Postagens

Mostrando postagens de Março, 2019

Golpe Militar de 1964: caminhos para a tortura, censura, fim da liberdade de expressão, eleições indiretas e exclusão social

Imagem
O golpe de estado que instaurou a ditadura militar no Brasil em 1964 completa 55 anos neste domingo (31). Após o ato, iniciou-se um regime de exceção que durou até 1985. Nesse período, não houve eleição direta para presidente. O Congresso Nacional chegou a ser fechado, mandatos foram cassados e houve censura à imprensa. De acordo com a Comissão da Verdade, 434 pessoas foram mortas pelo regime ou desapareceram – somente 33 corpos foram localizados. Em 2014, a comissão entregou à então presidente Dilma Rousseff um documento no qual responsabilizou 377 pessoas pelas mortes e pelos desaparecimentos durante a ditadura.   CONTEXTO HISTÓRICO DO GOLPE CIVIL-MILITAR DE 1964 O mundo vivia o auge da Guerra Fria – disputa bipolar entre EUA (capitalistas) e URSS (socialistas) Essa disputa se configurou principalmente através da Guerra do Vietnã (1955-1975) e pela Revolução Cubana (1959). No Brasil em 1961, Jânio Quadros toma posse como presidente. No seu governo chegou a proibi

Ex-Prefeita Domingas da Paixão foi homenageada em Sessão Especial da Assembleia Legislativa da Bahia

Imagem
Ontem (29/03/2019), a Ex-prefeita do município de Governador Mangabeira, DOMINGAS SOUZA DA PAIXÃO recebeu uma homenagem através de uma Sessão Especial na Assembleia Legislativa da Bahia. O evento foi promovido pela Comissão de Direitos da Mulher, presidida pela deputada Olívia Santana (PC do B), sendo o tema: “Mulheres na Luta: Direitos, Resistência, Poder e Democracia”, homenageando 15 personalidades femininas de destaque na política e na sociedade civil e contou com a presença da Deputada Estadual de São Paulo Erica Malunguinho (PSOL) e a ex-candidata a vice-presidente do Brasil, Manuela D’Ávila. A iniciativa de homenagear DOMINGAS DA PAIXÃO, partiu da Deputada Estadual Mirela Macedo, a qual em seu discurso enfatizou a significativa história de luta da ex-prefeita, já Domingas em sua fala explicitou a sua luta enquanto mulher negra, que já sofreu várias discriminações, bem como elucidou pontos da sua trajetória política como vereadora e a primeira mulher a governar o mun

Professor de Governador Mangabeira, explica atividade de Matemática a partir de rituais do Candomblé.

Imagem
O Professor Joseney Leite Conceição, do Centro Educacional Professor Agnaldo Viana Pereira (CEPAVP), localizado na distrito de Quixabeira, município de Governador Mangabeira (BA),   licenciando   em Educação no Campo com Habilitação em Matemática pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), publicou em 2018 pela revista Entrelaçando (CETENS/UFRB) o artigo: A MATEMÁTICA E O SAGRADO, objetivando “mostrar a aplicabilidade das Matrizes em situações do cotidiano, como meio facilitador de obtenção e de sistematização de informações”. (CONCEIÇÃO e Grilo, 2018, p. 16). Salientando que o artigo em foco, recebeu o Prêmio de Melhor Trabalho Acadêmico de 2017, no Fórum 20 de Novembro (Sertão Preto), promovido pela UFRB/CETENS.         A atividade foi fundamenta em uma situação hipotética, sendo a referência possíveis oferendas praticadas no Terreiro de Candomblé Ylê Axé OyóMecê Alaketú Ogum Onirê, levando em consideração o seguinte exemplo:   Na cultura youruba

Palestra com os Alunos do Colégio Viana acerca da Emancipação Política do Município de Governador Mangabeira

Imagem
Na última terça-feira (12/03/2019), o Colégio Viana promoveu com os estudantes do Ensino Fundamental – anos iniciais, uma palestra acerca da emancipação política do município de Governador Mangabeira (14/03/1962), sendo o palestra o professor de história – Luís Carlos Borges. A atividade aconteceu na Câmara de Vereadores e foi organizada pela coordenadora pedagógica Taís Santana e contou com participação das professoras Ediane Sant'ana, Sânia Graciela Ferreira, Bárbara Caline Nascimento, Shirley Aragão e do professor Elson Santos. Para iniciar o evento foi executado o hino do município, cujos autores são Adilson Cruz (in memoriam) e Nalinaldo Melo, em seguida o professor Borges, com uma participação ativa,   dinâmica e inteligente dos estudantes, explanou acerca de diversas características da temática em foco: por que 14 de março como dia da emancipação política do município, origem do nome Cabeças, economia e sociedade na Vila de Cabeças, o poder econômico do coronel Joã

Formatura do Curso de Licenciatura em Educação Física da FAMAM

Imagem
Ontem (09/03/2018), aconteceu em Cruz das Almas a formatura dos estudantes do curso de Licenciatura em Educação Física da FAMAM – Faculdade Maria Milza, dentre os formandos estavam jovens residentes em Governador Mangabeira: Jeferson Cardoso Coutinho, Dino Valter Assis Ramos, Camila Santos de Almeida e Ezequiel da Silva dos Santos. A turma do semestre 2016.1, recebeu o nome carinhoso de “Dente de Leite”, sendo o Patrono o professor Ms. Nailton Cerqueira de Souza e o Paraninfo o professor Esp. Rafael Santos Mota, os quais em suas falas parabenizaram os formandos e enfatizaram a importância social de um educador, em especial dos professores de Educação Física. Já a Oradora da turma - Stephanie dos Santos, elucidou a trajetória da turmas, com as dificuldades e conquistas, bem como, agradeceu aos familiares e aos professores por se tornarem a partir daquele momento Licenciados em Educação Física.  Ressaltando que, além dos nomes mencionados acima, outros dois mangabeirense f

Sinopse do enredo do desfile da Mangueira - Escola campeã do carnaval do Rio de Janeiro - 2019

Imagem
HISTÓRIA PRA NINAR GENTE GRANDE é um olhar possível para a história do Brasil. Uma narrativa baseada nas “páginas ausentes”. Se a história oficial é uma sucessão de versões dos fatos, o enredo que proponho é uma “outra versão”. Com um povo chegado a novelas, romances, mocinhos, bandidos, reis, descobridores e princesas, a história do Brasil foi transformada em uma espécie de partida de futebol na qual preferimos “torcer” para quem “ganhou”. Esquecemos, porém, que na torcida pelo vitorioso, os vencidos fomos nós. Ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado; ao dar contorno heroico aos feitos que, na realidade, roubaram o protagonismo do povo brasileiro; ao selecionar heróis “dignos” de serem eternizados em forma de estátuas; ao propagar o mito do povo pacífico, ensinando que as conquistas são fruto da concessão de uma “princesa” e não do resultado de muitas lutas, conta-se uma história na qual as páginas escolhidas o ninam na infância para que, quando gente gr