Projeto Social Portão Aberto, distribuiu mais de 200 brinquedos no Dia das Crianças

 



Ontem (12/10), Dia das Crianças, o Projeto Social Portão Aberto (PSPA), localizado no município de Governador Mangabeira (bairro do Portão), realizou a alegria de várias crianças através da distribuição de brinquedos no mencionado bairro.

Segundo informações do presidente do PSPA, o jovem Jailton Silva Sena, foram distribuídos 212 brinquedos em várias ruas do bairro. Ainda existe a previsão para a distribuição de mais 61 brinquedos,  totalizando 273. 

Sena, também mencionou que “a compra dos brinquedos foi oriunda de doção de três pessoas que são simpatizantes das ações realizadas pelo PSPA, a quais agradecemos por relevante contribuição, colaborando para a alegria das crianças do bairro do Portão”. 

Além disso, o presidente destacou o empenho dos membros da diretoria do PSPA para a realização dessa ação no Dia das Crianças, demonstrando a importância de atividades sociais voltadas para o bem estrar da população do bairro do Portão.

Vale salientar, que o Projeto Social Portão Aberto (PSPA), foi criado em 2016 pelo senhor Joel de Jesus Gálio, objetivando a inclusão de crianças, adolescentes e jovens em práticas esportivas diversas, sempre na perspectiva de que o esporte é vida e contribui para a formação de cidadãos e a inserção na sociedade.

Fruto dessas ações do PSPA, podemos destaque o desempenho dos atletas Jailton Silva Sena, Denison Sena de Castro e Jailson Silva Sena, os quais já conseguiram ótimas colocações em corridas realizadas em várias cidades da Bahia, através de uma parceria com o Projeto Largue a Enxada Correndo da localidade de Tocos II (Governador Mangabeira).

“Parabenizamos a Projeto Social Portão Aberto pela brilhante iniciativa, em trazer alegria para crianças do bairro do Portão com a entrega de brinquedos, também parabenizamos o seu fundador Joel Gálio e o atual presidente do PSPA (Jailton Sena) pelo significativo trabalho realizado com crianças, adolescentes e jovens do citado bairro”, salientou professor Borges.

Comentários