terça-feira, 20 de dezembro de 2016

CINCO ANOS DE EXISTÊNCIA DA SEPROMI EM GOVERNADOR MANGABEIRA






No dia 27 de novembro de 2011, foi instalada no município de Governador Mangabeira a SEPROMI - Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade, através de uma iniciativa do governo da prefeita Domingas Souza da Paixão, fruto de uma sugestão do então vereador na época Professor Borges (PT). A SEPROMI tem com a finalidade planejar, coordenar e executar políticas públicas de combate às desigualdades sociais, principalmente em relação aos aspectos relacionados a raça, gênero e juventude. Sua organização administrativa é composta da seguinte forma: Assessoria Especial, Coordenação Executiva e os Departamentos de Reparação Racial, de Políticas para as Mulheres, Políticas para a Juventude, de Tratamento para Dependentes Químicos e Departamento da Família. A primeira pessoa a coordenar a Secretaria foi a professora Neci Leite, já nos últimos quatros anos essa função foi exercida pelo professor Borges.
Ao longo desses cinco anos de sua existência, a SEPROMI contribuiu para o desenvolvimento e fortalecimento das políticas públicas a nível municipal relacionadas aos aspectos: racial, juventude e gênero, dentre essas ações podemos destacar:

1- Seminários e palestras de enfrentamento a intolerância religiosa;
2- Mapeamentos dos Terreiros de Candomblé em parceria com a SEPROMI Estadual;
3- Apoio ao Conselho Municipal de Juventude (COMJUV);
4- Projeto Juventude em Ação em parceria com a Pastoral e o Conselho de Juventude;
5- Projeto Feira das Profissões em parceria com a UFRB;
6- Conferências Municipais de Reparação Racial, das Mulheres e de Juventude;
7- Publicação do livro: 50 anos de Governador Mangabeira: perspectivas históricas e culturais em parceria com a FAMAM;
8- Palestras nas escolas e em associações acerca das seguintes temáticas: Dia da África, Zumbi dos Palmares, Nelson Mandela, Revolta dos Búzios, Consciência Negra, Bullying, Carolina Maria de Jesus, Luiz Gama e 100 anos do Samba no Brasil;
9- Concursos de Redação entre as escolas municipais e estaduais em relação ao consciência negra;
10- Palestras e seminários acerca da saúde feminina, empoderamento e do enfrentamento a violência contra a mulher;
11- Palestras acerca do enfrentamento a homofobia e apoio as Paradas LGBT;
12- Campanha contra a apologia ao consumo de bebidas alcoólicas nas redes sociais;
13- Palestras e cursos de enfrentamento ao uso de drogas em parceria com o CRR/UFRB;
14- Articulação para a vinda do teatro da Polícia Militar por duas vezes ao município para apresentar a peça teatral: Droga: saia dessa.
15- Criação do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR);
16- Elaboração e aprovação do Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial;
17- Adesão ao SINAPIR - Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial, sendo o primeiro município da Bahia a conseguir esse feito;
18- Apoio para a implementação da lei 10.639/2003, que torna o ensino de História e Cultura Afrobrasileira na educação básica de todo o país, através de pesquisas nas escolas, realização de palestras e seminários, distribuição de livros nas escolas e a oferta de curso de especialização em história e cultura afrobrasileira para professores em parceria com a UFRB;
19- Cursos de culinária e carpintaria para mais de 40 pessoas em parceria com a Secretaria Estadual do Trabalho Emprego e Renda (SETRE);
20- Visitas das unidades móveis do SINE Bahia, da Escola de Trânsito do DETRAN e de atendimento a Mulher ao município;
21- Apoio a Câmara de Vereadores para a instalação do feriado municipal do 20 de Novembro e criação do Troféu Zumbi dos Palmares;
22- Criação do Troféu Carolina Maria de Jesus - entregue no mês de março a mulheres negras do município;
23- Comemoração do dia dos ciganos.
24- Oferta de atendimento jurídico a população nos anos de 2015 e 2016;
25- Apoio na criação de uma Associação Cultural na localidade de Tocos I;
26- Gravação e distribuição nas escolas do Hino do Município;
27- Desenvolvimento de Campanhã nas redes sociais sobre a Cultura da Paz;
28- Apoio as escolas municipais e estaduais para a realização de atividades durante o mês da Consciência Negra;
29- Apoio as atividades de algumas Associações de Moradores, grupos de Capoeira, Juventude e de Mulheres
30- Apoio para a instalação de curso de especialização em História e Cultura Afrobrasileira e Indígena no IF Baiano - Campus de Governador Mangabeira;
31- E outras.

"Dessa forma, agradecemos e parabenizamos a todos e todas que contribuíram para o desenvolvimento das atividades realizadas pela SEPROMI, ao longo desses cinco anos da sua existência, destacando a coragem e a sensibilidade da prefeita Domingas Souza da Paixão em instalar no município uma secretaria de relevante importância para a população mangabeirense. Também agradecemos a todas as pessoas que exerceram funções na SEPROMI durante esse tempo (Neci Leite, Cássio Alves, Diana Souza, Daniel Conceição, Aryane Ramos, Maiane Neres, Maria Aparecida, Idaiane Freitas, Jeane, Juciene, Maria Conceição, Joelma Assis, Dr. Vital Neto e os estagiários Ana Paula e Mauricio Silveira), pessoas essas que formaram uma equipe competente e muito dedicada.
No mais, expresso a minha profunda satisfação por ter exercido o cargo de Secretário da SEPROMI, convicto de que contribuímos com o apoio de outras pessoas, instituições e órgãos para desenvolver um trabalho qualificado e de sucesso, que por certo possibilitou o desenvolvimento de importantes ações voltadas para as políticas públicas de reparação racial, gênero e juventude. Muito obrigado a todos e a todas", salientou o professor Borges.  
Compartilhe : :

0 comentários:

Postar um comentário

 

Professor Borges Todos os direitos reservados © 2017 Ulisses D