segunda-feira, 8 de abril de 2019

SINOPSE DO ENREDO DO DESFILE DA ESCOLA DE SAMBA MANGUEIRA (2019)


HISTÓRIA PRA NINAR GENTE GRANDE é um olhar possível para a história do Brasil. Uma narrativa baseada nas “páginas ausentes”. Se a história oficial é uma sucessão de versões dos fatos, o enredo que proponho é uma “outra versão”. Com um povo chegado a novelas, romances, mocinhos, bandidos, reis, descobridores e princesas, a história do Brasil foi transformada em uma espécie de partida de futebol na qual preferimos “torcer” para quem “ganhou”. Esquecemos, porém, que na torcida pelo vitorioso, os vencidos fomos nós. Ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado; ao dar contorno heroico aos feitos que, na realidade, roubaram o protagonismo do povo brasileiro; ao selecionar heróis “dignos” de serem eternizados em forma de estátuas; ao propagar o mito do povo pacífico, ensinando que as conquistas são fruto da concessão de uma “princesa” e não do resultado de muitas lutas, conta-se uma história na qual as páginas escolhidas o ninam na infância para que, quando gente grande, você continue em sono profundo.

De forma geral, a predominância das versões históricas mais bem-sucedidas está associada à consagração de versões elitizadas, no geral, escrita pelos detentores do prestígio econômico, político, militar e educacional – valendo lembrar que o domínio da escrita durante período considerável foi quase que uma exclusividade das elites – e, por consequência natural, é esta a versão que determina no imaginário nacional a memória coletiva dos fatos.

Não à toa o termo “DESCOBRIMENTO” ainda é recorrente quando, na verdade, a chegada de Cabral às terras brasileiras representou o início de uma “CONQUISTA”. E, ao ser ensinado que foi “descoberto” e não “conquistado”, o senso coletivo da “nação” jamais foi capaz de se interessar ou dar o devido valor à cultura indígena, associando-a “a programas de gosto duvidoso” ou comportamentos inadequados vistos como “vergonhosos”.

Comemoramos 500 anos de Brasil sem refazermos as contas que apontam para os mais de 11.000 anos de ocupação amazônica, para os mais de 8.000 anos da cerâmica mais antiga do continente, ou ainda, sem olhar para a civilização marajoara datada do início da era Cristã. Somos brasileiros há cerca de 12.000 anos, mas insistimos em ter pouco mais de 500, crendo que o índio, derrotado em suas guerras, é o sinônimo de um país atrasado, refletindo o descaso com que é tratada a história e as questões indígenas do Brasil. Não fizeram de CUNHAMBEMBE – a liderança tupinambá responsável pela organização da resistência dos Tamoios – um monumento de bronze. Os índios CARIRIS que se organizaram em uma CONFEDERAÇÃO foram chamados de BÁRBAROS. Os nomes dos CABOCLOS que lutaram no DOIS DE JULHO foram esquecidos. Os Índios, no Brasil da narrativa histórica que é transmitida ainda hoje, deixaram como “legado” cinco ou seis lendas, a mandioca, o balanço da rede, o tal do “caju”, do “tatu” e a “peteca”. Levando em conta apenas pouco mais de 500 anos, a narrativa tradicional escolheu seus heróis, selecionou os feitos bravios, ergueu monumentos, batizou ruas e avenidas, e assim, entre o “quem ganhou e quem perdeu”, ficamos com quem “ganhou.” Índios, negros, mulatos e pobres não viraram estátua. Seus nomes não estão nas provas escolares. Não são opções para marcar “x” nas questões de múltiplas escolhas

Deram vez a outros. Outros que, por certo, já caíram nas suas “provas”. Você aprendeu que os “BANDEIRANTES” – assassinos e saqueadores – eram os “bravos desbravadores que expandiram as fronteiras do território nacional”. DOM PEDRO, o primeiro, você “decorou” que era o “herói” da Independência, sem que as páginas dos livros contassem a “camaradagem” de um “negócio de família” tão bem traduzido pela frase do PAI do Imperador, que a ele orientou: “ponha a coroa na tua cabeça, antes que algum aventureiro o faça”. Convém esclarecer aqui que os “aventureiros” citados por DOM JOÃO éramos nós, brasileiros, e que a “independência” proclamada – ou programada – foi para evitar que tivéssemos aqui “aventureiros” como Bolivar ou San Martin, patriarcas bem-sucedidos das “independências” que não queriam por aqui.

Como “CABRAL”, o “ladrão”, que roubou o Brasil lá pelas bandas de mil e quinhentos, ou PEDRO I, que através de um acordo “mudou duas ou três coisas para que tudo ficasse da mesma forma”, tem também o Marechal, o DEODORO DA FONSECA, homem de convicções monarquistas – amigo pessoal do Imperador PEDRO II – autor da proclamação de uma República continuísta – sem participação popular – traduzida em golpe e que, na ausência de líderes, mandou “pintar” um retrato do Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o TIRADENTES, na tentativa de produzir “um personagem pra chamar de seu”.Se a República foi “golpe”, conclui-se que “golpe” no Brasil não é novidade. Nem é novidade que a natureza dos “golpes” ainda estejam mal contadas. A rodovia CASTELO BRANCO “corta” São Paulo com “nome de batismo” em homenagem ao primeiro general “do GOLPE DE 1964”. Para cruzar a Baía da Guanabara em direção a Niterói, lá está a ponte PRESIDENTE COSTA E SILVA, o mesmo que fechou o Congresso Nacional e aditou o AI-5 suspendendo todas as liberdades democráticas e direitos constitucionais. Em Sergipe, em dias de jogos, a bola rola no estádio PRESIDENTE MÉDICI, o general dos “ANOS DE CHUMBO”, do uso sistemático da tortura e dos violentos assassinatos. Nas ruas – por terem lido um livro que “ninou” e não “ensinou” falando da suspensão dos direitos humanos, da corrupção e dos assassinatos cometidos no período – aparecem faixas para pedir “intervenção militar”, décadas depois da redemocratização.

Sem saber quem somos, vamos a “toque de gado” esperando “alguém pra fazer a história no nosso lugar”, quiçá uma “princesa”, como a ISABEL, a redentora, que levou a “glória” de colocar fim ao mais tardio término de escravidão das Américas. Nunca esperaremos ser salvos pelos tipos populares que não foram para os livros. Se “heróis são símbolos poderosos, encarnações de ideias e aspirações, pontos de referências, fulcros de identificação” a construção de uma narrativa histórica elitista e eurocêntrica jamais concederia a líderes populares negros uma participação definitiva na abolição oficial. Bem mais “exemplar” a princesa conceder a liberdade do que incluir nos livros escolares o nome de uma “realeza” na qual ZUMBI, DANDARA, LUIZA MAHIN, MARIA FELIPA assumissem seu real papel na história da liberdade no Brasil.

O fato é que a atuação de “gente comum”, ou mesmo a incansável luta negra organizada em quilombos, em fugas, no esforço pessoal ou coletivo na compra de alforrias e em revoltas ou conspirações, já enfraqueciam o sistema escravocrata àquela altura. Entretanto, ensinar na escola o nome de “CHICO DA MATILDE”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino, levando-o à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua “fama” abolicionista) não serviria à manutenção da premissa de que as conquistas sociais resultam de concessões vindas “do alto” e não das lutas. A história de CHICO DA MATILDE era inspiradora demais para o povo. Não à toa, seu nome não está nos livros. Esses nomes não serviram para eles. Para nós, eles servem. Para nós, sentinelas dos “ais” do Brasil, heróis de lutas sem glórias ainda deixados “de tanga” ou preso aos “grilhões”, eles são as ideias que usaremos para “gestar” o que virá. “Engravidados” de novas ideias, jorrará leite novo para “amamentar” os guris que virão. Sabendo outra versão de quem é o Brasil, – não a que nos “ninou” para quando fôssemos adultos – sabendo que CABRAL “invadiu” e que, ao invés de quinhentos e dezenove anos, somos brasileiros há quase doze mil anos. Conhecendo CUNHAMBEBE, a CONFEDERAÇÃO DOS CARIRIS, cientes da participação dos CABOCLOS na luta do 02 DE JULHO NA BAHIA, e sabendo que os índios lutaram e resistiram por mais de meio século de dominação, talvez se orgulhem da porção de sangue que faz de TODOS NÓS, sem exceção, índios. Sabendo que a “bondosa” princesa Isabel deu vez a “Chico da Matilde”, “Luiza Mahin” e “Maria Felipa”, é possível que reconheçam em si a bravura que vive à espreita da hora de despertar e aí, talvez, o “gigante desperte sem ser para se distrair com a TV”.

Cientes de que nossa história é de luta, teremos orgulho do Brasil. Alimentados de leite novo e bom, varreremos de nossos “porões” o complexo de “vira-latas” que fomenta nossa crença de inferioridade. Veremos tanta beleza na escultura de ANTÔNIO FRANCISCO LISBOA quanto no quadro que eterniza o sorriso da Monalisa. Nos orgulharemos do “tupi” que falamos – mesmo sem saber. Daremos mais cartaz ao saci do que à “bruxa”. Brincaremos mais de BUMBA MEU BOI, CIRANDA E REISADO. Nossas crianças enxergarão tanta coragem no CANGACEIRO quanto no “cowboy”. Vibraremos quando SUASSUNA estrear em “ROLIÚDE” sem tradução para o SOTAQUE de João Grilo e Chicó. Não estranharemos caso o Mickey suba a ESTAÇÃO PRIMEIRA, troque “my love” por “minha nêga” e mande pintar o “parquinho” da Disney com o VERDE E O ROSA DA MANGUEIRA”.

