sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Quem foi Maria Milza: a mãezinha de Itaberaba?



Resultado de imagem para povoado de alagoas - itaberaba bahia atualmente
Em 15 de agosto de 1923, nascia no povoado de Alagoas, município de Itaberaba, uma criança de nome Maria Milza dos Santos Fonseca.
Um parto cheio de graça onde sua prometida madrinha na hora do nascimento chamou o pai para ver quão bela estava a lua cheia naquele momento.
O pai admirado olhou a lua tão linda inesperadamente falou: ''Não é época de lua cheia, naquele divino momento Milza chegava o mundo com ela nascia a esperança da fé da religião de nosso povo. A menina Milza já nasceu na religião católica e entre seus dez e doze anos sua irmã mais velha (Dora) teve uma torção no pé, inchado e já inflamado, não conseguia andar devidas tantas dores que sentia, vendo o sofrimento da irmã, Milza pediu para rezar e tentar aliviar aa sua dor. Ajoelhou-se e rezou três Ave-Marias, uma Salve Rainha e pediu a Nossa Senhora para aliviar a dor da irmã. O Efeito da reza foi imediato e Dora sem perceber já estava andando sem nada sentir.

Desde pequena Milza se preocupava com as pessoas mais sofridas e carentes, ela sempre arranjava um jeito de ajuda-las. Sem que seus pais e irmãos percebessem, ela pegava comida na cozinha ou na dispensa para matar a fome de alguém. Nesta época havia uma pessoa de apelido "Rola", mulher solteira e com dois filhos e que estava com o corpo cheio de feridas, necessitado de cuidados médicos, um tratamento sério e urgente. Milza com 15 anos, pediu a seus pais que lhes ensinassem remédios, caseiros para cuidar as feridas da pobre mulher. Os pais entenderam a aflição ensinaram vários remédios. Com carinho e dedicação preparou todos os remédios e iniciou o tratamento. Em poucos dias a enferma estava curada.

Um ano mais tarde num dia de festa, Francisco teve uma hemorragia interna e botou muito sangue pela boca. Milza ao saber, tirou um lenço do bolso, molhou de água e passou na boca do enfermo que se encontrava inconsciente e logo voltou a si. Ela arranjou um carinho-de-mão e pediu a uns amigos que para levá-lo até sua casa. Conseguiu com os vizinhos alguns retalhos de pano e confeccionou um colchão com enchimentos de folhas de bananeira e colocou numa cama que serviu de leito para vários doentes que aos longos dos anos passavam por lá até ficar curado. 

As romarias começou 10/08/1955 depois de Milza passar dias na casa de um tio, ela dizia por lá que o povo já estava a sua espera, que Nossa Senhora lhe chamava e tinha que arrumar tudo porque viria gente de todo lugar sem convite para vê-la. Apareceram para as meninas Ilza Carneiro e Bernadete Cardoso em 1950 na ''Pedra do Santuário'' que fica sob um pé de umbu, próximo ao povoado: Uma linda mulher vestida de branco com manto azul e raios luminosos que desciam de suas mãos ''Ao chamar Maria Milza ela lhes disse que era a aparição de Nossa Senhora das Graças e passaram a cuidar com carinho daquele lugar. Milza assim descrevia o quadro'' "o céu estava mais azul com tons rosados, um foco de luz ilumina todo o local..." Transformando a simples menina em uma mensageira de amor e de paz... ''Mãezinha'' passou a usar somente trajes brancos, véu de filó sobre a cabeça, Ela soube muito bem cuidar dos seus fiéis que a chamavam desse nome tão carinhoso, As romarias e as curas sucederam-se. As pessoas começaram a chegar de toda parte pedindo para serem curadas e para louvarem a Nossa Senhora.

Uma das primeiras curas atribuídas a ela foi a do comerciante Clóvis Silva, mais conhecido em Itaberaba por "Tó" que até hoje se emociona quando relata o que aconteceu com ele. Considerado paraplégico pelos médicos , andava sempre de quatro com chinelos entre as mãos e as pernas encolhidas devido a um injeção mal aplicada quando tinha 5 anos de idade.

Em 17 de dezembro de 1993 milhares e milhares de pessoas dão adeus a "Santinha" depois de 38 anos de romaria com sua presença. As ruas de Itaberaba ficou tomada por pessoas de todas as classes, crianças, jovens, idosos, evangélicos, pessoas que dificilmente não terias tido nenhum contanto com ela ou até mesmo admirava seu divino trabalho. Seu corpo está sobre uma lapide no interior da Igreja de Santo Antonio no meio do povoado.

Fonte:itaberabaculturas.blogspot.com.br
Compartilhe : :

1 comentários:

  1. O livro "Maria Milza, milagres e mistérios no sertão da Bahia" será lançado na próxima quarta-feira (9), às 18h, no Seminário Central São João Maria Vianney, na Federação.

    A obra conta a história de Mãe Milsa, conhecida como "Mãezinha" mulher que viveu no município de Itaberaba e que atraia multidões para a sua casa em busca de orações e curas. Mesmo após seu falecimento, em 1993, seu túmulo continua recebendo devotos de vários cantos do Brasil.

    ResponderExcluir

 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D