Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2019

Poema (ele) pronome - por: Moacir Aragão

Imagem
Levanta, oh! Brasil! Vamos pra rua lutar. Se a gente continuar inerte. (Ele) com tudo vai acabar. Todo dia é um tiro.  Lançado para o ar. E a população se agachando. Pra tentar se esquivar. De uma bala eu me lembro. Em minha blusa a raspar. Ainda bem que eu vestia rosa. Se fosse azul.... Sei lá! Recentemente foi a ditadura. Uma bala a pairar. Querendo voltar no tempo. Para a todos torturar. E o Ministério da Educação? Parece um baba a rolar. Sem nenhuma estratégia. Pra a educação melhorar. Outros tiros (ele) deu. Mas aqui não vou falar. Pois parece que (ele) quer. Nos usar pra divulgar. Vamos pra rua é cobrar. Melhoria salarial... Mais emprego para os jovens. Mais saúde! Segurança...   Que tal? Tirar a aposentadoria, nem pense. Não vamos aceitar. Já pensou o que é viver. Apenas pra trabalhar? Vixe! Me perdoem. De tiro voltei a falar. Mas sinceramente, desse. Eu tinha que lembrar. Como já disse um poet

Jovens mangabeirenses são destaques no atletismo a nível regional

Imagem
Jailton Silva Sena, Jailson Silva Sena e Denilson Sena de Castro, jovens naturais do município de Governador Mangabeira - Bahia, têm se destacado na prática esportista do atletismo, conseguindo alcançar excelentes resultados em corridas a nível regional. No último domingo, por exemplo, na II Corrida da USA (União Santoantoniense de Atletismo), Jailton ficou em 6º lugar no geral e em 1º na sua categoria, já Denilson em 2º lugar no geral, sendo suas participações no evento um inciativa do seu atual treinador Vitorino Raimundo dos Santos. Por sua vez, em 2017, Jailson chegou a participar da tradicional corrida São Silvestre em São Paulo, acompanhado do seu treinado na época Joel Gálio. Jailton e Jailson são gêmeos, tem 17 anos e são tios de Denilson (18 anos), ambos são estudantes do Colégio Estadual Professor Edgard Santos, sendo que os dois primeiros estão cursando o 1º ano e o último o 2º ano do Ensino Médio e residem no bairro Portão. Ao longo de suas c

SINOPSE DO ENREDO DO DESFILE DA ESCOLA DE SAMBA MANGUEIRA (2019)

Imagem
HISTÓRIA PRA NINAR GENTE GRANDE é um olhar possível para a história do Brasil. Uma narrativa baseada nas “páginas ausentes”. Se a história oficial é uma sucessão de versões dos fatos, o enredo que proponho é uma “outra versão”. Com um povo chegado a novelas, romances, mocinhos, bandidos, reis, descobridores e princesas, a história do Brasil foi transformada em uma espécie de partida de futebol na qual preferimos “torcer” para quem “ganhou”. Esquecemos, porém, que na torcida pelo vitorioso, os vencidos fomos nós. Ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado; ao dar contorno heroico aos feitos que, na realidade, roubaram o protagonismo do povo brasileiro; ao selecionar heróis “dignos” de serem eternizados em forma de estátuas; ao propagar o mito do povo pacífico, ensinando que as conquistas são fruto da concessão de uma “princesa” e não do resultado de muitas lutas, conta-se uma história na qual as páginas escolhidas o ninam na infância para que, quando gente gran