Por: Leandro Vieira - carnavalesco da Mangabeira

Letra do Samba enredo da Mangabeira (escola campeã do carnaval do Rio de Janeiro – 2019)

Enredo: História pra Ninar Gente Grande

Mangueira, tira a poeira dos porões
Ô, abre alas pros teus heróis de barracões
Dos Brasis que se faz um país de Lecis, jamelões
São verde e rosa, as multidões
Brasil, meu nego
Deixa eu te contar
A história que a história não conta
O avesso do mesmo lugar
Na luta é que a gente se encontra
Brasil, meu dengo
A Mangueira chegou
Com versos que o livro apagou
Desde 1500 tem mais invasão do que descobrimento
Tem sangue retinto pisado
Atrás do herói emoldurado
Mulheres, tamoios, mulatos
Eu quero um país que não está no retrato
Brasil, o teu nome é Dandara
E a tua cara é de cariri
Não veio do céu
Nem das mãos de Isabel
A liberdade é um dragão no mar de Aracati
Salve os caboclos de julho
Quem foi de aço nos anos de chumbo
Brasil, chegou a vez
De ouvir as Marias, Mahins, Marielles, malês

Disponível em: https://www.letras.mus.br/sambas/mangueira-2019/. Acesso em: 07/03/2019
Compartilhe : :

179 comentários:

  1. Pessoal publique novamente a matéria, com o mesmo texto e com um título menor. Agora o aluno escolhe a opção mais fácil para fazer seu comentário, em qualquer das duas postagens. Esse comentário fiz do meu celular. Att. Professor Borges.

    ResponderExcluir
  2. Emerson Sales 1CM
    Bom, como podemos ver o Brasil foi uma conquista e não um descobrimento.
    Traz uma história positivista pois antigamente as pessoas davam mais importância as tradições e rituais e nos tempos de hoje às pessoasas pessoas estão mais ligadas a heróis e redes sociais e não estão seguindo os rituais. E traz uma crítica
    Marxista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emerson, precisa rever o seu comentário, ampliar falando por que critica o positivismo e valoriza a nova história.

      Excluir
  3. 9 de abril de 2019
    Tamile dos santos Gonzaga
    1Cm
    O texto traz um novo olhar para a história do Brasil ao inaltecer os supostos descobridores da terra brasileira ao invés de da ponto heróico para os povos indígenas os verdadeiros donos da terra,onde estes foram explorados massacrados e obrigados a da as riquezas brasileira,o texto faz uma criticr a história positivista pois discute a ideia voltada só para heróis .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever o seu comentário, pois o texto não enaltece o descobrimento e sim critica. Veja como explicar a critica ao positivismo e valorização da nova história.

      Excluir
  4. Alice de castro aluna do cepes 1cv O texto sinopse do enredo do desfile da escola de sanba da mangueira vem nuis falar sobre a história do Brasil é vem falar também sobre cuturas que temos hoje em nosso pais relata sobre a chegada dos indios ,negros,mulatos e pobres e traz uma história muito positiva sobre nosso pais e da conquistas do nosso Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, pois não explica a qual tipo de história o texto está criticando e ao qual valoriza, tomar cuidado com a digitação.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Camile Santos
    Aluno(a)1CM
    Observa-se que o texo relata uma historia positivista justamente por que contar a grande historia do Brasil e seus fatos historicos.Fala-se também que o Brasil foi saqueado e dominado e não descoberto como relata a historia oficial.
    Pos em consequência disso nota-se que eles relataram a grande luta do povo negro nas fugas e os esforços nas compras de alforria. relataram também que e os bandeirantes foram assassinos e saqueadores, e não bravos desbravadores.
    criticam a falta de inclusao dos grandes lideres negros nos livros escolares como Zumbi dos palmares, Dandara , Luiza mahain, Maria Filipa que tiveram uma grande participaçao na aboliçao da escravidao do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camile, bom refazer seu comentário, enfatizando que o texto faz uma critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  7. Aluno(a)Camile Santos 1CM
    Observa-se que o texto relata uma historia positivista justamente
    porque conta a grande historia do Brasil e seus fato históricos .fala-se também que o Brasil foi saqueado e dominado e nao descoberto como relatam na historia oficial .podemos observa também que o texto diz que os banderantes eram na verdade assasinos saqueadores e nao os bravos desbravadores que sempre nos ensinaram . nota-se que eles relatam as grandes lutas dos povos negro nas fugas e os esforços nas compras de alforias.P ercebi tambem que eles criticam a falta de inclusao dos lideres negros em livros esolares citam-se os nomes de Zumbi dos palmares, Dandara ,Luiza Mahin ,Maria Filipa,que foram os grandes lideres da abliçao no Brasil .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentários, procurando enfatizar como o texto apresenta uma critica ao positivismo e uma valorização a nova história.

      Excluir
  8. Felipe Almeida 1° B Vespertino


     Eu entendi que o texto fala sobre a historia do Brasil(descobrimento). a chegada de Cabral às terras brasileiras representou o inicio de uma "conquista",isso quis dizer que o Brasil não foi descoberto e sim "conquistado".A nossa nação jamais foi capaz de dar o devido valor à cultura indígena , ou seja desacreditado da cultura deles .
    Ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado ; ao dar contorno heroico aos feitos que na realidade ,roubaram o protagonismo do povo brasileiro , o selecionar heróis dignos a serem eternizados em forma de estátuas.
           Sem saber quem somos, vamos a "toque do gado" esperando  "alguém pra  fazer a história em nosso lugar".Nesse trecho deu pra perceber que o texto se aproxima mais sobre a uma nova historia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe, bom rever seu comentário, buscando enfatizar a ideia de crítica a história positivista e valorização da nova história.

      Excluir
  9. Felipe Almeida 1° B Vespertino


     Eu entendi que o texto fala sobre a historia do Brasil(descobrimento). a chegada de Cabral às terras brasileiras representou o inicio de uma "conquista",isso quis dizer que o Brasil não foi descoberto e sim "conquistado".A nossa nação jamais foi capaz de dar o devido valor à cultura indígena , ou seja desacreditado da cultura deles .
    Ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado ; ao dar contorno heroico aos feitos que na realidade ,roubaram o protagonismo do povo brasileiro , o selecionar heróis dignos a serem eternizados em forma de estátuas.
           Sem saber quem somos, vamos a "toque do gado" esperando  "alguém pra  fazer a história em nosso lugar".Nesse trecho deu pra perceber que o texto se aproxima mais sobre a uma nova historia.

    ResponderExcluir
  10. Laiza Santos Oliveira 1cv
    Bom, como podemos ver o Brasil foi uma conquista e não um descobrimento.
    Traz uma história positivista pois antigamente as pessoas davam mais importância as tradições e rituais luta do povo negro nas fugas e os esforços nas compras de alforria. relataram também que e os bandeirantes foram assassinos e saqueadores, e não bravos desbravadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, buscando enfatizar a ideia de crítica a história positivista e valorização da nova história.

      Excluir
  11. Laiza Santos Oliveira 1cv
    Bom, como podemos ver o Brasil foi uma conquista e não um descobrimento.
    Traz uma história positivista pois antigamente as pessoas davam mais importância as tradições e rituais luta do povo negro nas fugas e os esforços nas compras de alforria. relataram também que e os bandeirantes foram assassinos e saqueadores, e não bravos desbravadores.

    ResponderExcluir
  12. Alcione Borges 1° CM.
    O enredo faz uma critica a história positivista em relação ao descobrimento do nosso Brasil, nessa parte da história , os homenageados são aqueles que engaram , roubaram, e até mataram , como Pedro Álvares Cabral, o herói da independência, Marechal Deodoro da Fonseca, esses nomes que manipularam e enganam ate hoje, sas os grandes Homenageados.
    Por outro lado, podemos perceber a nova história, onde os verdadeiros heróis são citados e valorizados, como os índios que nos deixaram suas culturas, suas lendas, os caboculos que lutaram na Dois de julho, os negros ,os pobres , esses sao lembrados na nova história,e sim deveria receber"estátuas","monumentos" e serem reconhecidos como merecem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alcione, bom texto, bem elaborado, mas tem um trecho incompleto: "como Pedro Álvares Cabral, o herói da independência", também seria interessante falar mais da nova história.

      Excluir
  13. 9 de abril de 2019 19:07
    Deisiane de Souza santos
    Aluna do 1CM
    A realidade é que de fato, os verdadeiros heróis foram esquecidos,empunhando uma imagem transformada da história real do Brasil. A imagem que nos é passada é que esses heróis mais conhecido historicamente, são de fato o salvadores da pátria e deixando de lado os que realmente representam nossa crenças a verdadeira história positivista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário necessita ser ampliado, enfatizando qual tipo de história o texto critica e qual valoriza, ou seja: positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  14. (Aluna:Roseane Adôrno) (Turma 1cm)Sendo assim o texto faz uma crítica positivista que onde fala que o Brasil não foi descoberto e sim achado porém a proposta da escola de samba e criticar a falta de inclusão dos grandes lideres negros nos livros escolares como Zumbi dos Palmares ,Dandara,Luiza Mahain, Maria Felipa etc..Cientes de que nossa história de luta teremos orgulho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa rever seu comentário, procurando demonstrar de forma mais ampla por que o texto faz uma critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  15. Aluna:Brenda Miranda da Conceição Turma 1bv,Bom.Como podermos ver Que o Brasil foi uma conquista a proposta da escola de samba Que vem nuis fala sobre o desfile da escola e a história do Brasil,pois trás uma história positiva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário necessita ser ampliado, enfatizando qual tipo de história o texto critica e qual valoriza, ou seja: positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  16. Cleiton araujo
    Truma:1cM

    Com base do que eu entendi,o texto fala sobre a história do Brasil, esse texto apresentado é muito rico,pois retrata uma história positivista.
    Fala sobre povos que tá chegando a novela ,bandidos,mocinhos,romance,e reais.
    Ele faz comentários da história positivista e de fato o texto se relaciona a uma nova história

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário necessita ser ampliado, enfatizando qual tipo de história o texto critica e qual valoriza, ou seja: positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  17. Cauã Barbosa 1Av
    O texto relata uma história positivista por contar a história do Brasil e os fatos históricos. E Traz uma realidade presente no ambiente educacional. Dentre as histórias contadas, sempre a classe elitizada é vista como herói e detentores do saber. Quando se fala sobre o descobrimento do Brasil logo é lembrado o nome de Cabral , anulando o fato dos índios já estarem aqui nessa terra, de já estarem plantando os frutos que os portugueses vieram tomar para si, como o quanto lucraram com o Pau-Brasil e como temos tantos dos índios presente em nosso cotidiano. Ao falarmos da abolição de escravatura lembramos da princesa Isabel sem nem ao menos conhecemos a trajetória de Chico da Matilde que deu início a toda sua essa luta em prol da libertação dos escravos. Dentre outras situações e ainda trazendo para a nossa realidade os negros e pobres nunca são vistos como os "heróis", é visto que o mundo sempre será salvo por um branco estilizado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cauã, bom comentário, precisa apenas no final enfatizar a valorização que o texto faz a Nova História.

