Júri declara ex-policial Derek Chauvin culpado pela morte de George Floyd


12 jurados decidiram nesta terça-feira (20) que o ex-policial Derek Chauvin é culpado pela morte de George Floyd, homem negro asfixiado durante uma abordagem policial em maio de 2020, em Mineápolis, nos Estados Unidos.

O júri estava reunido desde segunda-feira para discutir o caso e chegar a uma decisão unânime. Antes, foram ouvidos os depoimentos de testemunhas, defesa e acusação no processo. Chauvin se recusou a depor no tribunal.


O ex-policial foi considerado culpado em todas as três acusações de homicídio contra o ex-segurança negro:

causar a morte, sem intenção, por meio de um ato perigoso, sem consideração pela vida humana negligência ao assumir o risco consciente de causar a morte de Floyd homicídio culposo.


A pena ainda será anunciada pelo juiz em dois meses — nos EUA, é comum que apenas dias depois o condenado saiba o tempo que passará preso. Assim que a condenação foi anunciada, Chauvin deixou a sala de audiências algemado.


Logo após o veredito, o presidente Joe Biden e a vice, Kamala Harris, telefonaram para a família de Floyd. Na ligação, o democrata prometeu que vai trabalhar para aprovar leis que coíbam a violência policial e o racismo.


Centenas de pessoas se reuniram em diversas cidades dos Estados Unidos após a divulgação da condenação de Derek Chauvin pela morte do ex-segurança negro George Floyd.


Chauvin foi declarado culpado das três acusações de homicídio após se ajoelhar sobre o pescoço de Floyd por 9 minutos e 29 segundos. A sentença ainda será anunciada.


No centro Mineápolis, manifestantes se reuniram em uma área que ficou conhecida como a George Floyd Square, próxima ao local de morte do ex-segurança.


Flores e cartazes com "Justiça por George Floyd" foram depositados dentro de um memorial erguido após a morte.

 Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/20/juri-declara-policial-derek-chauvin-culpado-pela-morte-de-george-floyd.ghtml. Acesso em 20/04/2021.