segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Campanha busca aumentar índice de amamentação exclusiva até os 6 meses

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, lançou hoje (1°), no Rio de Janeiro, a Campanha Nacional de Amamentação, como parte da Semana Mundial de Amamentação, comemorada até o próximo domingo (7) em 150 países. Segundo o ministro, a novidade desta edição é o Guia dos Direitos da Gestante e do Bebê. A cartilha, que informa os direitos das mães à amamentação, será distribuída a profissionais de saúde e líderes comunitários que terão a função de multiplicar as informações e orientar as mulheres sobre a importância e os benefícios do aleitamento materno.
De acordo com o ministro, o objetivo é mobilizar toda a sociedade para garantir as condições necessárias à prática.
“A ideia é que todas as gestantes do Brasil e suas famílias saibam dos seus direitos, desde o pré-natal, passando pela assistência ao parto e pela assistência ao desenvolvimento da criança até dois anos. Nós achamos que essa cartilha vai sensibilizar a imprensa, os agentes de saúde, as lideranças comunitárias locais e religiosas entre outros. Queremos mobilizar a sociedade para cuidar bem das gestantes e das crianças”, disse.
O ministro destacou, ainda, que o governo federal vem trabalhando para elevar o índice de amamentação exclusiva até os 6, que hoje está em 41% dos bebês com essa idade. A Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza que pelo menos 90% das crianças tenham o leite materno como único alimento nos seis primeiros meses de vida. Fonte: Agência Brasil
Compartilhe : :

0 comentários:

Postar um comentário

 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D