      Excluir
  18. Henrique Moreira dos Santos 1cv com base no texto apresentado e retrata uma história positiva.
    Fala sobre o povo que tá chegando.

    ResponderExcluir
  19. Henrique Moreira dos Santos 1cv com base no texto apresentado e retrata uma história positiva.
    Fala sobre o povo que tá chegando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário necessita ser ampliado, enfatizando qual tipo de história o texto critica e qual valoriza, ou seja: positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  20. Lavínia Bela
    Turma: 1BV
    O texto trás dois tipos de histórias presentes no Brasil,uma parte fala sobre a elite e de pessoas comuns mais que fizeram histórias no Brasil.
    Parte do texto faz uma crítica de uma parte que foram esquecidos,pessoas essas que fizeram grande parte da história do Brasil,negros,índios,escravos.
    Um ponto também interessante é quando diz que o Brasil foi descoberto,quando na verdade a chegada de Cabral as terras brasileiras foi marcado como uma conquista.
    E que por fim temos que ficar ciente de que nossa história é de luta e teremos muito orgulho do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lavínia, seu comentário faz um bom resumo do texto, mas não diz qual história está sendo critica e qual valorizada, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  21. Carla Adriele 1DM cepes

    Pelo que eu entendi, o texto está falando sobre a história do Brasil, que foi descoberto e não dominado, que a chegada de Cabral trouxe a conquista a terra brasileira. Fala que a cultura indígena não teve seu devido valor, como deveria ter. Que cunhambebe que foi um famoso chefe indígena. Relata que os índios, negros, mulatos e pobres não viraram estátuas, quer dizer que nao foram reconhecido como deve ser. O texto também fala sobre Zumbi,Dandara, Luiza Mahin e Maria Felipa, que nao foram reconhecidos, que os livros escolares deveriam conta sobre as história deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa rever o trecho inicial do seu comentário: "a história do Brasil, que foi descoberto e não dominado", Também dizer o tipo de história que critica e o que valoriza, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  22. Carla Adriele 1DM cepes

    Pelo que eu entendi, o texto está falando sobre a história do Brasil, que foi descoberto e não dominado, que a chegada de Cabral trouxe a conquista a terra brasileira. Fala que a cultura indígena não teve seu devido valor, como deveria ter. Que cunhambebe que foi um famoso chefe indígena. Relata que os índios, negros, mulatos e pobres não viraram estátuas, quer dizer que nao foram reconhecido como deve ser. O texto também fala sobre Zumbi,Dandara, Luiza Mahin e Maria Felipa, que nao foram reconhecidos, que os livros escolares deveriam conta sobre as história deles.

    ResponderExcluir
  23. Raissa Brandão (2AM)

    Bom a publicação fala que a história do Brasil foi transformada em uma espécie de partida de futebol na qual preferimos "torcer para quem ganhou . Ao dizemos que o Brasil foi descoberto e não denominado e saqueado,ao dar contorno heroico aos feitos que,na realidade,roubaram o protagonismo do povo brasileiro
    A publicação fala também de um homem chamado Cabral que roubou o Brasil lá pelas bandas de mil e quinhentos anos
    Nos dar a entender e perceber que o Brasil foi denominado e não conquistado que devemos da mas valor a cultura indígena,pois faz parte da nossa história brasileira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No seu comentário você pouco enfatiza a questão do índio no Brasil, sua cultura e dominação pelos europeus.

      Excluir
  24. Carolaine de souza(2AM)

    Ao contar a história do Brasil em seu enredo a escola de samba cita o termo " descobrimento",mais de forma crítica. A escola de samba faz uma crítica contra os narradores da história brasileira
    Uma das críticas é sobre Pedro Álvares Cabral, dizem que ele descobriu o Brasil, mais não foi o que ocorreu,até porque os índios já habitavam no país
    O que a escola de samba quis nós passar é que ficamos esperando que alguém fazer a história do nosso país e acabamos nos esquecendo de quem foram os nossos verdadeiros heróis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário, mas precisa ampliar enfatizando a ideia de conquista e não descobrimento do Brasil, bem como, a cultura dos índios.

      Excluir
  25. o texto e muito bom eu fiquei sabendo coisa quer eu não sabia sobreo Brasil. o emredoda escola de sambada mangueira foi muito importante para acabarcomadúvida que restava sobreo o suposto descobrimentodo Brasil gostei muito.
    LUEDSON SANTOS 2AM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa ampliar seu comentário, ficou pequeno e não enfatiza as questões acerca do descobrimento do Brasil e da cultura indígena.

      Excluir
  26. Katherine Brandão 1BV
    "História pra ninar Gente Grande" retrada uma história marxista, visto que a construção do Brasil foi marcada por uma luta de classes. A proposta da escola de samba é questionar acontecimentos históricos cristalizados no imaginário coletivo e que, de alguma forma, nos definem enquanto nação. Essas ideias de "descobrimento" "independência" e "abolição" postas em cheque são reformulados para possibilitar entendimento do desprezo pela cultura nacional e as razões de uma sociedade pacíficia.
    Dessa forma, o desfile da escola de samba mangueira tem com o intuído desmistificar o lado fantasioso da construção do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Katherine, precisa repensar essa ideia de que o texto está voltado para uma luta de classes, seria bom pensar na possibilidade de uma critica ao positivismo e uma valorização a nova história.

      Excluir
  27. Maria Vitória(1EM)bom eu entende que fala de história positivista pois antigamente as pessoas davam mais importância as tradições e rituais e nos tempos de hoje às pessoas estão mais ligadas a heróis e redes sociais novelas romances mocinhas princesa e não estão seguindo a tradições etc..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Vitória, bom você rever o seu comentário, buscar explicar melhor a crítica que o texto faz ao positivismo e a valorização a nova história.

      Excluir
  28. Lidiane Silveira 2°AM
    Como vimos no texto o Brasil foi conquistado e não foi dado o verdadeiro valor aos que aqui já estavam,e que lutaram por seu território.
    E aprendemos com o texto, é que as pessoas que são os verdadeiros guerreiros estão ocultos e os que invadiram ficaram como os heróis.
    Quanto a nós hoje devemos valorizar todo aquilo que aqui já estava e valorizar aquilo que herdamos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lidiane, seria bom ampliar seu comentário, precisa dizer que são esses que aqui já estavam, também enfatizar a cultura dos índios.

      Excluir
  29. Letícia Santos(1BV)
    Enredo do desfile da escola de samba mangueira "A história para ninar gente grande" relata uma história positivista e se trata de um assunto muito importante para nós pois fala sobre a descoberta do Brasil, e que o Brasil foi "Descoberto" e não dominado, saqueado e conquistado, tambet fala sobre os fatos históricos que são e foram valorizado e os esquecidos tipos os "Caboclos", os índios que deixaram sua narrativa histórica que é transmitida ainda hoje, eles deixaram,lendas,as mandiocas, o balanço da rede,o caju,o tatue a peteca mas mesmo assim eles escolheram seus heróis,selecionou os feitos bravios, ergueu monumentos,batizou ruas e avenidas,e assim entre "quem ganhou e quem peedeu",ficamos com quem "ganhou".
    Índios,negros,mulatos e pobres, eles não tem seus nomes batizados em ruas , não tem estátua e seus nomes nao estão em prova escolares.E com isso os homenageados foi "Cabral", o "Marechal Deodoro da Fonseca","Pedro||" eles os que roubaram, matavam e enganavam são os homenageados já os índios que nos deixou sua cultura foram os esquecidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa rever seu comentário, pois o texto faz uma crítica a história positivista, também faz uma crítica a ideia de descobrimento. Precisa rever esse trecho: " fala sobre a descoberta do Brasil, e que o Brasil foi "Descoberto" e não dominado, saqueado e conquistado". Também, enfatizar a valorização a nova história.

      Excluir
  30. Diogo Roque-1cv

    A comunidade da Mangueira, que se reconhece no discurso, é uma comunidade apaixonada pelo que está cantando, e isso é bom. O samba fala exatamente o que a Mangueira canta, por isso, ele é tão popular e encontrou uma espécie de carinho dos ouvintes e das pessoas que cantam e brincam com o carnaval da Mangueira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa ampliar o seu comentário, enfatizando como o texto critica a história positivista e como valoriza a nova história.

      Excluir
  31. Tamires
    1cm
    Com um povo chegado a novelas, romances, mocinhos, bandidos, reis,descobridores e princesas, a história do Brasil foi transformada em uma espécie de partida de futebol na qual preferimos torcer para quem ganhou com base no texto a história relata uma história positivista

    ResponderExcluir
  32. Maria Laura 1Av
    Como o enredo "História pra ninar gente Grande,a mangueira recontou a história do Brasil ao desconstruir pela "História oficial"e homenageou as verdadeiras heroínas e heróis do país,como mulheres,negros e índios . A escola de samba com a sua irreverência e arte cumpriu um papel importante na luta contra o racismo,fazendo o país inteiro assistir os esquecidos "nas poeiras dos porões", me lembro pouco sobre os feitos das nossas heroínas que tanto contribuíram para o fim da escravidão e na luta por direitos sociais no país. Por isso muitas meninas negras crescem achando que não há boas referências Ao contrário do que se conta nos livro e na televisão o povo negro não aceitou de forma passiva a escravidão sem resitir ou se revelar.precisamos luta tirar a "poeira dos porões" que o povo negro lutou e resitiu não apenas pela sua liberdade ,mas pela construção de uma Nova sociedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário faz um bom resumo do texto, mas enfatiza a critica a história positivista e valorização da nova história.

