças, quando se envolveu no processo de emancipação política da Vila, que em 1962 se transformou em município de Governador Mangabeira, do qual o senhor Agnaldo foi o primeiro prefeito (1963-1967), retornando a exercer essa função nos anos de 1973 a 1977. Tinha uma visão política progressista, inclinada para uma ideologia de esquerda, ao ponto de ser procurado pelos militares para ser preso durante o Golpe de 1964.
Como prefeito, realizou diversas obras, a exemplo da construção de prédios escolares (Queimadas, Mangabeira e Quixabeira), as estradas de Aldeia e do Riacho das Pedras, implantação a Associação de Proteção a Maternidade e a Infância e abastecimento de água, porém foi na área da educação o principal feito realizado pelo professor Agnaldo, ou seja, a instalação do Ginásio Otávio Mangabeira (1964), do qual foi diretor e professor, sendo mantida pela CNEC – Campanha Nacional de Escolas da Comunidade. Anos depois, a escola passou a se chamar Centro Educacional Cenecista Otávio Mangabeira (CECOM). Vale mencionar, que essa unidade de ensino foi responsável pela formação educacional de muitos mangabeirenses, através de um modelo de ensino de qualidade, pautado nos princípios humanistas.
AGNALDO VIANA PEREIRA, era casado com a professora Isabel Freire Pimentel Pereira, com que teve seis filhos (Agnaldo Filho, Rita, Antônio, Maria das Graças, Cândida Maria e Isaldo). Faleceu deixando um grande legado, em especial a contribuição para emancipação política do nosso município e para a educação de milhares de mangabeirenses, enfatizando que hoje já existem duas escolas com seu nome: Centro Educacional Professor Agnaldo Viana Pereira (CEPAVP), localizado na comunidade de Quixabeira e o Colégio Viana, situado na sede do município. 
Encerro essa homenagem com uma das frases que ele mais gostava de externar: “Quem não vive para servir, não serve para viver” e com o hino do CECOM, sendo a letra de sua autoria.

Ginásio Otávio Mangabeira
É a escola querida
A nossa mocidade autoneira
É a seiva da sua própria vida
Cenecistas apostos, 
Avante a pátria ser servil
Nosso ideal é muito expresso
Estudar e ser útil ao país
Ó grande estadista Mangabeira

Que a Bahia inteira consagra
É para tua grande estrela 
Símbolo da terra amada
Nosso lema é o progresso
Das nossas mentes juvenis
Temos ideal já bem expresso
Estudar e ser útil ao país

VALEU PROFESSOR AGNALDO VIANA PEREIRA!!!
Continue lendo ...
 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D