segunda-feira, 11 de abril de 2011

Vergonha ou medo de falar em público dificultam busca por emprego

A reportagem do quadro Mercado de Trabalho pode ajudar quem tem dificuldade de falar em público. Há alguns erros que devem ser evitados no ambiente de trabalho.
“Se eu falar com alguma pessoa e ficar grudada, a outra pessoa não vai gostar. É como se estivéssemos em um círculo. As pessoas precisam respeitar pelo menos um metro de distância para falar, principalmente em um ambiente empresarial”, explica Eunice Mendes, consultora em comunicação pessoal.
Em uma conversa ou reunião, evite mexer no cabelo. Se for mulher pode prendê-lo. Não manipule objetos como caneta ou chaveiro, nem fique mexendo na gravata ou nos óculos. Elimine as palavras como tá, né, ok, certo, tipo assim, acho que, a nível de e é isso aí. Procure não usar palavras estrangeiras ou palavrões.
"Não precisa ficar tenso, de braços cruzados, porque isso só afasta. Só aumenta a distância entre você e as pessoas da reunião", sugere a consultora.
Nem para o chão nem pro teto. O estudante Fábio Silva, de tão tímido, olha para um outro ponto. “Geralmente, a gente foca no fundo da sala só para não ver ninguém na frente”, justifica.
“Estabeleça contato comigo. No momento em que a pessoa olha pro chão ou para o teto, a pessoa me perde", orienta Eunice. "Quando a pessoa coloca as mãos para trás passa a mensagem de estar insegura e não sabe o que fazer. A mão cruzada, em cima do abdômen, significa que eu não estou muito receptiva e dá um ar meio relaxado. Os gestos, as palavras e meus atos precisam ter coerência e equilibro. Já a mão na cintura parece que sou dona do estabelecimento e isto dá uma pose muito prepotente. Se a pessoa tiver uma boa estrutura para a fala, as mãos acompanharão normalmente a mensagem.”
Ele é doutor em economia, risonho e falante. Quem imaginaria que o economista Roberto Macedo tinha pavor de falar em público? Mas hoje ele ensina em palestras como é importante a comunicação. O medo deve ser enfrentado ainda na adolescência.
“Tem uma certa patrulha porque o pessoal tem medo de falar bobagem. Você não pode falar abobrinha, mas não precisa ter medo de errar. Algumas das coisas vão dar certo. Tem uma certa taxa. Pode errar uns 5% ou 10%, mas se você errar 90%, é melhor ficar calado”, brinca Macedo.
Exercícios ajudam quem tem dificuldades para fazer uma palestra, falar em público ou apresentar um trabalho.
Fonte: Jornal Hoje
Compartilhe : :

0 comentários:

Postar um comentário

 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D