      Excluir
  33. Juliana Nunes (2AM)
    O texto nos traz uma "outra versão" sobre a história do Brasil. Nela conta que a história do Brasil foi transformada em uma partida de futebol,na qual preferimos torcer para quem ganhou.E esquecemos que os vencidos fomos nós.
    A chegada de Cabral às terras Brasileiras representou o início de uma conquista e não descobrimento,até porque os índios foram os primeiros habitantes de lá.
    O texto traz também que somos brasileiros há cerca de 12.000 anos,mas insitimos em acreditar em ter um pouco mais de 500 anos,crendo que os índios,derrotado em suas guerras,é sinônimo de um país atrasado.
    Resumindo,devemos ter orgulho do nosso país,até porque nossa história é de luta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário, bem articulado, mas poderia ampliar falando melhor da cultura dos índios....

      Excluir
  34. Maiana Moreira (2AM)

    O que o texto quer nos passar é que a chegada de Cabral nas terras brasileiras na verdade não foi o descobrimento pois os índios foram os primeiros habitantes de lá. Com isso, a nação foi ensinada que a terra brasileira foi descoberta por Cabral, contudo a nação jamais foi capaz de se interessar ou dá o devido valor a cultura indígena pois a nação achava que as tribos indígenas tinham gosto duvidoso e comportamentos inadequados que eram vistos como vergonhosos e com isso eles não ligavam para os índios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, está um tanto confuso. Você escreveu: "os primeiros habitantes de lá", onde? Também, falar melhor da cultura indígena.

      Excluir
  35. Jersivaldo Santos (2°AM)

    A partir da publicação relatada podemos observar que em fato se relata sobre a história do Brasil e com base entendemos de várias formas a partir do nosso conhecimento.
    Então Vamos Lá! Entendemos que é mais falado que o Brasil foi descoberto e não denominado . E Assim Essa História nos fazem relembrar dos negros, índios e pobres ou seja "pessoas economicamente afetadas " e não somente isso, mais também de uma história que aconteceu há séculos atrás e que graças aos historiadores nos fazem relembrar de grandes fatos acontecidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, sendo mais objetivo no que foi solicitado, ou seja, demonstrar a ideia de que o Brasil foi conquistado e a cultura do índio. Também rever um pouco essa escrita. "Então Vamos Lá! Entendemos que"....

      Excluir
  36. Andson de Brito (2AM)

    Sim a história vem a informa uma formação que o brasileiros sempre acreditamos em uma história que não e real que qualquer coisa que acontece se torna algo marcante e passamos acredita na quilo q foi dito Samos induzido a isso e os anos foi passado e os fatos foi ficando pra trás e muitos são Esquecidos e Brasil foi transformado em espécie de partida de fultibol e foram eternizado em forma de estátuas
    E em uma forma também foi a chegada de Cabral nas terras brasileiras representado o início da conquistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário precisa ser revisto, procurando enfatizar a critica a ideia do Brasil descoberto e a cultura do índio.

      Excluir
  37. Andson de Brito (2AM)

    Sim a história vem a informa uma formação que o brasileiros sempre acreditamos em uma história que não e real que qualquer coisa que acontece se torna algo marcante e passamos acredita na quilo q foi dito Samos induzido a isso e os anos foi passado e os fatos foi ficando pra trás e muitos são Esquecidos e Brasil foi transformado em espécie de partida de fultibol e foram eternizado em forma de estátuas
    E em uma forma também foi a chegada de Cabral nas terras brasileiras representado o início da conquistas.

    ResponderExcluir
  38. Cleise (2AM) Pode-se observar que a sinopse, nos mostra a realidade da historia brasileira,nos dando desalienação do que a mídia oferece,como por exemplo, demostra uma coisa citada muito importante, fala-se que o Brasil não foi descoberto no caso foi conquistado em poucas palavras roubado pois os navios portugueses veio ao território que hoje é brasileiro para apanha alimentos e recursos. Também relata a liberdade dos escravos, que não mostra a luta deles por sua liberdade, e sim da valor a uma princesa, com isso esse texto nos trás um novo olhar para a historia brasileira fala-se também da falta de heróis negros nos livros escolares brasileiro como Zumbi, Dandara, Luisa e Maria Filipa pois tiveram uma grande participação da abolição da escravidão no Brasil. O texto também é voltado para a cultura indígena que não é valorizada, nas suas próprias terras, pois o território que hoje é brasileiro era o território totalmente indígena mas os portugueses alteraram a cultura e os costumes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário, mas precisa rever essa ideia que os portugueses vieram para o Brasil buscar alimentos. Também, bom enfatizar melhor a cultura dos índios.

      Excluir
  39. Ualison Rocha Cerqueira 2°BM
    Eu entendi que , podemos ver o Brasil foi uma conquista e não um descobrimento.
    Traz uma história positivista pois antigamente as pessoas davam mais importância as tradições e rituais e nos tempos de hoje.E a cultura também dos povos de antigamente para os povos de hoje

    Responder

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ualison, seria bom rever seu comentário, demonstrando a crítica a ideia de o Brasil ser descoberto, também citar aspectos da cultura indígena.

      Excluir
  40. Lourran dos santos do 1°AM

    O texto critica a história do Brasil trazendo uma nova ideia e dúvida do descobrimento do Brasil.
    Falando que Cabral não foi ele que descobriu o brasil e sim os índios e que Cabral conquistou o brasil e chamada de história nova porque traz a atenção das pessoas para debater as origens do brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Precisa rever seu comentário, discutindo como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  41. Adriele sampaio da paz 1DM

    Bem... eu entendi que o Brasil foi transformado em uma grande partida de futebol ou seja que nós brasileiros só torcemos para o lado vencedor
    Ao dizermos que o Brasil foi descoberto e não dominado esquecemos dos primeiros povos brasileiro ou seja os indígenas
    O texto relata que os povos apagaram os nomes os verdadeiros heróis e deixaram nome de Elite ou seja os portugueses Além disso fizeram nós acreditar que os povos negros foram libertados pela princesa e não pelo seu trabalho.
    Bem..foi isso que eu entendi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa rever seu comentário, discutindo como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  42. Taís Santiago (2AM)
    O texto fala que somos brasileiros a mais de 12.000 anos,porém acreditamos que temos um pouco mais de 500 anos.Fala também que o Braisl foi uma "conquista" e não "descobrimento".Até porque antes mesmo de Cabral chegar nas terras brasileiras,os índios já habitavam aqui.
    Por essas e outras coisas devemos ter orgulho do nosso país,pois nossa história é de luta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fez um bom resumo do texto, mas precisa enfatizar a cultura indígena.

      Excluir
  43. Raissa dos Santos (2AM)

    Todos nós sabemos que o Brasil foi uma conquista e não um descobrimento,pois o samba enredo da escola de samba de mangueira nos trás uma história do país de uma outra forma,pois eles não dão valor aos índios e dão uma certa exaltação aos portugueses,brancos... Pois ainda acham que o Brasil foi descoberto por eles,quando na verdade os índios já habitavam na nossa terra.
    Umas das histórias citadas no texto temos "Chico da Matilde" jangadeiro,mulato pobre do Ceará líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nodestino levando à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua fama abolicionista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo, mas precisa enfatizar a cultura dos índios, além de rever esse trecho: "Todos nós sabemos que o Brasil foi uma conquista". Será que todos sabem?

      Excluir
  44. Catiele Souza
    Turma: 1°BM

    O texto descreve uma história do Brasil que deveria ser contada nas salas de aula desde o primário. Infelizmente nas escolas do Brasil são contadas histórias totalmente contraditórias do que aconteceu no Brasil desde o tal *"descobrimento"* feito por *Pedro Álvares Cabral*. O Brasil não foi descoberto pelos portugueses e sim invadido e explorado das piores maneiras. Um enorme desrespeito aos índios que já habitavam as terras brasileiras há muitos anos. Poucos são os brasileiros que têm o hábito de ler ou seja além do que é contado nas salas de aulas muitos não têm acesso e por não ter fome de conhecimento, preferem adorar, enaltecer e exaltar ídolos do futebol e esquecem dos grandes historiadores, filósofos e assim cada dia mais é apagada a história do nosso país.
    O ano é: 2018, dia 02 de setembro. Acontece um grande incêndio no museu nacional do país BRASIL, foi uma grande tristeza pois habitava nesse museu grande parte da história do Brasil. alguns fatos da história do Brasil não são contadas e outras são porém, são apagadas ao decorrer do tempo como o museu que pegou fogo, incêndio esse que ocorreu por falta de cuidados pq se existisse uma manutenção e um cuidado com o museu isso jamais teria acontecido. Contudo os brasileiros deveriam ter obrigação de conhecer a real história do Brasil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa rever seu comentário, ficou confuso, além disso seria bom demonstrar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  45. 13 de abril de 2019 09:53
    Jose Gabriel 1bm

    O texto fala que o Brasil foi uma conquista e não um descobrimento,ou seja, conquistado por Pedro Álvares Cabral e assim o mesmo conquistador do Brasil"Cabral" é chamado de ladrão que roubou o Brasil la em 1500 anos . o Brasil já passou por várias fazes para ficar como está hoje por exemplo "libertação dos escravos,indep independ e até guerras mundiais .E uma coisa que eu acho errado e que o mérito da libertação dos escravos so cabe a princesa Isabel mais outras pessoas tiveram grande participação sendo eles (zumbi, Dandara, Luiza Mahin, Maria Felipe) assumissem seu real papel na história da liberdade do Brasil.
    E como pode-se perceber o texto traz uma nova visão de como foi crescendo o Brasil porque esqueceram da participação dos índios porque antes dele ser conquistado tudo era dos índios por isso tem que falar que foi conquistado porque ele tinha sido descoberto pelos indios a vários anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo, mas não enfatiza como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  46. 13 de abril de 2019
    Edilane ribeiro 1(BM)

    O texto relata a verdadeira historia do Brasil,não aqui nós ouvimos falar . O brasil não foi descoberto e sim conquistado por Cabral , afim de saquear nossas riquezas .
    Não dando o devido valor aos índio que bem antes dos portugueses já habitavam no território brasileiro deixando de lado a cultura dos Indígenas que não deixaram ser dominados não podemos esquecer dos antepassados negros que lutaram contra a escravidão como zumbi,dos palmares e muitos outros...,e não a "princesa Isabel" como dizem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, precisa enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  47. Felipe Silveira -1BM

    Eu entendi que no texto nota-se uma historia bastante positiva pelo simples fato de conta a historia do brasil.vimos que o brasil foi saqueado ,foi deminado e nao descoberto.nesse texto nos deu um novo olhar sobre a historia do brasil,pois inaltece os supostos descobridores do territorio brasileiro ,sendo que deveria dar os pontos hiroicos para os povos indígenas que foram humilhadamente massacrados, escravizados e obrigados a daras riquezas brasileira. Por essas e outras coisas devemos ter orgulho de nosso país pois nós somos guerreiros, sofremos todos os dias com essa sociedade hipócrita, maxista, influenciadora e isso faz de nós grandes guerreiros!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, precisa enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  48. Dêivson (1CM)


    O texto fala sobre uma história positivista Por que conta sobre o descobrimento do Brasil a chegada de Pedro Álvares Cabral no Brasil representou o começo de uma conquista isso fala que o Brasil não foi descoberto e sim "conquistado" também podemos percebi a nova história onde os heróis verdadeiros são falados e valorizados Como os índios que deixaram suas culturas e suas lendas os pobres e negros eles são lembrados na nova história

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo, mas precisa explicar melhor a critica a história positivista e valorização da nova história.

