sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Policial civil e preso ficam feridos em rebelião em Feira

Um policial civil e um detento ficaram feridos durante uma rebelião no Complexo Policial Investigador Bandeira, na manhã desta sexta-feira (23). Por volta de 9h45, cerca de 140 presos se rebelaram e atearam fogo em colchões e roupas. Antes do motim, o policial civil, Marivaldo Novaes, que é chefe da carceragem, realizava serviços nas celas, quando foi surpreendido pela rebelião.
Os internos deram golpes de chuço (espécie de faca produzida pelos presos com pedaços de ferro) em Marivaldo. Ele pediu socorro ao colega, Reinivaldo Ferreira da Silva, que estava do lado de fora da carceragem. Com isso, Reinivaldo disparou dois tiros para dentro da cela e suspeita-se que uma dessas balas atingiu o policial civil. Ele foi atingido no fêmur e passa por cirurgia no Hospital particular Emec.
Já o detento Rubenilton foi encaminhado com queimaduras no rosto e braço para o Hospital Clériston Andrade. Não há informações sobre o estado de saúde dele.
A rebelião foi controlada, de acordo com o delegado da 1ª Delegacia, Mateus Souza. Os bombeiros estão no local apagando o incêndio. Segundo nota da Polícia Civil, o movimento foi um protesto contra a superlotação na unidade. Fonte Atarde
Sete presos foram identificados como líderes do motim e são ouvidos pelo delegado e representantes do Ministério Público. Sessentas detentos foram transferidos da unidade, que abrigava 148 internos, sendo que a capacidade é para 55. Dos transferidos, 30 vão para o presídio de Feira de Santana, 20 para Serrinha e dez para Esplanada.
O diretor do presídio de Feira, Edmundo Lemeri, disse que está preocupado com a transferência, já que a unidade já conta com 780 detentos, sendo que a capacidade é para 340.
Compartilhe : :

0 comentários:

Postar um comentário

 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D