      Excluir
  49. O texto trás a verdadeira história do Brasil,o texto faz uma crítica a história "POSITIVISTA" relata os fatos chamados heróis.pois nós estudamos heróis de elites desta forma,o texto apresenta outro tipo de história a nova história fala dos verdadeiros heróis como:Zumbi,Dandara,os indios e muitos outros .
    A narrativa positivista escolheu seus heróis e batizou ruas e avenidas e tão difícil ver os nomes dos verdadeiros heróis avenidas e ruas no texto sinta os caboclos se refere a indepência da Bahia isso também e muito importante uma história na qual as páginas escolhidas para ninar na infância, quando gente grande, você continue em sono profundo o texto faz uma crítica a história positivista e trás a nova história

    ResponderExcluir
  50. Aluna xaiane nunes turma 1cm o texto trata-se de uma criticaDe forma geral, a predominância das versões históricas mais bem-sucedidas está associada à consagração de versões elitizadas, no geral, escrita pelos detentores do prestígio econômico, político, militar e educacional – valendo lembrar que o domínio da escrita durante período considerável foi quase que uma exclusividade das elites – e, por consequência natural, é esta a versão que determina no imaginário nacional a memória coletiva dos fatos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, precisa enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  51. Jailton 1C V pelo que entendi o brasil tem sua história bem sucedida passei relativa o que vem nos dizer o Brasil não foi descoberto po carbal porque já existia os índios já no Brasil os primeiro habitantes que passou no Brasil mas as histórias estão em jogo os verdadeiros heróis não são falado nas histórias sempre fala do segundo que foi Cabral

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jailton, bom rever seu comentário, precisa enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  52. Joice (1CV)
    Bom,como vimos no texto acima trata-se de uma historia positivista, como podemos dizer que esse preconceito do Brasil não vem de agora mas voltando ao assunto esse texto nos traz uma espécie de crítica vamos se dizer ou seja que esse texto relata a história de pessoas brancas que se deram bem praticando o mal vamos se dizer que o Brasil não foi descoberto mais sim dominado e os que eram pra ser verdadeiramente considerados heróis foram simplesmente excluídos que eram os negros,africanos e índios os verdadeiros descobridores do Brasil e suas riquezas mas na nova história podemos ver os dois pontos de vista ou os dois lados dessa história.A história positivista que nos traz o relato dos considerados heróis,pessoas importantes ou de elite, e também nos traz a nova história que nos traz o relato dos índios,negros,e suas culturas,educação,lazer entre outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário, conseguiu fazer um bom resumos das ideias do texto, mas poderia explicar melhor a critica que o texto faz ao positivismo e a valorização da nova história.

      Excluir
  53. Esta publicação fala que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado,ao a da Contorno heróico aos feicos que na realidade Roubaram o protagonismo do povo brasileiro e Pela chegada de Cabral as terras brasileiras que representou-se no início da Conquista.
    Então todos nós temos que batalhar e lutar pelos nossos direitos cientes de que a história de nosso povo foi de muita luta temos muito orgulho de nosso Brasil.

    ResponderExcluir
  54. Jadson Conceição de Santana Nobre
    1° Bm
    Com a leitura do texto passei a ter outra visão da história do Brasil. Aprendi que temos mais de uma história, uma, a dos saqueadores portugueses e outra a que viveu o povo negro, os brasileiros, formados por indígenas e africanas.Os dominadores europeus nos dá uma narração de que aconteceu de acordo com seus interesses econômicos e sociais. Por outro lado os feitos marcantes nosso povo são esquecidos.
    Devemos conhecer melhor história do nosso povo para termos mais clara a compreensão do que fomos, de nossos heróis apagados,para entendermos que uma coisa é invadir e outra bem diferente é descobrir. Quem levou a fama de descobridor. Nada mais foi do que conquistador e dominador, o que continua acontecendo com a nossa nação brasileira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo do texto, precisa enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  55. Helen dos Santos
    1BM
    Esta publicação fala que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado,ao dar o contorno heróico aos feicos que na realidade roubaram o protagonismo do povo brasileiro e Pela chegada de Cabral as terras brasileiras que apresentou-se no início da Conquista.
    Então todos nós temos que batalhar e lutar pelos nossos direitos cientes de quê a história do nosso povo foi de muita luta,teremos muito orgulho do nosso Brasil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, precisa enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  56. Ádne Souza
    Turma: 1BM

    O Enredo da escola de samba Mangueira faz uma critica a história oficial do Brasil, e a construção dos heróis nacionais. Seu grande objetivo foi apresentar a história sob um novo olhar , pois todo brilho sempre foi dado as princesas, reis, e nomeavam os mesmos como mocinhos, quando na verdade eram os verdadeiros vilões. Não que eles não devam ser lembrados , mas a luta, estratégia e resistência dos Índios e negros também merece ser reconhecida , e colocada em Pauta . O texto também nos alerta sobre a nossa história , e faz com que tenhamos orgulho dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo, mas precisa dizer em que tipo de história se enquadra esse novo olhar, ou seja, positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  57. Jackson Araújo Silveira (1°EM)

    O texto faz uma crítica a história que agente conhece sobre o Brasil, e fala sobre os verdadeiros heróis que não se destacá tanto quanto os outros mais conhecidos , e também valorizar muito a nova história fala realmente sobre os verdadeiros heróis, e esse texto e uma verdadeira admiração que filmes e novelas deveriam se procurar em mostrar para fazer a diferença e falar a verdadeira história do Brasil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário, mas precisa dizer quem são esses verdadeiros heróis e como o texto critica a história positivista.

      Excluir
  58. Janaina Soares (1cv)

    O texto relata a história do Brasil de uma forma que nunca foi contada, quando falamos sobre "descobrimento" lembramos de "Pedro Alves Cabral, mais não lembramos dos índios que já estava no Brasil, que já avia árvores e frutos. Que os portuguêses, vierão explorar das nossas riqueza, muitos lembram de" Cabral "como o herói do Brasil, mais no enredo nós fala sobre os verdadeiros heróis do Brasil como, Zumbi, Dandara, Luiza Mahin, Maria Felipa, que assumirão seu real papel na história da liberdade do Brasil.
    o enredo contou o que ninguém contou, e nunca devemos esquecer dos nossos verdadeiros "heróis" que essa verdadeira história não pare. Que possamos levar para os nossos futuros filhos a verdadeira história do nosso Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo do texto, mas precisa enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  59. Maria Eduarda 2°AM
    O texto acima foi uma forma crítica sobre o suposto "descobrimento do Brasil" por Pedro Álvares Cabral, que assim fez uma grande homenagem a personagens importantes que foram apagados da história do Brasil.
    A idéia foi de desvendar a história e mostrar relatos que muitos historiadores não contam; ressaltando somente o ponto de vista do vencedor.
    Na época só os mais bem sucedidos tinham oportunidades. Tanto é que algumas das culturas e costumes dos indios na antiguidade foram desvalorizadas e mantidas como lendas até hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo do texto, mas precisa enfatizar a cultura indígena e a ideia do Brasil conquistado e não descoberto.

      Excluir
  60. Francielle 2BM
    A mangueira ensina a verdadeira história do Brasil que há muitos anos as pessoas acreditavam ou achavam que o Brasil foi descoberto pelos portugueses mas o Brasil foi conquistado a força pelos índios nesse tempo dá para ver que o preconceito já existia por quê os historiadores poderia falar a verdadeira história do Brasil
    E a mangueira fala sobre a história do Brasil e a história dos indígenas Na minha opinião os professores não deveria dizer que o Brasil foi descoberta mas sim conquistada brutalmente . Os indígenas foi um grande herói do nosso Brasil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu texto, está um tanto confuso. Essa parte por exemplo:"oi conquistado a força pelos índios nesse tempo". Também precisa enfatizar a cultura dos índios...

      Excluir
  61. 14 de abril de 2019 21:45
    Ezequias de Souza (1BM)
    O texto discute sobre os fatos que os verdadeiros heróis formam esquecido , e pondo uma imagem transformadora da história real do Brasil . Os verdadeiros heróis poucos se lembra que foram ( Zumbi dos Palmares, Dandara os indígenas e outros ) e pra mim o mal das pessoa de hoje em dia e que só quer se apegar nos momentos de glória e a história poucos se enteresaõ em saber.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, procurando demonstrar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  62. Cleiton(1mb) o texto "história pra ninar gente grande" retrata como o Brasil foi conquistado e não descoberto.
    O texto traz uma história positiva pois nos mostra como antigamente as pessoas davam prioridade as suas culturas e rituais, já hoje em dia nos não ligamos pra nada alem de bens e tecnologia.
    O texto também mostra que o Brasil foi saqueado, roubado e dominado, enquanto nos somos ensinados que o Brasil foi uma descoberta do bravo Pedro Álvares Cabral sendo que na verdade ele foi um dominador, porem não nos ensinam quais foram os verdadeiros heróis do nosso querido Brasil,entre estes heróis estão zumbi, Dandara e os índios.
    Me desculpem pela minha péssima escrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, procurando demonstrar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história. Tem trecho que estão confusos, como esse:"O texto traz uma história positiva pois nos mostra como antigamente as pessoas davam prioridade as suas culturas e rituais".

      Excluir
  63. Cleiton (1bm) o texto"história pra ninar gente grande "relata como o Brasil foi conquistando e não descoberto.
    O texto traz traz uma história positiva pois nos mostra como antigamente as pessoas davam prioridades as suas crenças e rituais,já hoje nos não ligamos pra nada alem de festas e tecnologia.
    O texto também mostra que o Brasil foi saqueado,roubado e dominado, enquanto nos somos ensinados que o Brasil foi uma descoberta do bravo Pedro Álvares Cabral sendo que ele era um dominador, porem eles não nos ensina quem foram os verdadeiros heróis, como zumbi, Dandara e os índios.
    Me desculpem pela minha péssima escrita

    ResponderExcluir
  64. Leila Iasmin
    Turno; Vespertino
    Turma; 1°Cv


    Professor Borges, o texto que o senhor nos propôs a ler, me chamou a atenção! Onde o conteúdo fala sobre "O outro lado, da verdadeira história do Brasil " o tema escolhido pela escola de Samba da mangueira. Onde está bem claro, os verdadeiros protagonista da história do Brasil, do início ao fim. O texto nos lembra algo que poucos percebem, que antes do "Brasil ser descoberto" já havia moradores, que por sua vez eram os indios, onde lutaram por suas terras, onde CABRAL o maioral tomou tudo aquilo que não era seu. Que também PEDRO l, PEDRO ll que ficaram tão marcados na história do Brasil, não marcou tanta presença assim, foram tantas falcatruas, roubarias, que pra disfarçar fizeram duas ou três mudanças em seus reinado, que em livros onde estudamos deixam claro isso, mas não a parte em que eles roubaram e se esconderam por trás da fama. Estamos tão acostumados a nos acomoda com aquilo que nos conta, que nos falam, mas não procuramos aprofundar no assunto, investigar, estudar. Uma parte importante também foi os esforço dos negros por suas liberdades, que "nem são tão marcadas assim", que a "verdadeira história foi a Princesa Isabel que libertou os escravos", para todos nois ela foi a "heroína". Cadê? Que contam oque ZUMBI DOS PALMARES, DANDARA, MARIA FELIPA, LUIZA MAHIN, passaram, sofreram, para que ontem, para que hoje! Todos tivessem sua carta de alforria, eles não tiveram estátuas, retratos pintado por um artista plástico famoso, ou uma ou duas páginas da "verdadeira história do Brasil" contando sobre cada uma deles, eles tem rápidas lembranças, em livros, nada aprofundado, e nem um título de Herói e heroínas. A escola de samba Da mangueira nós trouxe um conhecimento maravilhoso, dando espaço aos verdadeiros protagonista da história do Brasil, trazendo a raiz das nossas descendência. Uma escola tão merecedora por seu título, de melhor escola de samba de 2019.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leila, bom resumo do texto, bem articulado, mas faltou você identificar no texto o que é história positivista e nova história.

      Excluir
  65. Turma 1°CM Maria das Graças

    A partir do enredo da escola de samba da mangueira, podemos vê a importância de desconstruir a história tradicional que enaltece os ditos heróis da história. é preciso entender que a história não s resume apenas no papel de Dom Pedro I e II,pedro alvares Cabral, Tiradentes entre outros personagens que foram importantes, mas que não resumem e nem representam a real historia braseira. A presença dos negros, índios e mulheres foi fundamental na construção do Brasil e ainda nos dias de hoje, notamos a ausência de se contar e valorizar as suas participações. Com isso, fica evidente a necessidade de estudar, entender e valorizar os verdadeiros heróis de nossa história que até nos dias de hoje enfrentam grandes problemas para sobreviver num país tão difícil, quando referente a mulheres, negros, pobres e índios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo do texto, mas faltou você demonstrar como o texto enfatiza a nova história.

      Excluir
  66. Rafaela Pereira (2BM)
    A escola de samba Mangueira veio com o propósito de transmitir os verdadeiros heróis do Brasil. Atualmente as novelas, mocinhos, bandidos e outros nos transmitir a história do Brasil em uma espécie de torcida onde preferimos torcer sempre para quem ganhou, com isso esquecemos das verdadeiras histórias e os verdadeiros heróis. O descobrimento do Brasil que nos dias atuais nos transmitir que foi uma conquista, não dando valor às culturas indígenas. Ressaltando que o texto é uma história positivista por estar falando dos heróis por exemplo a princesa Isabel que levou a glória de colocar o fim da escravidão das Américas. Mas o texto não só crítica à história positivista, ele também valorizar a nova história por estar destacando Maria Felipa, Luiza Mahin, Zumbi e Dandara nos mostrando que não podemos estudar só as grandes elites como também quem assumiram seu real papel na história da liberdade do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário em relação aos tipos de história, mas seria bom enfatizar melhor a ideia de conquista e não descobrimento e a valorização da cultura indígena.

      Excluir
  67. Vivian santana 1cv

    Como podemos ver o brasiç não passou por pouca coisa foram muitas lutas e nós estamos vivendo como se fossem novelas que estamos sempre do lado do mellhor.
    Mas precisamos amar o nosso brasil reconhecer nossa raça se não o que vai acontecer é que vamos ser ninados e não ensinados como deveriamos ser.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa rever seu comentário, ampliar e demonstrar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história. Tomar cuidado com a digitação.

      Excluir
  68. vivian santana (1cv)
    o que deu a entender e que o brasil passou por diversos problemas e passou por cima disso tudo, várias pessoas ainda vivem como se estivesse em novelas que só torcem para o melhor lado, assim está o brasil, precisando valorizar nossas raizes e nossas histórias.

    ResponderExcluir

  69. Camily Vitória (1cv)
    O que eu entendi foi que, o Brasil teve sua história de luta e que orgulha o povo brasileiro.
    durante esses tempos de lutas que surgiram os eventos culturais foram dados a cada cultura personagens significantes que hoje tem suas própias datas comemorativas como 7 de setembro, dias dos indios e etc..
    por tantos essas histórias são fundamentais para o nosso conhecimentos onde podemos saber de onde vem nossas origens e a que lado podemos fazer criticas construtivas e principalmente saber da história de nossa nação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever o seu comentário, pois está fugindo da ideia sugerida, bom enfatizar a ideia de critica a história positivista e valorização anova história presente no texto.

      Excluir
  70. ViviaNão Santana (1cv)

    O que deu a entender sobre o texto foi a representatividade dos heróis do Brasil que deram início a uma história que hoje é contada de diversas formas.
    Isso mostra que tivemos vários defensores de uma história que a MANGUEIRA retrata ser para ninar gente grande.

    ResponderExcluir
  71. ViviaNão Santana (1cv)

    O que deu a entender sobre o texto foi a representatividade dos heróis do Brasil que deram início a uma história que hoje é contada de diversas formas.
    Isso mostra que tivemos vários defensores de uma história que a MANGUEIRA retrata ser para ninar gente grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa rever seu comentário, ampliar e demonstrar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história. Tomar cuidado com a digitação.

      Excluir
  72. Aluna: Lorrane Tenório. 1bv

    História para ninar gente grande é uma suposta história do nosso país( Brasil). Para algumas pessoas nosso país sempre tem que ter o "mocinho" e o "Vilão", os mocinhos ou heróis são eternizados em forma de estátuas. As versões históricas mais bem-sucedidas estão ligadas a um processo de versões etilizadas, escritas pela pessoa que detém o prestígio econômico, político, militar e Educacional, e a consequência natural, é a versão indicada por análises no Imaginário nacional a memória Coletiva dos fatos.
    O termo "descobrimento" ainda é visto quando, Cabral chegou às terras brasileiras representou uma conquista. E quando começou a ser ensinado que o Brasil foi descoberto e não conquistado, a prudência coletiva da Nação nunca foi capaz de se interessar ou dar o valor a cultura indígena, chamando de programa de gosto duvidoso ou comportamentos vistos como vergonhosos.
    Comemoraram os 500 anos do Brasil, em algumas contas que mostram para os mais de 11.000 anos de ocupação Amazônica, a cerâmica mais antiga do continente tem 8 mil anos. Para alguns, quando um índio era derrotado em suas guerras queria dizer que o país estava atrasado. Índios, negros, mulatos, e pobres não viraram estátuas, seus nomes não eram lembrados nas provas escolares ou opções para marcar "X" Nas questões das provas. Como "Cabral" , "ladrão", que roubou o Brasil lá por 1.500, ou Pedro Primeiro, que por um acordo mudou duas ou até três coisas para que tudo ficasse da mesma forma.
    A toque de gado esperando alguém para fazer a história do nosso país, uma princesa com a Isabel, que levou a glória para os escravos, botando o fim na escravidão das Américas.
    Nossa história, a história do nosso país é de luta, temos que ter orgulho do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo, mas não enfatiza a critica que o texto faz a história positivista e a valorização anova história.

      Excluir
  73. Maíse Nunes
    1 AM
    O texto trás uma reflexão crítica a história positivista sobre as principais histórias do Brasil e de como estas foram passadas pra o povo brasileiro que fecha os olhos pra a realidade, e continua sempre valorizando as elites q foram nomeadas como essenciais na história do país e que são, até hoje, respeitadas por nós que aprendemos com os livros e contos (as história que nos ninaram) que estes são nossos heróis!
    Como por exemplo o autor do "descobrimento do Brasil" que nós ainda ninados consideramos ter sido Cabral, quando na verdade ele, ao chegar aqui, ja encontrou os índios e muito bem alojados e satisfeitos e nós não valorizamos a nossa história protagonizando o índio em momento algum.
    Ou seja nós só vislumbramos as imagens dos personagens elitizados que por sua vez tomaram o lugar dos verdadeiros autores para conseguir prestígio enganado-nos e enganados seguimos a história do Brasil.

    ResponderExcluir
  74. Maria São Pedro 2BM.
    A escola de samba da mangueira trouxe a verdadeira história do Brasil.
    Estamos acostumados a ouvir relatos de quer a história do Brasil começou quando Pedro Álvares Cabral chegou no nosso país, só que não foi bem assim.
    Os portugueses chegaram no Brasil e já tinha habitantes nele ou seja os índios.
    O Brasil não foi descoberto pelo os portugueses ele foi conquistado e invadido por eles.
    O Brasil tem cerca de 1500 anos apesar que comemorarmos 500 anos .
    A princesa Isabel levou todo crédito da liberdade dos escravos, mas só que deveria ser lembrada a importância de Zumbi, Dandara,Luiza Mahin, Maria Felipa que fizeram de tudo pela liberdade do Brasil.
    Como os portugueses ganharam a luta os índios foram esquecidos mas isso tem que muda.
    Devemos sempre lembra que o Brasil foi primeiramente habitado pelo os índios que já moravam no país.
    Os índios são heróis que lutaram para defender o Brasil, eles são guerreiros e merecem ter o reconhecimento de heróis que lutaram para defender sua Pátria ou seja o nosso Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria São Pedro, bom rever alguns trecho do seu comentário. tipo: "O Brasil tem cerca de 1500 anos", bem enfatizar a cultura dos índios...

      Excluir
  75. Yan Nunes
    Turma:1AV

    A Sinopse que cita o samba enredo da Mangueira (Escola campeã do carnaval do Rio de Janeiro 2019) - HISTÓRIA PRA NINAR GENTE GRANDE, faz uma crítica negativa a historia positivista e uma critica boa a nova historia que cita nomes comuns , pessoas sem títulos , como: Marias , Mahins , Marielles e Males , mas que fizeram e fazem algo pelo pais.

    Como forma de criticar o positivismo ele lembra duas pessoas que fizeram parte da realeza como a princesa Isabel e Dom Pedro II , que não fizeram nada a mais que a sua obrigação , zelar por seus semelhantes .

    E como forma de exemplificar pessoas comuns que participaram de grande parte da historia brasileira temos “CHICO DA MATILDE”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim a escravidão no estado nordestino 4 anos antes da lei assinada por Isabel que libertou os escravos¨. Faz uma critica negativa as novas gerações , jovens e adolescentes que esquecem das brincadeiras originarias, sambas de rodas , cirandas e brinquedos indígenas como: peteca, pião de cabaça e perna de pau.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Yan, boa evolução do seu texto, conseguiu absorver a ideia de critica ao positivismo e valorização a nova história, precisava apenas tomar um cuidado na digitação.

      Excluir
  76. Emanuel
    Turma:1AV

    O texto Sinopse do enredo do desfile da Mangueira - Escola campeã do carnaval do Rio de Janeiro – 2019 cita dois tipos de historias presentes no Brasil , criticando o positivismo que apenas relembra a grande elite os grades reis e rainhas , como Dom Pedro II e a princesa Isabel e cita de forma boa a nova historia , fonte em que fala sobre o povo ,fala sobre Marias , Mahins , Marielles e Males , pessoas comuns , mas que tiveram parte na historia do Brasil .

    Como exemplo de nova historia citada no texto temos “CHICO DA MATILDE”, jangadeiro, mulato pobre do Ceará (líder da greve que colocou fim ao embarque de escravos no estado nordestino levando-o à abolição da escravatura quatro anos antes da princesa ganhar sua “fama” abolicionista)¨.

    Cita também a cultura indígena brasileira , os verdadeiros descobridores do Brasil , cita também brincadeiras típicas indígenas que estão sendo esquecidas pela juventude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário Emanuel, evoluiu um pouco em relação ao anterior, precisava tomar cuidado com a digitação.

      Excluir
  77. Noemir Vitoria 1a v

    O enrredo tras fatos importante sobre o Brasil pois todos falamos q foi Cabral q descobriu o Brasil mas na verdade quando Cabral chegou ao Brasil os indios ja habitava então oq isso significa podemos dizer q os Indios descobril o Brasil e Cabral conquistou pois ele tinha o poder e a voz.
    As historia so tras relatos sobre Cabral mas temos q lembrar que quando os portugueses chegou os indios ja estavão lá. O enrredo fala que temos q dar importancia aos vendadeiros heróis as pessoas falam sobre a Princesa Isabel mas esquecem do zumbir q lutou para a liberdade do seu povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, procurando enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  78. Camila oliveira 1cm
    Como podemos ver o enredo faz uma crítica a história positivista falando sobre os verdadeiros heróis do Brasil q não se destacar ,tanto quanto o das histórias q vemos é eu acho bom por que assim sabemos da verdeira história ,bom gostei muito do texto muito interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa ampliar o seu texto, demonstrando melhor como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  79. Fátima Maria 2 BM
    O texto ele fala sobre a história do Brasil e também que o Brasil foi descoberto pelos os índios e não denominado podemos entender uma nova história e também os fatos reais sobre o Brasil o texto ele também fala quem são os heróis do Brasil que se destacaram na história na história do Brasil.

    ResponderExcluir
  80. Juliana Santos 1°AM

    O texto "Sinopse do enredo do desfile da mangueira" faz uma crítica a história do descobrimento do Brasil, em relação a HISTÓRIA POSITIVA OU TRADICIONAL. Em que não apóiam por exemplo o termo "descobrimento" quando ,na verdade, a chegada de Cabral representou um momento de "conquista". É uma crítica sobre não dar o devido valor a algo que foi resultado de muitas lutas, e pelo fato de mesmo após tantos anos, as questões indígenas do Brasil não serem reconhecidas como deveriam.

    "Cientes de que nossa história é de luta, teremos orgulho do Brasil", um trecho muito interessante do texto, porque assim podemos concluir que o texto se aproxima da HISTÓRIA NOVA, uma história em que nomes importantes de pessoas que fizeram parte de lutas para conseguir a liberdade e o direito mais que não eram reconhecidos podem ter seu direito de se destacar como por exemplo Dandara, Maria Filipa, Zumbi, ou seja onde os verdadeiros heróis do Brasil são reconhecidos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário, conseguiu absorver a ideia de critica ao positivismo e valorização da nova história, mas poderia ampliar exemplo dos heróis esquecido...

      Excluir
  81. Ricardo dos Santos /1DM a história pra ninar gente grande baseada em uma história de vida totalmente diferente do modo de viver no Brasil.
    Onde pessoas sonhava, busca uma realidade bem diferente. Por outro lado o modo de viver é baseado em dominaçao onde o menos favorecido é desvalorizado.
    O enredo da mangueira mostra que o Brasil não têm dono, o Brasil é do povo que foi descoberto e não dominado



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, procurando enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  82. Israel Brandão (1CV)
    O texto ele fala sobre a história do Brasil e também que o Brasil foi descoberto pelos os índios e não denominado podemos entender uma nova história e também os fatos reais sobre o Brasil o texto ele também fala quem são os heróis do Brasil que se destacaram na história na história do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, procurando enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  83. Sabrina Fonseca (2AM)Essa sinopse é uma crítica ao descobrimento do Brasil, aonde se fala que Cabral descobrir as terras Brasileiras,mais na verdade não foi um descobrimento, pois nessas terras habitavam povos já existentes nela que foi os índios, no qual a história do Brasil tenha um real protagonista, que se faz ter um novo olhar para reconhecer a sua verdadeira história, de muitas lutas e sofrimento s que não devem ser esquecidas com o passar do tempo,mais lembrandas com seus reais valores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário, mas precisa enfatizar a cultura indígena e a ideia de conquista.

      Excluir
  84. Essa sinopse é uma crítica ao descobrimento do Brasil, aonde se fala que Cabral descobrir as terras Brasileiras, mais na verdade não foi um descobrimento, pois nessas terras habitavam povos indígenas, no qual a história do Brasil tenha um real protagonista que se faz ter um novo olhar para reconhecer sua verdadeira história, de muitas lutas e sofrimentos que não devem ser esquecidas com o passar do tempo, mais sim lembradas com seus reais valores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, procurando enfatizar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  85. Aluna: GEOVANA VITÓRIA
    Série: 1°BV

    Essa publicação é uma valorização da nova história.
    Essa história é uma narrativa baseada nas paginas ausentes.
    Essa valorização da nova história fala de um povo chegado a novelas,romances,mocinhos,bandidos,reis,descobridores e princesas.
    Essa história conta que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado,na realidade,roubaram o protagonista do povo brasileiro.
    Eu entendi que somos brasileiros há 12 mil anos, mas nos insistirmos em ter pouco mais de 500, crendo que os índios que foram derrotados em suas guerras significava um país atrasado.
    Os índios que eram em confederação eram chamados de "BARBAROS".
    Tinha também os caboclos que lutavam no "DOIS DE JULHO" que também foram esquecidos.
    Na nova história deixam também "DOIS CABOCLOS COMO LEGADOS" e também deixaram alguns como lendas.
    Cientes que a nova história é de luta e ainda teremos muito orgulho do nosso Brasil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, pois existem coisas confusas, por exemplo:"Essa valorização da nova história fala de um povo chegado a novelas, romances, mocinhos, bandidos, reis, descobridores e princesas". E "Essa história conta que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado, na realidade, roubaram o protagonista do povo brasileiro".

      Excluir
  86. Iago Cardoso
    1º BM

    O Testo Sobre O Enredo Da Escola De Samba Da Mangueira, Apresenta A Importância De Valorizar E Reconhecer Grandes Heróis Da História, Que Por Muitas Vezes Não São Lembrados Nem Valorizados . Mulheres , NEGROS Indios O Personagem Politicos Foi Apresentado Pela Mangueira de formas Que Siginificou A Importância De Trazer Personagem Que Foram Importante Na Construção Do Brasil , Pois A História Não Se Resume Somente Em Pedro Alves Cabral , Dom Pedro I e II , Tiradentes Cristovão Colombio Entre Outros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom rever seu comentário, precisa demonstrar como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história, também rever a digitação, usando letra maiúscula em todas as palavras.

      Excluir
  87. Ramona, 2° BM
    O positivismo foi um movimento onde algumas coisa ditas ruins eram distas como boas, pegar o positivismo naquela época era pegar esses conceitos e dar uma roupa, colocar uma característica positiva nela. E essa é a nossa história. O texto fala exatamente sobre isso, o Brasil não foi descoberto, ele foi invadido, foi conquistado. Aqui já havia gente, índios, trabalhos, casas, roças, animais, etc. Foi quando chegou um conjunto de pessoas, invadiu o Brasil e muitos foram escravizados e mortos. Mas não é isso que aprende na escola. A crítica é essa, demonstrar pra as pessoas que o Brasil não foi descoberto ele foi invadido. A escola conta a história baseado na visão de quem estar no poder. Ex: Portugal dominou os índios, destruiu muitas vidas tanto africanas como americanas e são eles o dono do poder.
    Então é infativada, mostrada, ressaltada através de várias coisas, movimento da negritude, movimento do índio, movimento das mulheres, dos gays, dos pobres, dos intelectuais que entendem exatamente o que foi que ocorreu.
    A mangueira teve um excelentíssimo trabalho no carnaval sobre este tema. Ela pegou este " " fez uma música um enredo de escola de samba e trabalhou nesse tema "denunciando".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ramona, bom comentário, mas poderia enfatizar melhor a cultura dos índios.

      Excluir
  88. Aline da Silva dos santos, 2BM
    Além do texto mostrar os verdadeiros pioneiros deste país, de valorizar as nossas raças, ele também deixa uma crítica no que se refere a história do brasil. O argumento é conclusivo ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado, ao dar afeições heróicas aos feitos que, na verdade roubaram o protagonismo dos índios, do povo brasileiro e também ao ensinar que as conquistas são frutos da concessão de uma princesa e não de resultados de muitas lutas, ou seja, a história do descobrimento do nosso país é contada segundo as páginas já foram escolhidas fazendo com que na infância essa história te ninem para que, quando fostes adulto você continue em um sono profundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, bom rever o seu comentário, pois existem algumas coisas confusas, por exemplo:"Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado", também precisa enfatizar a cultura do índio.

      Excluir
  89. Gabriel 1BM

    A do texto através da articulação do enredo da escola de samba da Primeira Estacao da Mangueira vem retratar de nossa história que os livros não contam ou se contam não dão a importância devida. Ao tempo em quer falar da construção da conjuntura histórica do Brasil não é fácil. Pois infelizmente o que se ver retratando é o que a Elite brasileira tem interesse de mostrar. Pois como vimos no texto acima, o Brasil não foi descoberto e sim invadido com interesse extremamente econômico de Portugal, onde ocorreu devastação da população indígena, além de inclui-los ao seu modo no processo de exploração do Brasil. Assim como ocorreu com a população negra, a qual foi trazida para o Brasil por meio de navios em condições sibhumanas para serem explorados no trabalho escravo. É válido falar que tanto a população indígena como a negra não teve sua cultura respeitada, pois eles deveriam viver de acordo o que fosse estabelecido pelos portugueses. Infelizmente após tantos anos de independência, que seguiu os interesses daqueles que dominavam o poder político e econômico, percebemos que pouca coisa mudou. Pois a população indígena e negra até onde hoje não tem seus interesses respondidos sendo até hoje sofrendo com a falta de respeito por quem possui o poder. Isso é visto nos livros didáticos, onde pessoas que lutaram por poucos direitos que temos com o Zumbi dos palmares não dão a devida importância. E sim aqueles que fizeram a nossa história de acordo aos seus interesses. Portanto, o enredo da escola de samba da Primeira Estacao da Mangueira foi de extrema importância, pois ressaltou que a história do Brasil foi construída de acordo narrativa baseada nas “páginas ausentes”. Ou seja, apenas que interessava aos que possuíam o poder político e econômico, por outro lado, devemos ir trás desta história ausente, pois só assim teremos a oportunidade de alcançar dias melhores, onde brancos, negros e índios possam ter os mesmo direitos e deveres e construi uma nova história de respeito e de igualdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom resumo do texto, mas não explica como o texto critica a história positivista e valoriza a nova história.

      Excluir
  90. Gabriel Fiuza 1BM
    O texto acima descorre sobre a construção histórica do Brasil, ditas como narrativa baseada nas “páginas ausentes”, pois a história foi construída de acordo aos interesses econômicos e políticos daqueles que possuíam o poder. Visto que o Brasil não foi descoberto, pois aqui já residiam os índios a muitos anos, e sim invadido para responder os interesses econômicos da coroa portuguesa, a partir daí a população indígena é praticamente toda explorada, ass como, muitos foram dizimados por não atender o que eles queriam. Da mesma forma se deu com os negros, foram trazidos para o Brasil em navios em condições subhumanas para serem explorados nas plantações, ou seja, tudo com interesse de quem possuíam o poder. A parti daí vemos que a nossa história foi construída para responder o interesse de apenas uma população, menor que possuíam o poder econômico e político. Hoje infelizmente vimos que muita coisa não mudou, pois a população negra e indígena não tem seus direitos reconhecidos e sofrem até hoje com o descaso daqueles que construíram a nossa história de acordo aos seus interesses. O enredo da escola de samba vem ressaltar a importância de esclarecer a nossa história, da importância da nossa poluição menosprezada que escreveu nossa história.

    ResponderExcluir
  91. Aluno: Vinicius Reis Ramos
    Série: 1°CV

    De acordo com a história original relembra sobre os negros, índios que tiveram atos extremamente importantes. O protagonismo das pessoas era o essencial para ajudar a crescer mais ainda a escola de Samba Da Mangueira, e ser uma coisa mais puxada, relembrando também dos tempos passados, e a escola irá homenagear heróis bastante conhecidos e populares da Escola que tiveram seus atos importantes.
    Ao observarmos podemos perceber que é uma coisa antiga voltada para 2019, depois que o tempo foi passando e o grupo foi aumentando e se tornando uma coisa bem bonita e popular para o Rio De Janeiro, muitas vitórias alcançadas, esse tipo de samba enredo marcou muita gente do país inteiro, tendo em vista que além de ser uma coisa bastante organizada, isso não foi história para "Ninar" eles apenas voltam para a data que foi fundada esse grupo e assim o grupo foi surgido para relembrar tempos passados e homenagear grandes artistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vinicius, seu comentário evoluiu, mais ainda continua com problemas na digitação, além disso, você não enfatiza os tipos de história existentes no texto: positivista, marxista ou nova história.

      Excluir
  92. 2bm história do Brasil e também que o Brasil foi descoberto pelos os índios Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado; ao dar contorno heroico aos feitos que, na realidade, roubaram o protagonismo do povo brasileiro; ao selecionar heróis

    ResponderExcluir
  93. Gislaine Santos
    1AM


    Com base no que eu entendi, o texto fala da "Independência do Brasil". Sendo assim ao ser assinado que o Brasil foi "Descoberto" e não "Conquistado", o senso coletivo da "Nação" jamais foi capaz de se interessar ou dar o devido valor à cultura indígena.
    Dessa forma o texto apresenta uma versão que relembra acontecimento históricos como o descobrimento, a independência e a abolição da escravidão.
    Sabendo quê o Ceará aboliu a escravidão quatro anos antes da assinatura da suposta "Lei Áurea".
    O texto faz uma crítica de uma história "Positivista" e valoriza a "Nova História". Lembrando que os "Heróis" reconhecidos como Dandara, Zumbi, Maria Felipa e Luiza Mahin lutaram para fazer parte da "Nova História".

    ResponderExcluir
  94. Joseane Soares
    1AM

    O texto "HISTÓRIA PRA NINAR GENTE GRANDE" relata uma crítica "Positivista" e Valoriza a "Nova História", um olhar possível para a história do Brasil, fala que o Brasil foi "Conquistado" e não "Descoberto", ao selecionar heróis "Dignos" de serem eternizados em forma de estátuas, nos livros seus nomes prevalecem, mas os verdadeiros foram esquecidos.
    O Ceará aboliu a escravidão quatro anos antes da assinatura da "Lei Áurea" a princesa Isabel concede a liberdade de: Zumbi, Dandara, Luiza Mahin, Maria Felipa para assumir seu real papel na história da Liberdade no Brasil.
    O texto relembra os tempos passados serviu para lembrar mais um pouco sobre os heróis.

    ResponderExcluir
  95. ANDRÉ 1°EM
    O texto fala sobre o povo positivista que fala da elite
    Pois só fala sobre reis e herois daquele tempo a onde
    Quem era o melhor era que tinha mais dinheiro.

    ResponderExcluir
  96. Gabriel Ferreira (2am)
    No texto se relata o fato de que, no Brasil q vivemos as pessoas são voltadas para aquilo q não tem muita importância com a realidade, então os verdadeiros heróis são os índios q nunca deixou mudarem a opinião deles em fato da religião, em adora seus caboclo e orixás q tem tudo em relação a nossa terra então, os índios são os heróis deviam ter uma estátua em merecimento e reconhecimento em resistência e durabilidade em seus rituais q duram até hoje. Tenha um bom dia obg!

    ResponderExcluir
  97. È Possível observar que no texto, é relatado, o seguinte fato da Tal famosa descoberta do Brasil, sendo que soubemos através do "Professor", que o Brasil não foi descoberto e sim foi invadido pelos famosos portugueses.
    E isso é um fato que muitas pessoas não sabem ainda ....
    E não só da história do Brasil mais como também, a resistência dos índios em não desistirem das suas culturas e nunca perderem sua fé em seus caboclos e orixás.

    ResponderExcluir
  98. Sidalia Eliana De Carvalho França 1AV
    Pelo o que eu entendi, a história fala que o povo esqueceu que nos fomos os vitoriosos ,que não devemos vagloriar os heróis que na realidade não fizeram nada para ajudar as pessoas a vencer essa luta, e que a gente não vai abrir nossos olhos para ver o que realmente está acontecendo.
    E que o Brasil não foi "descoberto" a chega de Cabral às terras brasileiras representou o início de uma "conquista", é os índios esquecidos , um povo cultural .
    Afirma tambem que muitas das brincadeiras e culturas indigenas antes populares entre as crianças estao sendo esquecidas pela juventude tecnologica.

    ResponderExcluir
  99. Laércio Bastos (2°AM)

    A ideia foi de desenvolver a história e mostrar relatos que muitos historiadores não contam, ressaltando somente o ponto de vista do vencedor.
    Na época só os mas bem sucedidos tinham oportunidades , tanto é que algumas das culturas e costumes dos índios na antiguidade foram desvalorizados .

    ResponderExcluir

 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D